STF manda ampliar investigações contra André Zacharow | Fábio Campana

STF manda ampliar investigações contra André Zacharow


Do Aroldo Murá

1 O respeitadíssimo ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal(STF), está de olho no deputado André Zacharow (PMDB-PR). E determinou, depois de exposição do Ministério Público Federal (MPF), que a Polícia Federal amplie as investigações em torno da Petição 4.989 Paraná, que lhe foi encaminhada pela PGR.

Deu à PF prazo de 120 dias para terminar as diligências, a partir de sua decisão, assinada em 7 de outubro passado.

Isto quer dizer: a investigação terá de estar finalizada até 7 de fevereiro de 2014. Ela deve incluir a identificação de um diretor do Hospital que, na época, mandava que se expedissem atestados médicos fraudados, frios.

Pelo despacho do MPF o deputado federal André Zacharow é acusado de determinar fraudes eleitorais – como a emissão de notas fiscais com valor a menor, para manipular gastos de campanha. E de usar funcionário do Hospital Evangélico de Curitiba em sua campanha eleitoral, entre outras acusações.

A encrenca surgiu a partir de reclamação trabalhista de Alexandre
Lubachevski, que era auxiliar administrativo do Hospital Evangélico de
Curitiba, e foi convocado pelo deputado Zacharow para trabalhar em sua
campanha em 2010.

Quando terminou o trabalho, nada recebeu, segundo alega.

Daí a ação trabalhista que está expondo muito mais do que simples
reclamação de salários…

AS EMENDAS DA COPA
2 | Essa situação surge juntando-se a outros problemas que Zacharow tem,
gerados nos longos 20 anos em que ele e seu grupo tiveram comando absoluto
da Sociedade Evangélica Beneficente (SEB), a mantenedora do Hospital
Evangélico de Curitiba, vital para a Capital e boa parte do Paraná.

Quem não está lembrado da baita encrenca que foram as emendas
parlamentares no valor de R$ 3 milhões que Zacharow destinou ao
Evangélico?

As emendas supostamente teriam de ter seus valores empregados na “formação
de guias de turismo para a Copa”, o que não aconteceu plenamente, pois o
Tribunal de Contas da União (TCU) detectou a situação no mínimo anômala,
conseguiu suspender parte da remessa do dinheiro.

Aliás, formar “guias de turismo” seria estranhíssimo para o Evangélico e a
SEB. No mínimo. Mas as coisas se encaminhavam assim mesmo, tudo com ônus
para o Hospital, ao qual ao TCU proibiu, dali em diante, de receber
recursos federais (ele e a SEB, a mantenedora). A não ser os estritamente
destinados à saúde.

Celso de Mello; João Jaime Ferreira; fachada do Hospital Evangélico (acima).

A IMPORTÂNCIA DO EVANGÉLICO
3 | O HE se dedica a atender, com seus 514 leitos, prioritariamente a
dependentes do SUS. Mas quando a atual diretoria da SEB recebeu o
Evangélico, há pouco mais de ano, as dívidas com que se defrontou estariam
perto dos R$ 300 milhões. Um pouco mais ou um pouco menos.

Apuram-se responsabilidades por essa situação caótica, esforço em que se
empenham pastores, conselheiros da SEB e os novos dirigentes da
instituição, capitaneados por João Jaime Ferreira.

Não há hospital no Paraná que atenda, com maior número de leitos, os
dependentes do SUS quanto o Evangélico. Sua ação em favor dos pobres mais
pobres é um exemplo até para hospitais católicos, por exemplo, que, ao
longo dos anos, em Curitiba, foram restringindo o atendimento pelo SUS
(afora o Cajuru e a Santa Casa de Misericórdia, da PUCPR).

DESVIOS & FRAUDES ELEITORAIS
4 | A decisão de Celso de Mello, atendendo a despacho do Ministério
Público Federal (Procuradoria Geral da República), traduzida em miúdos e
desprezadas as firulas jurídicas, decorreu do seguinte:

Numa reclamação trabalhista feita por ex-funcionário do Hospital
Evangélico de Curitiba Alexandre Lubachevski, o reclamante alegou ter sido
desviado de suas funções no HE. E que foi “deslocado” para atuar em linhas
de frente da campanha de André Zacharow a deputado federal, em 2010.

Era auxiliar administrativo do Evangélico “no período no período que
Zacharow ocupou o cargo de presidente da referida Sociedade (SEB).”

Alexandre garante, na reclamação, que foi afastado das funções no hospital
para trabalhar na campanha de Zacharow “a pedido deste”. E que, ao final
da campanha “nada recebeu”, segundo alega.

O mais grave – ou tão grave – vem em seguida, diz o texto do MPF:

“O senhor Alexandre Lubachevski relata em sua petição que era obrigado a
emitir notas de material de campanha eleitoral com valor a menor; que
recrutava pessoas para trabalhar na campanha eleitoral do parlamentar e
essas pessoas distribuíam santinhos, seguravam bandeiras do candidato…;
e que para justificar a ausência dessas pessoas em seus respectivos
empregos, o diretor do Hospital Evangélico de Curitiba emitia atestados
médicos”.

O MPF diz, em trecho do expediente enviado a Celso Mello que há fundados
indícios da prática de crime eleitoral pelo deputado federal.

5 | Enquanto todo esse imbróglio se desenvolve, o Hospital Evangélico vai
vivendo do apoio e compreensão da comunidade, para não diminuir nem
interromper seus serviços.

Neste dezembro, por exemplo, um espetáculo de MPB e música clássica, no
Guaíra, beneficente, terá o resultado de seus ingressos destinado à
instituição. Trata-se de gesto de solidariedade essencial para o mometo do
Hospital.

(A coluna voltará ao assunto Zacharow).


11 comentários

  1. Gardel
    sábado, 30 de novembro de 2013 – 17:33 hs

    Mais da base do governo

  2. Barbosinha
    sábado, 30 de novembro de 2013 – 19:10 hs

    investigation em fraudes e Mazzini, ou vamos virar o lado dark di Mediterrâneo, capit

  3. Aurélio Dias
    sábado, 30 de novembro de 2013 – 19:55 hs

    Conheço Alexandre Lubachevski desde 2005, se o prezado Jornalista observar melhor ele é funcionário atualmente da Oi por indicação do Ministro Paulo Bernardo a pedido do Vereador Pedro Paulo.
    O que interessa é que O Hospital Evangélico após a mudança de Direção e sob o comando do PT com apoio do Gustavo Fruet tem ido de mal a pior. Se o Jornalista der uma passada pelo Hospital Evangélico sem um pedido informal de ninguém do PT ou ligado ao prefeito não sera atendido nem na emergência.
    Jogar a culpa no velhinho Zacharow é maldade petista, talvez por saberem que ele não vai com o PT nem na esquina.

  4. Fernando Jorge Pauli
    sábado, 30 de novembro de 2013 – 20:36 hs

    Essa ação é do âmbito da Justiça Trabalhista,será que o Aroldo Murá agora colocou a estrelinha na lapela?
    A administração do Evangélico trabalha sob orientação do secretário Massuda do PT. A emergência do evangélico ficou fechada por 3 dias fora o atendimento precário de meses. Colocaram na conta do Massuda do PT que não teria repassado os recursos da Prefeitura de Curitiba. Depois para mal estar de todos Fruet afirmou que fez os repasses. Os funcionários do Evangélico não podem falar de trabalhar em eleições, todos sabem que tinham que fazer campanha para Fruet e dois vereadores do PT, Professora Josete e Pedro Paulo. Se fizer uma entrevista lá saberá que nem Ducci nem ratinho conseguiam entrar lá na Campanha Eleitoral, pregunta ao ex Prefeito e ao atual Secretário do Beto.
    Querem atingir o Governador pois sabem que o Deputado Andre Zacharowi é amigo de Beto e defende apoio do PMDB ao Governador, lamento que esse blogueiro e Jornalista não tenha percebido que é mais uma obra do PT da Gleisi .

  5. Marcia Itiberê
    sábado, 30 de novembro de 2013 – 23:10 hs

    Mas que horror, me impressionou mais a declaração do Sr Fernando porque uma vez meu candidato que é evangélico Gilson Souza foi com um candidato a Vereador do PMDB Aguinaldo ano passado lá a convite do atendente Guniz e foi impedido quase que violentamente de falar com funcionários e médicos do evangélico porque disseram que só os do PDT e do PT podiam entrar lá. Na saída demos de cara com o Vereador Jorge Bernardi que saia fagueiro com uma equipe e andava tranquilo e acompanhado com assessores da Diretoria. Agora essa coisa de emergência fechada, falta de medicamentos, agora estou entendendo virou Hospital do PT.
    Essa matéria sobre esse Deputado Zacharow deve ser de gente do PT pois na época dele o Gilson transitava lá em campanhas como outros candidatos também, tenho fotos dos ultimos 10 anos se vc Fabio quiser eu tenho.

  6. Eugenia Ribeiro
    sábado, 30 de novembro de 2013 – 23:16 hs

    Fora PT mentiroso, isso é história requentada para apagar a falência do Evangélico depois que a Diretoria do PT assumiu, o Sr viu a declaração do Ives Gandra? da gestão do Zacharow para essa Petista as ações em numero e valores aumentaram 369%.
    Ninguem fala nada? Porque o PT pode tudo??
    Ou vão dizer que é perseguição também.
    Queria ver se mandariam o Genoino se tratar lá agora?

  7. #GENUINOVENHAPROHEC
    domingo, 1 de dezembro de 2013 – 12:08 hs

    Vamos fazer a campanha: GENUINO VENHA PARA O HEC?

  8. Joao Victor Henriques
    domingo, 1 de dezembro de 2013 – 14:05 hs

    Só porque o Zacharow quer apoiar a releição do Governador Beto Richa vem essa onda de ataques?
    Afinal estamos numa democracia ou não?
    Uma proposta de ação trabalhista gera essa polemica toda, porque? A quem interessa?
    sera que a gestão Petista Evangélica ligada a Igreja Presbiteriana que é coladinha ao Rosinha não quer explicar porque fechou a emergência, afinal o Prefeito disse que ouve repasse e inclusive esta no site da PMC os documentos do repasse. A Direção atual qu antes foi prestigiada por Fruet hoje ataca ele e só poupa o Secretário do PT Adriano Massuda do PT.
    Não esta claro que isso é coisa da petizada?

  9. Augusto Silva
    sexta-feira, 6 de dezembro de 2013 – 13:48 hs

    Não há defesa para uma péssima administração que conseguiu deixar uma instituição da importância do Hospital Evangélico com uma dívida de 300 milhões. O MPF tem mais é que investigar e prender esse bandido!

  10. hugo rocha
    terça-feira, 10 de dezembro de 2013 – 12:36 hs

    Seria importante essas pessoas que atacam ou defendem o deputado André Zacharow, que antes de tecerem comentarios sem conhecimento de causa, procurassem saber das provas existentes contra o mesmo, que não são poucas. É importante destacar que a situção de endividamento do HUEC vem dos 20 e poucos anos da administração Zacharow e de sua quadrilha, agora investigada pelo STF. Seria bom que após comprovados os fatos, as pessoas que causaram o prejuízo ao Hospital Evangelico fossem responsabilidadas.

  11. hugo rocha
    terça-feira, 10 de dezembro de 2013 – 12:40 hs

    Algumas pessoas que já foram ligadas a André Zacharow, contam que o mesmo desviou dinheiro para a construção da Igreja Batista PIB. Quanto a ligação do Zacharow com a presidenta Dilma, infelismente este fato é verdadeiro.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*