Vencedor do Nobel alertou sobre bolha imobiliária no Brasil | Fábio Campana

Vencedor do Nobel alertou sobre bolha imobiliária no Brasil

Do UOL, em São Paulo:

Um dos vencedores do prêmio Nobel de Economia, Robert Shiller, afirmou no mês passado que o Brasil pode estar vivendo um bolha imobiliária semelhante a vivida pelos Estados Unidos, e que deu origem a crise econômica de 2008.

Ele ganhou o prêmio Nobel de Economia junto com outros dois professores da universidade de Chicago.

Durante apresentação em evento no país, o economista levantou suspeitas sobre uma alta sem explicação nos preços dos imóveis.

“Suspeito que haja uma bolha imobiliária no Brasil. Os imóveis mais que dobraram de preço no Rio de Janeiro e em São Paulo nos últimos cinco anos [segundo números da pesquisa FipeZAP]. O que aconteceu em cinco anos de tão dramático para os preços subirem assim? A inflação não foi muito menor? Os preços caíram 25% em Los Angeles e Nova York no mesmo período. E por que os preços no Brasil foram para cima ininterruptamente?”, disse.

“Não posso cravar que exista uma bolha no Brasil”

Apesar dos indícios apontados, Shiller afirmou que não poderia ter certeza sobre uma bolha imobiliária em andamento no país.

“Eu não posso cravar que exista uma bolha no Brasil porque não conheço a fundo as características do mercado local. Mas comparando os dados brasileiros com os de outros países, posso dizer que a alta sugere cautela. Os preços dos imóveis no Japão tiveram o mesmo movimento na década de 1980 e depois, no início dos 1990, começaram a cair sem parar e perderam dois terços do valor até agora. São pessoas que investem em imóveis, não são “hedge funds”. Você acha que os preços dobraram por fundamentos econômicos ou por um movimento psicológico?”

“Eu não investiria no mercado imobiliário brasileiro”

Ainda de acordo com a apresentação feita no país no mês passado, o professor de Yale afirmou que não investiria em imóveis no Brasil.

“É preciso evitar ativos caros, seja nas ações ou no mercado imobiliário. Eu não investiria no mercado imobiliário brasileiro. Os mercados financeiros são empurrados a comprar bolhas apesar de elas acontecerem com tanta regularidade e causarem tantos prejuízos. Sempre há novas bolhas”, declarou.

Na década de 1980, Shiller ajudou a criar o índice S&P/Case-Shiller, o primeiro indicador de preços dos imóveis do mercado americano e ainda hoje a principal referência dos valores praticados no país.

A partir de 2005, Shiller começou a falar abertamente sobre a bolha no mercado imobiliário americano – a crise do subprime eclodiu três anos depois e ainda se faz sentir ao redor do mundo.


4 comentários

  1. Sergio Silvestre
    segunda-feira, 14 de outubro de 2013 – 17:30 hs

    Toda vez que como leitão a pururuca quero ver CHI CAGO.

  2. Bolha Assassina
    segunda-feira, 14 de outubro de 2013 – 22:50 hs

    O que aconteceu no Brasil?
    Simples: não há mais terrenos onde o pessoal quer morar.
    Nos Estados Unidos quando o preço aumenta muito surge logo uma cidade nova a alguns quilômetros.
    Por que não fazem isso aqui?
    Porque não tem estradas. Nem pra remédio.
    Ponto.
    Vai estudar, gringo.

  3. joao
    terça-feira, 15 de outubro de 2013 – 8:56 hs

    O Brasil há vários anos esteve estagnado por conta da conjuntura economica, além de créditos limitados para financiamento imobiliário.
    Com a expansão dos créditos aliado a ascensão economica da classe “c” houve uma demanda por imóveis novos, consequentemente aumentando o valor. É importante ressaltar que tal aumenta está na mesma proporção dos custos dos insumos e da mão de obra.
    A bolha que se diz existir está na cabeça dos que não conhecem a realidade economica do Brasil e a inflação manipulada. A bolha existente está nos juros abusivos dos cartões de créditos e empréstimos bancários, (SELIC 10%)……

  4. sandra arendt
    terça-feira, 15 de outubro de 2013 – 9:42 hs

    Interessante! As suspeitas do economista americano Schiller vem de encontro a observação geral de que no Brasil, quando o quadro econômico é apresentado todos os dias como estável, otimista, algum preço muito alto pagaremos no futuro. Tudo porque, infelizmente a direção do País, está focada muito mais na manutenção do poder e na vaidade dos “soberanos” do que no interesse geral. Não me surpreenderei se em breve, evidentemente após a saída dos PeTralhas, tenhamos surpresas extremamente desagradáveis relacionadas a estabilidade econômica do País.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*