Dilma e as obras que não andam | Fábio Campana

Dilma e as obras
que não andam

Do Lauro Jardim

No dia 23 de janeiro, quando apareceu na TV para bancar que a tarifa de energia elétrica seria reduzida, Dilma Rousseff asseverou: “Com a entrada em operação de novas usinas e linhas de transmissão, vamos aumentar em mais de 7% nossa produção de energia; elas vão nos permitir dobrar, em quinze anos, nossa capacidade instalada de energia elétrica”.E finalizou retumbante: “Este ano vamos colocar em funcionamento mais 8 500 megawatts de energia.”.

Bem, de acordo com dados do próprio governo, até agora foram agregados à geração 50 % do prometido. Na geração e transmissão de energia, apenas 29% e 31% das obras estão no prazo. Nas linhas de transmissão, o atraso médio é de um ano. Nem em sonho há chance de concretizar a promessa.


3 comentários

  1. antonio carlos
    domingo, 20 de outubro de 2013 – 22:57 hs

    Nem em 15 e nem em 30 anos vamos conseguir dobrar a capacidade instalada de energia elétrica Alguns ministros da companheira presidanta Monica apoiam ONGs e tocando o fogo no circo junto com os índios contra a construção de novas barragens. Belo Monte é exemplo do trabalho do Gilbertinho pé vermelho junto à Cimi e as ONGs nacionais e estrangeiras. Será que a companheira presidanta já se deu conta disto?

  2. PIMENTA PURA !!!
    segunda-feira, 21 de outubro de 2013 – 5:51 hs

    O governo da Dilma tem sido um mar de promessas não cumpridas
    que dá pena. Aliás o governo do PT tem sido assim há vários anos.
    Promessas de palanque e realizações andam na contramão.

  3. Marcos Leandro
    segunda-feira, 21 de outubro de 2013 – 12:49 hs

    Governo de mentirinha, segue o brado retumbante , mas realizações poucas , é o andar da tartaruga numa corrida de cavalos.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*