Federação Israelita apoia permanência de Cid Vasques na Segurança Pública | Fábio Campana

Federação Israelita apoia permanência de Cid Vasques na Segurança Pública

O secretário estadual da Segurança Pública, Cid Vasques, recebeu mais uma manifestação de apoio à renovação de autorização, junto ao Ministério Público do Estado, para que ele continue como a exercer a sua função, à frente da Pasta, a partir de 1º de janeiro de 2014. A mais recente manifestação pública é da Federação Israelita do Paraná.

O pedido de renovação da licença de Vasques junto ao MPE já foi feito pelo governador Beto Richa e endossado com uma moção de apoio aprovada pelos deputados estaduais na Assembleia Legislativa do Paraná, além de manifestações públicas favoráveis da Polícia Federal; de todas as entidades sindicais da Polícia Civil; da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop) e da Diretoria de Gestão da Segurança do Banco do Brasil.

Nesta semana, a Federação Israelita do Paraná encaminhou documento ao procurador-geral de Justiça do Estado do Paraná, Gilberto Giacóia, no qual manifesta “irrestrito apoio” no sentido do deferimento da solicitação feita pelo Governo do Estado.

“Tal manifestação é fundamentada pelo excelente e saudável ambiente de reciprocidade que vem pautando nossas relações institucionais e técnicas com o Governo do Estado, especialmente no que tange ao intercâmbio de tecnologias de segurança com o Estado de Israel, assim como pela presteza com que a Secretaria vem tratando assuntos de segurança da Comunidade Israelita do Paraná”, argumenta o presidente da Federação Israelita do Paraná, Manoel Knopfholz.


5 comentários

  1. Genildo
    quinta-feira, 5 de dezembro de 2013 – 16:38 hs

    A próxima manifestação em favor da permanência do Cid Vasques a frente da SESP será feita pela Associação Estadual de Secretários Municipais de Guarapuava……. só estão esperando dois secretários que ainda não assinaram mas o papel já tá subindo…….

  2. segio silvestre
    quinta-feira, 5 de dezembro de 2013 – 18:16 hs

    Quem tem que opinar sobre secretario são os paranaenses e não gringos

  3. Henrique Silva
    sexta-feira, 6 de dezembro de 2013 – 10:54 hs

    Não consigo entender por que o Ministério Público não renovaria, se só tem resultados positivos na área de segurança…eu até duvidava lá no início, mas realmente os números estão aí: índices de homicídio só caindo no Estado e cada semana com notícias de apreensão de grandes quantidades de droga!!! Será que o Ministério Público não levaria isso em consideração? Acho difícil…se não levar, confesso que minha decepção será absoluta com esse que TEM que ser o fiscal da LEI e o PROTETOR da SOCIEDADE! Ao menos é isso que eu aprendo nos bancos da universidade!

  4. zangado
    sexta-feira, 6 de dezembro de 2013 – 15:05 hs

    Há de se cumprir a Lei.

    Se a lei permite, tudo bem, se não permite, vai mal.

    Ainda que mal pergunte: tem governador no Palácio que manifeste sua posição para a sociedade ou é preciso que segmentos fiquem a apoiar ou desapoiar o caso?

    Falta de comando não quebra só orçamento …

  5. Genildo
    sexta-feira, 6 de dezembro de 2013 – 18:29 hs

    Meu caro Henrique, acredito que vc não tem acompanhado atentamente as noticias policiais. Deixe lhe dar alguns exemplos para sua melhor reflexão: roubos a caixas eletrônicos por exemplo só é possível combater com serviço de inteligência e considerando que o Paraná é um dos maiores índices dessa modalidade de roubo, tudo indica não estar havendo investimentos na área de inteligência. O homicídio é o tipo de delito que não se pode combater de maneira técnica e eficiente e isso qualquer agente de segurança publica sabe. Se houve quena nessa modalidade criminosa os fatores são outros que não a intervenção estatal e a baixa dos indices são usados para markting. A apreensão de drogas aumentou nas rodovias graças ao serviço de inteligência da PF que juntamente com a PM montaram uma força tarefa e estão arrebentando mas ainda assim fique sabendo que no máximo 10% das drogas que transitam pelo Estado são apreendidas e os outros 90% conseguem passar. Quanto ao efetivo das policial ele é regulamentado por lei e por exemplo, a PM tem seu efetivo fixado em 26.747 homens.
    Quando se anuncia a contratação de mais policiais nunca estão aumentando o efetivo e sim repondo os que se aposentaram, pediram baixa ou foram excluídos. Existem tantos outros detalhes que fazem da segurança pública do Paraná um fiasco tão grande que daria um livro.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*