Deputado do PSDB quer explicações de Cardozo sobre denúncia à PF | Fábio Campana

Deputado do PSDB quer explicações de Cardozo sobre denúncia à PF

De Letícia Sorg, Agência Estado:

São Paulo – O líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Carlos Sampaio (SP), disse neste sábado, 23, que vai requerer uma audiência pública na Comissão de Fiscalização e Controle para esclarecer a participação do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e do presidente do Cade, Vinícius Carvalho, no envio à Polícia Federal de um documento contendo denúncias contra tucanos. Secretários do governo de São Paulo são acusados de ligação com esquema de cartel das licitações de metrô e trens em São Paulo.

Nota oficial do Ministério da Justiça diz que Cardozo foi o responsável pelo envio ter enviado o material, recebido das mãos do deputado estadual licenciado Simão Pedro (PT), atual secretário de Serviços da Prefeitura de São Paulo. A informação contradiz memorando anterior de um delegado da Polícia Federal, segundo o qual o relatório elaborado pelo ex-diretor da Siemens foi entregue pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), órgão que investiga as denúncias de cartel em São Paulo e no Distrito Federal.

Em texto publicado no site do PSDB paulista, Sampaio critica a participação do ministro no episódio e a classifica como “inaceitável”. “Ao admitir que encaminhou o documento à Polícia Federal, o ministro demonstra claramente que integrou essa trama vergonhosa e sórdida com o uso de órgãos do governo federal para perseguir e atacar adversários políticos”, afirmou no site tucano. “Há em curso uma ação ordenada que, para mim, tem dois objetivos claros: minimizar o impacto da prisão dos mensaleiros e jogar gasolina na fogueira contra o PSDB em São Paulo.”

O deputado diz que Cardozo foi o destinatário da denúncia – que Sampaio qualifica como “forjada” – porque o ex-diretor da Siemens, Everton Reinheimer, pediu um emprego na Vale. “Nem o Cade, a Polícia Federal ou Ministério Público teriam condições de fazer essa indicação (para o cargo). Isso leva a crer que o denunciante foi até ao ministro porque sabia que, para ser atendido, teria de procurar o partido ou alguém do governo”, disse.

Cardozo afirma que repassou o documento à PF “no estrito cumprimento do dever legal, para as devidas investigações”. Tanto a PF quanto o Cade são submetidas ao ministério.

Reportagem publicada na quinta-feira pelo Estado revelou que o ex-executivo da Siemens Everton Rheinheimer afirmou ter “documentos que provam a existência de um forte esquema de corrupção no Estado de São Paulo durante os governos (Mário) Covas, (Geraldo) Alckmin e (José) Serra, e que tinha como objetivo principal o abastecimento do caixa 2 do PSDB e do DEM”. No mesmo documento, Rheinheimer disse que o atual secretário da Casa Civil do governo Alckmin, Edson Aparecido (PSDB), teria recebido propina de multinacionais suspeitas de participar do esquema. Os secretários Jurandir Fernandes (Transportes Metropolitanos), Rodrigo Garcia (Desenvolvimento Econômico) e José Aníbal (Energia) também são citados pelo ex-diretor.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), pediu acesso aos documentos em posse da Polícia Federal antes de tomar qualquer atitude em relação a acusações contra seus auxiliares.


9 comentários

  1. sábado, 23 de novembro de 2013 – 17:00 hs

    Pt e obra do Capeta!!

  2. Francisco de Assis
    sábado, 23 de novembro de 2013 – 18:17 hs

    Pensei que ele iria pedir explicaçoes do Robson Marinho -chefão da casa civil de Mario Covas, que esta com 10 mikhoes bloqueadios na Suiça ou os 60 milhoes bloqueadas em contas de t uma familia que tambem esteve no governo Covas. Mas nao o famoso Promotor deputado quer saber quem denunciou. Ta oarecendo que se formou na mesma escola do promotor senadir de Goias, ou sera que é da formaça do De Grandis?

  3. Francisco de Assis
    sábado, 23 de novembro de 2013 – 18:38 hs

    Pensei que ele iria pedir explicaçoes a Robson Marinho -chefão da casa civil de Mario Covas, que esta com 10 milhoes bloqueados na Suiça ou os 60 milhoes bloqueadas em contas de tuma familia que tambem esteve no governo Covas. Mas nao, o famoso Promotor deputado, quer saber quem denunciou. Ta oarecendo que se formou na mesma escola do promotor senador de Goias, ou sera que é da formaçao do De Grandis?

  4. Marcos Leandro
    sábado, 23 de novembro de 2013 – 21:15 hs

    Não há porque classificar como vergonhosa uma denúncia de corrupção , não ha nada de vergonhoso em expor sim quem deve, e se a verdade nao estiver com esse delator e com essa historia que esta sendo contada , se foi mesmo forjada , aparecerá , nao há mentira que se sustente para sempre, pode ser outro dos aloprados do PT , ai nao ficará tao ruim para a oposição , agora se for verdade , a justiça tem que ser para todos e ponto final.

  5. Marcos Leandro
    sábado, 23 de novembro de 2013 – 21:24 hs

    Não há porque classificar como vergonhosa uma denúncia de corrupção , não há nada de vergonhoso em expor quem deve, e se a verdade não estiver com esse delator e com essa história que está sendo contada , se foi mesmo forjada , aparecerá , não há mentira que se sustente para sempre, pode ser outro dos dossiês dos aloprados do PT , ai nao ficará tao ruim para a oposição , agora se for verdade , a justiça tem que ser para todos e ponto final.
    Esse discurso de nós e eles cansou .

  6. Gardel
    domingo, 24 de novembro de 2013 – 11:16 hs

    Visando as eleições de 2014, os ptralhas estão fazendo de tudo para incriminar os tucanos

  7. silvajr
    domingo, 24 de novembro de 2013 – 11:26 hs

    O PSDB toda vez que é pego em ladroagem acusa o denunciante de trama política. PSDB um partido de ladrões foi pego mais uma vez roubando e quer desqualificar o acusador. Típico do PSDB.

  8. silvajr
    domingo, 24 de novembro de 2013 – 11:32 hs

    O conluio entre a imprensa brasileira e o PSDB está mais do que provado pelas ações dessa instituição que protege, esconde, omite, tergiversa e tenta desqualificar todas as ações desonestas do PSDB, vide o que aconteceu com o livro “A Privataria Tucana” totalmente desprezado pela mídia brasileira, mas que vendeu e muito.

  9. sergio silvestre
    domingo, 24 de novembro de 2013 – 12:01 hs

    Ué,o PSDB é intocável?
    Então só pode ser denunciado os partidários petistas?
    Modo estranho de comportamento e de pouco caso da mídia quando o assunto é da direita aristocrática.
    O Brasil passado a limpo tem que ser investigados todos e presos,agora não sei se vai sobrar juiz,deputados ou qualquer tipo de político para contar a historia,se até o Joaquim Barbosa parece que não é lá o que parece,

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*