Tentativa de invasão a área do leilão do pré-sal deixa ao menos 6 feridos | Fábio Campana

Tentativa de invasão a área do leilão do pré-sal deixa ao menos 6 feridos

21.out.2013 Manifestantes derrubaram as grades de proteção e tentaram invadir a área interditada por causa do leilão do pré-sal, na Barra da Tijuca, no Rio; os militares reagiram com bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha Julio Cesar Guimaraes/UOL

Do UOL, no Rio:

Manifestantes derrubaram as grades de proteção e tentaram invadir a área interditada por causa do leilão do pré-sal, na Barra da Tijuca, no Rio. Os militares reagiram com bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha.

A reportagem do UOL contabilizou ao menos seis feridos. Uma pessoa teve o rosto atingido por uma bala de borracha e acabou sendo levada de ambulância. Outras cinco pessoas foram feridas por tiros de borracha: três delas nas pernas e duas nas costas.

Em meio ao tumulto, os manifestantes correram para a areia da praia. Cerca de cinco minutos depois, voltaram para trás das grades de proteção. São cerca de 300 pessoas presentes no local.

Os manifestantes se concentram na esquina da Avenida Lúcio Costa com a rua Coronel Eurico de Souza Gomes Filho, na Barra da Tijuca. Partidos políticos, sindicatos e movimentos sociais levaram bandeiras para o local.

O Exército possui um efetivo de 1.100 homens na operação para evitar que manifestantes atrapalhem o leilão do campo de Libra. Um trecho da praia foi interditado para banhistas, inclusive.

A licitação da área gigante, no pré-sal da Bacia de Santos, oferecerá uma reserva estimada em 8 bilhões a 12 bilhões de barris de óleo recuperável. O campo de Libra é considerado a maior descoberta de petróleo já realizada no Brasil.

As críticas ao leilão são vastas: vão dos petroleiros, em greve nacional desde quinta-feira (17), até ex-executivos da Petrobras. E, seguindo a tendência vista no país desde junho, movimentos sindicais e sociais têm promovido protestos contra o leilão.


4 comentários

  1. matahari
    segunda-feira, 21 de outubro de 2013 – 13:29 hs

    O Lobão disse que o leilão de Libra, sai de qualquer jeito. Tentarão fazê-lo antes do julgamento da Ação Popular. O que fazer com esses canalhas? Onde estão as Forças Armadas? Ela não tem a missão de proteger a ” Pátria Amada”? Então isso não é um atentado contra essa Pátria? Deveriam meter os tanques nas ruas e acabar com essa bandalheira, já que, nossa Justiça não esta servindo para nada. Primeiro o Lula, depois a Dilma e em seguida o bicho que queria comer a vovozinha. Já aproveitariam e engaiolariam os mensaleiros. Eles que fossem reclamar para o Papa. Só assim nos livraríamos dessa quadrilha, que assaltou a Republica e a “Res Publica”… Ou fazem isso ou o sangue de jovens mancharão as ruas e, serão eles os responsáveis por ficarem olhando a “banda passar”.

  2. Da Rua
    segunda-feira, 21 de outubro de 2013 – 13:31 hs

    Cadê a PELEGADA para defender a PETROBRAS ??

    Fala aí PETRALHAS, o que estão achando do desGoverno do PT estar RIFANDO o nosso Pré-Sal ??

    O PETROLEO ERA NOSSO mas o desGoverno Lulupetista, praticamente já entregou aos comunas da China

  3. João Armindo
    segunda-feira, 21 de outubro de 2013 – 15:13 hs

    Fica fácil atirar em manifestante desarmado, quero ver é depois vir reclamar q o soldo anda baixo, q a parafernália militar não foi atualizada.

    Dá pra acreditar q a Dilma é entreguista! Esta turminha queria mesmo era o poder.

  4. Parreiras Rodrigues
    segunda-feira, 21 de outubro de 2013 – 16:57 hs

    A respeito do P erda T otal hoje privatizante, agorinha pouco Luiz Geraldo Mazza lembrou na CBN, os petistas chutando as bundas dos empresários que compareciam aos leilões feitos por FHC e que a Vale – que levantou a galera petista contra a sua venda, hoje comercializa o dobro da estatal Petrobrás, lá fora.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*