Para 65% dos brasileiros, desfecho do mensalão não inibe corruptos | Fábio Campana

Para 65% dos brasileiros, desfecho do mensalão não inibe corruptos

De Taiana Bubniak, Gazeta do Povo:

Os brasileiros acreditam que a justiça foi feita com o julgamento do mensalão. No entanto, a sensação da população é de que as penas foram leves e que, no fim das contas, esse tipo de processo não vai coibir ou diminuir os atos de corrupção praticados por políticos. É o que mostra a sondagem feita pelo Instituto Paraná Pesquisas no início de dezembro em 158 municípios do país. De acordo com o levantamento, 65,1% dos entrevistados não acreditam que as condenações sejam capazes de amenizar a frequência de crimes de corrupção.

Quase dois terços dos brasileiros rechaçam ainda a efetividade das medidas judiciais aplicadas no caso. Um dos motivos para essa descrença pode ser o fato de os desdobramentos do julgamento ainda estarem acontecendo, segundo Murilo Hidalgo, diretor do Paraná Pesquisas. “Criou-se uma celeuma sobre a prisão dos condenados. Não se sabe se poderão trabalhar, se haverá prisão domiciliar. Isso ainda cria a sensação de impunidade para a população”, comenta Hidalgo. No entanto, ele considera que, ao longo do tempo, com os condenados cumprindo pena, essa sensação pode mudar. “O Poder Judiciário agiu dentro das possibilidades e esses recursos [de defesa] são dados a outros condenados. Mas, com o passar do tempo, a percepção com relação ao mensalão pode mudar”, diz.

Outros 30,9% dos entrevistados, conforme mostra a pesquisa, são mais otimistas e acreditam que há possibilidade de que o processo do mensalão cause efeitos na atitude de políticos e demais agentes públicos. Um dos que acreditam na capacidade de mudança é o conselheiro federal da OAB José Lucio Glomb.

“Nesse caso, todos os limites de submissão do Legislativo ao Executivo foram extrapolados. É evidente que um processo dessa natureza vai influenciar a história do país. Foi um processo rumoroso, que dura mais de oito anos e tem se mantido em evidência. Ele serve como alerta para as pessoas que estão praticando atos errados, pois elas agora sabem que podem sofrer as mesmas sanções”, afirma Glomb.

Para ele, o julgamento mostra que pessoas ricas e poderosas foram condenadas. “Antes do mensalão, só víamos os pobres sendo julgados e condenados. Esse processo cria uma mudança de percepção com relação à efetividade da Justiça”, diz. No entanto, Glomb alerta que o mensalão deve ser um marco justamente por ser o primeiro, mas não por ser o único processo de condenação de políticos corruptos. “O mensalão foi tratado como um ‘ponto fora da curva’, mas toda e qualquer corrupção é que deve ser o díspar”, opina.

Penas

Os mandados de prisão dos condenados no mensalão determinaram penas que variam entre cinco e 40 anos e multas que, ao todo, chegam a R$ 23 milhões. Para 61,2% dos entrevistados, o castigo dado aos condenados no processo foi leve. “As pessoas queriam penas mais pesadas, mas o tribunal cumpriu a lei. Como ainda é determinação recente, há a sensação de impunidade”, endossa Murilo Hidalgo.

Para Glomb, da OAB, as penas que envolvem o ressarcimento aos cofres públicos são as que trarão efeitos positivos para a percepção da população. “A sociedade ainda está desconfiada do alcance de todas essas condenações, mas o pagamento das multas pode ser muito positivo no aprendizado sobre a corrupção como crime”, conclui.


5 comentários

  1. Palpiteiro
    terça-feira, 31 de dezembro de 2013 – 15:07 hs

    Com a festa da uva na cadeia, visitas privilegiadas, prisão domiciliar para doentes farsantes,empregos de marajá em hotéis suspeitos, entre outras safardanagens, ninguém acredita em verdadeira punição eficaz. Os mensaleiros continuam rindo e zombando da justiça e do povo.

  2. BinLaden
    terça-feira, 31 de dezembro de 2013 – 15:24 hs

    Interessante que o povo brasileiro, a mídia como um todo, o judiciário em especial, só se fala em cadeia para os PTralhas, mas ninguém menciona a devolução da grana que esses bandidos amealharam e que não vão devolver. Na cadeia tomando vinho de R$20 mil a garrafa, mordomias etc etc etc até eu queria

  3. Helena
    terça-feira, 31 de dezembro de 2013 – 16:45 hs

    Para o restante dos paranaenses,35%, sao petistas e a pelegada que est’a,em cargo de comissao, e funcionario fantasmas…

  4. LCFREITAS
    quarta-feira, 1 de janeiro de 2014 – 15:38 hs

    Como somos idiotas. (pergunta) Em algum lugar progressista do mundo já se viu disso.

  5. Pedro Rocha
    quarta-feira, 1 de janeiro de 2014 – 21:12 hs

    Pra começar prenderam só cachorro pequeno. O chefe maior da quadrilha, aquele que todo mundo conhece, nem denunciado foi.
    Tá livre, leve e solto, com sua rose sumida.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*