PM morre ao ser arrastado durante perseguição policial | Fábio Campana

PM morre ao ser arrastado durante perseguição policial

Da Banda B:

Um policial militar morreu durante uma perseguição no final da tarde desta segunda-feira (30) no bairro Pinheirinho, em Curitiba. Segundo relatos, PMs tentaram abordar uma caminhonete Ranger sem placas, que estava com alerta de roubo. Os cinco ocupantes do veículo não acataram a abordagem e fugiram na região da Favela da Pluma. Eles atropelaram e arrastaram o PM por cerca de 20 metros

Assim que identificaram o veículo roubado, os policiais pediram reforço para uma viatura, também da Rotam do 13º BPM, que estava fazendo a entrega de presos no 8º Distrito Policial, o Ciac-Sul no bairro Portão. A viatura seguiu em apoio com dois policiais, um tenente e um soldado. Já na Linha Verde, bem próximo a empresa Pluma, a viatura invadiu a contramão e os policiais encontraram a caminhonete que vinha de frente.

O soldado Márcio José Galvão, 33 anos, com a arma em punho desceu da viatura da PM e tentou abordar os criminosos, que aceleraram e arrastaram o soldado por cerca de 20 metros. Ele morreu na hora. Os ladrões, mesmo após o atropelamento, continuaram a fuga em alta velocidade. Durante essa ação, os bandidos chegaram a derrubar uma árvore e, a cerca de 300 metros do corpo do soldado, eles vieram a colidir violentamente contra um muro e fugiram correndo a pé em direção à Favela da Pluma.

O policial Galvão estava há 9 anos na Polícia Militar, era casado e pai de 3 filhas pequenas. Ele tinha acabado de completar 33 anos. O corpo deve ser encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML). Policiais e aqueles que viram a cena estavam em choque com a situação.

Muitas viaturas se deslocaram até o local na tentativa de encontrar os marginais, mas até o fim da madrugada de hoje (31) ninguém tinha sido preso oficialmente.


14 comentários

  1. Levir Batista
    terça-feira, 31 de dezembro de 2013 – 11:15 hs

    Será que os direitos humanos vão se manifestar? e o Gaeco? o policial poderia ter atirado durante a abordagem e evitar o atropelamento covarde, mas com certeza teria sido massacrado pela mídia, pelos direitos humanos e considerado incapaz para trabalhar nas ruas. Só que agora deixou família com 3 filhas órfãs!!!!! e vivam os promotores dos direitos humanos, são puros, e prontos para prender policiais.

  2. Marcelo
    terça-feira, 31 de dezembro de 2013 – 11:48 hs

    Lamentável, espero que sejam localizados esses assassinos!

  3. PÉRICLES GONZAGA
    terça-feira, 31 de dezembro de 2013 – 16:12 hs

    Lamentável, mais uma família de policial miseravelmente remunerado é desfeita pela tragédia.
    Por que os promotores do GAECO, que bem pagos, com auxilio alimentação e moradia, de terno e gravatas, brincando de mocinhos não encara esses confrontos.
    Será que na companhia dos direitos humanos esses promotores já foram visitar a família órfã?

  4. Gladeson
    terça-feira, 31 de dezembro de 2013 – 17:06 hs

    Duvido que ninguém nessa favela não viu varias pessoas correndo, principalmente depois de todo esse confronto, tem que averiguar sim e prender esses bandidos

  5. Sandro P
    terça-feira, 31 de dezembro de 2013 – 17:39 hs

    Meus pêsames aos familiares..,. só gostaria de acrescentar que existem algumas pessoas que cobram sempre com bastante rigor (com toda razão) quando um policial vitimiza algum cidadão inocente, mas o interessante, que quando o policial se torna vitima, essas mesmas vozes acabam se calando.

  6. rosimara longo
    terça-feira, 31 de dezembro de 2013 – 18:13 hs

    muito triste e irmao da minha melhor amiga e companheira de trabalho.

  7. antonio carlos
    terça-feira, 31 de dezembro de 2013 – 18:32 hs

    Que coisa mais horrorosa, e ainda tem gente que quer tratar bandido como cidadão. Direitos humanos para monstros, não é mesmo ministra? Que maneira dolorosa para terminar um ano tão violento.

  8. BOZO
    quarta-feira, 1 de janeiro de 2014 – 23:25 hs

    AGORA CADÊ A PORRA DOS DIREITOS HUMANOS ????? VAGABUNDO BOM É AQUELE BEM MORTINHO E ENTERRADO DE CABEÇA PRA BAIXO …

  9. QUESTIONADOR
    quinta-feira, 2 de janeiro de 2014 – 12:47 hs

    -Meus pêsames aos familiares do Policial Militar Márcio José Galvão. Que Deus o tenha e minimize o sofrimento desta família!!!!

  10. Luciano
    sexta-feira, 3 de janeiro de 2014 – 1:58 hs

    Em primeiro lugar quero expressar meus mais sinceros sentimentos a família e toda nossa PM, pela perda de um irmão, aproveito para cobrar nossas autoridades de terno e gravata para que eles tomem medidas severas com esses assassinos, pois quero ver agora o diretos humanos em modo operandi…Senhor excelentíssimo Governador, espero sinceramente que o Senhor cobre com rigor essa tragédia pois não podemos deixar que esses “monstros” fiquem em pune…”Porrada neles Senhor Governador”.

  11. Luciano
    sexta-feira, 3 de janeiro de 2014 – 1:59 hs

    Em primeiro lugar quero expressar meus mais sinceros sentimentos a família e toda nossa PM, pela perda de um irmão, aproveito para cobrar nossas autoridades de terno e gravata para que eles tomem medidas severas com esses assassinos, pois quero ver agora o direitos humanos em modo operandi…Senhor excelentíssimo Governador, espero sinceramente que o Senhor cobre com rigor essa tragédia pois não podemos deixar que esses “monstros” fiquem em pune…”Porrada neles Senhor Governador”.

  12. Mikcza
    sexta-feira, 3 de janeiro de 2014 – 15:29 hs

    Os riscos que o policial corre em uma abordagem é imenso, o policial deve ter pensado em atirar e depois ser julgado pela mídia, e pelos direitos humanos, muitas vezes esses segundos são a tênue linha que separa o policial da morte ou de um processo, e que pode levar ao afastamento de seu serviço. Meus pêsames aos familiares desse corajoso policial, que não mediu forças para conter a fuga dos marginais e na hora de atirar primeiro e perguntar depois, optou por perguntar, uma pena. a PM esta em luto por mais um valoroso companheiro.

  13. adilson ris
    sexta-feira, 3 de janeiro de 2014 – 15:54 hs

    que Deus abencoe a familia do sd galvao

  14. Cris
    sábado, 4 de janeiro de 2014 – 0:10 hs

    Lamentável.. conhecia a mais de 15 anos… uma pessoa muito alegre , querida… tinha muitos amigos… e era um pai exemplar….

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*