Cid Vasques diz que todos os pedidos do GAECO são atendidos | Fábio Campana

Cid Vasques diz que todos os pedidos do GAECO são atendidos

O secretário de Segurança Pública, Cid Vasques, disse em nota que todos os pedidos do Ministério Público para atender ao GAECO tem sido atendidos. Para esclarecer, eis a nota do secretário:

“As declarações feitas por promotores do GAECO no sentido de que as medidas administrativas adotadas pela SESP levarão à extinção do combate ao crime organizado não são verdadeiras e refletem, mais uma vez, uma visão distorcida e autoritária da realidade.

Todas as solicitações do Ministério Público em favor do GAECO têm sido plenamente atendidas pela Secretaria da Segurança Pública, nos limites das possibilidades materiais e jurídicas. Sem prejuízo da inegável importância do GAECO, é preciso destacar que as ações no que tange à segurança pública não se restringem e não se podem restringir ao combate ao crime organizado.

A administração de recursos e de pessoal deve ser realizada conforme a Lei. Cumprir a Lei não é uma faculdade. É um dever. As medidas administrativas adotadas até aqui pela SESP em relação ao GAECO foram feitas em cumprimento à Lei Estadual nº 8485/87 e ao Decreto 3981/12, precedidas de pareceres da Procuradoria Geral do Estado.

A Secretaria de Segurança pretende ampliar o acesso de agentes policiais para atuar nos GAECOS, o que produzirá um salutar efeito multiplicador das boas práticas que o Ministério Publico exercita e cobra das demais instituições, sem perda da experiência adquirida, que é repassada de servidor para outro servidor.

Assim como é possível sustentar que a permanência produz experiência, também é possível sustentar que produz acomodação e pode levar a vícios profissionais nocivos que podem e devem ser repelidos.

Se essas medidas são tão inconvenientes ou ilegais, por qual razão o GAECO não procura a Justiça? Por qual razão prefere o caminho de uma perseguição política irracional, que causa prejuízos à população do Estado do Paraná e, tal como uma criança que se sente “dona da bola”, quando algo lhe desagrada, simplesmente decide parar de jogar?

A segurança pública precisa de medidas precisas, seguras, efetivas e menos personalizadas na arrogância de donos da verdade. Se os modelos existentes fossem tão perfeitos, tal como afirmam alguns membros do GAECO, a sociedade não clamaria constantemente por mudanças na segurança pública, tais como aquelas ora realizadas.

As divergências são próprias à democracia. A imposição de convicções é tributária ao autoritarismo. “


14 comentários

  1. luiz
    sábado, 21 de dezembro de 2013 – 22:25 hs

    No início o Vasques era Corregedor! Mandou apurar umas malandragens e tiraram ele de lá.
    Depois acabaram com a Corregedoria!
    O GAECO prendeu uns e outros e como não dá para tirar o Procurador Geral, o jeito é acabar com o Órgão.
    SIMPLES ASSIM!

  2. Bombeiro
    sábado, 21 de dezembro de 2013 – 23:10 hs

    Falou e Disse!

  3. BOZO
    domingo, 22 de dezembro de 2013 – 3:33 hs

    SIMPLESMENTE É UMA AFRONTA AO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO A EXISTÊNCIA DO GAECO, QUE NA ÉPOCA NAZISTA DENOMINAVA-SE GESTAPO … TEMOS É QUE FORTALECER AS POLÍCIAS, TÃO DEPAUPERADAS PELA INGERÊNCIA POLÍTICA, FALTA DE AUTONOMIA E ESPECIALMENTE O DESINTERESSE DOS GOVERNANTES. OS PROMOTORES SÓ USAM O GAECO PARA SEUS EGOS E INTERESSES POLÍTICOS-CORPORATIVISTAS. UMA VERGONHA !!!!

  4. Jerry
    domingo, 22 de dezembro de 2013 – 8:05 hs

    O GAECO poderia vir a imprensa e apresentar qual das investigações feitas que DE FATO resultaram em condenações dos acusados???

    Caso contrário, ou eram inocentes usados como boi-de-piranha de para autopromoção, ou foi mal investigados.

    Então, qual o numero total de investigações realizadas?

    Quantas delas resultaram em condenações?

    E.T.: não podem ser consideradas as que chegaram prontas, ONDE MERAMENTE ofereceram a denúncia, somente as que foram iniciadas exclusivamente pelo GAECO.

    Garanto que tiraremos boas conclusões das respostas.

  5. João
    domingo, 22 de dezembro de 2013 – 11:44 hs

    O Ministério Público, a par de estar fazendo um excelente trabalho, tem permitido que visões pessoais vem a deturpar o seu real objetivo, pondo em risco a sua credibilidade perante a sociedade. Lamentavelmente atitudes pessoais tem dado enfase a determinados procedimentos em detrimento de outros de interesse geral da sociedade.

  6. Subindo o Morro
    domingo, 22 de dezembro de 2013 – 16:09 hs

    Gostei Secretário. É por ai mesmo!

  7. Romulo Ramalho
    domingo, 22 de dezembro de 2013 – 21:09 hs

    Parabéns secretario, expressou exatamente o sentimento do povo do estado do Parana,, pois também a outras prioridades a serem destacadas no âmbito da segurança publica do estado e não se pode priorizar uma classe como quer os promotores do Gaeco em detrimento da população que carece tanto de patrulhamentos pelas ruas, e tantos outros setores, e sim,a permanecia de servidores como querem os promotores leva a acomodação e vícios, ora se todos os outros postos de serviços é feito um rodizio, diga-se de passagem muito salutar, então também no Gaeco tem-se que faze-lo, mais uma vez parabéns…

  8. Tadeu Noronha
    segunda-feira, 23 de dezembro de 2013 – 1:36 hs

    O problema não é o gaeco. Q até é uma fórmula interessante. Mas sim dar poderes exagerados a seres humanos que nao tem condicoes morais para oa recebe-los. Os promotores que hj estao no gaeco nao tem condicoes alguma para la ficarem. Estao sem comando, controle, e sao pessoas perturbadas… Moralmente falhos e inescrupulosas. Mancham o nome do MP.

  9. Policial Atento
    segunda-feira, 23 de dezembro de 2013 – 11:28 hs

    O Secretário falou tudo, esse Leonir é um descompensado, assim como o Denilson e outros, o gaego tá fazendo pior que a polícia do tempo da ditadura, tá na hora disso começar a mudar , não é seu Giacóia ????

  10. Zé do caixão
    segunda-feira, 23 de dezembro de 2013 – 11:28 hs

    “não são verdadeiras e refletem, mais uma vez, uma visão distorcida e autoritária da realidade.” Mais uma vez significa: Reiteradas Vezes, Repetidas vezes, mais de uma… Falou tudo.

  11. alberto ramos
    segunda-feira, 23 de dezembro de 2013 – 12:46 hs

    Engraçado, na Policia Civil, sob condicoes pra la de sucateadas, abnegados delegados de policia, acumulam 04 ou 5 delegacies, plantoes….e nao falam em acabar com a instituicao a que servem. Mimados estes promotores e serviciais das policiais que os cercam. Uma ilha da fantasia. Dividam os BOs existentes de homicidios, Dividam tudo, ao meio..Venham ajudar a descobrir quem matou o filho do seu zé, da dona maria..gente sem rosto sem voz sem vez e que só esperam da Policia Civil, que vcs acham que irao exterminar. Somos phoenix, aguardem…

  12. João
    segunda-feira, 23 de dezembro de 2013 – 14:53 hs

    Concordo com o secretario não se deve priorizar o combate ao crime organizado, o GAECO deve realmente ser extinto, porque ficar investigando e prendendo delegados e policiais corruptos, politicos safados, grandes traficantes, ladrões do dinheiro público, etc, etc. quando existem por ai tantos “ladrões de galinha”, esta correto senhor secretario se o GAECO não parar de “incomodar” o primeiro grupo citado, acabe mesmo com o GAECO.

  13. VERDADE
    segunda-feira, 23 de dezembro de 2013 – 16:05 hs

    O problema não é o GAECO são as pessoas que ele investiga! Menos minha gente…Se todos primarem pela honestidade e contra a corrupção esse grupo nem precisava existir!

  14. rui barbosa
    terça-feira, 24 de dezembro de 2013 – 23:23 hs

    Não se entende secretário de segurança ser promotor? porque não se faz uma lista de 5 nomes com delegados e coronéis da PM e os próprios policiais votam e os 3 mais tem os nomes levados ao governador; são pessoas habituadas ao meio policial e não vai haver essa de liminar pra continuar no cargo. E o tal GAECO pelo que sei é um órgão multidisciplinar com policial civil, militar e promotor – de modo que não tem que aparecer apenas os promotores exigindo prisão de policiais baseadas em denúncias. E o que vão fazer com os caras que mataram a Tainá – o natal chegou e eles ainda tão com eles embaixo do braço custando caro pro governo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*