Casagrande no PSB | Fábio Campana

Casagrande no PSB

Pré-candidato a deputado federal, secretário estadual para Assuntos Estratégicos agora também tem o nome cotado para uma disputa majoritária nas eleições de 2014.

Quando o ano de 2013 iniciou e o quadro eleitoral mostrava seus primeiros esboços para a eleição de 2014, o secretário estadual de Assuntos Estratégicos, Edson Casagrande, era um dos nomes fortes do DEM para a disputa nas eleições proporcionais de 2014. Ainda apontado como pré-candidato a deputado federal, Casagrande surpreendeu o cenário político no último final de semana, ao anunciar sua filiação no PSB, partido do governador de Pernambuco e presidenciável Eduardo Campos e do prefeito de Foz do Iguaçu, Reni Pereira. A surpresa veio acompanhada da notícia de que Casagrande, além de provável candidato a vaga como deputado federal, é tido como grande aposta do PSB para uma disputa nas eleições majoritárias.

Embora a mudança de rumo não seja algo impossível (da proporcional para a majoritária), acreditam os analistas políticos – a mudança de partido da a Casagrande uma musculatura política mais reforçada, o secretário mantém um discurso coeso. “Tenho grande simpatia pelas propostas do PSB, e acredito que essa é a mudança que nosso país precisa. Com a minha filiação, reafirmo a intenção de pleitear uma vaga na Câmara Federal ou ainda uma posição nas eleições majoritárias e junto com os colegas de partido representar meu estado em Brasília”, resumiu Casagrande.

A intensa movimentação de informações sobre sua transição política não mudou a rotina do secretário que segue seu pragmatismo característico na condução dos assuntos políticos. Tanto que, sobre sua mudança de sigla, o secretário do governo Beto Richa foi prático ao explicar. “Eu pensei bastante, é verdade. Há 20 anos estava filiado ao mesmo partido, nunca havia mudado, sabia que era como uma mudança de vida, mas eu tenho por princípio acreditar em minhas convicções e tomei a decisão de mudar e a estou fazendo”, disse Casagrande.

O secretário foi categórico ao revelar os motivos de sua troca de partido. “Conclui que é um partido que tem candidato a presidente, que chega com uma proposta nova, uma ideia nova para nosso país. É disso que o Brasil está precisando e eu fico muito feliz de fazer parte deste projeto, pois é o que defendemos no dia a dia. Além disso, aqui no Paraná o PSB é um partido da base do governador Beto Richa, trabalhamos junto com os prefeitos do PSB no estado, como é o caso do Reni Pereira de Foz do Iguaçu, e isso também conta, afinal temos que ter coerência em nossas escolhas”, disse.
Sobre seu futuro na política, mais especificamente seu futuro nas eleições de 2014, Casagrande confirmou as informações de que seu nome deve ser colocado a disposição para uma eleição majoritária. “A condição de disputar a eleição como candidato a deputado federal está mantida, tenho essa pretensão, no entanto, me foi aberta a possibilidade de colocar meu nome a disposição para uma eleição majoritária. Estou avaliando todo o contexto, analisando as possibilidades e no momento certo vamos apresentar a decisão tomada em conjunto com o partido”, concluiu Edson Casagrande.


Um comentário

  1. gilmar
    terça-feira, 8 de outubro de 2013 – 7:58 hs

    Se o PSB lança candidato ao governo, fortalece a candidatura a presidente do Campos/Marina… essa é a logica da politica e é provável que venha essa pressão de cima pra que aconteça isso…
    Alguém já fez as contas do tempo de TV que tem PSB, PPS, PDT??? Provavelmente mais siglas se unam a essas…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*