Carta na manga | Fábio Campana

Carta na manga

A insistência do Ministério Público em revogar a licença do procurador Cid Vasques para ocupar o cargo de secretário de Segurança tem novo capitulo. Inquilinos do segundo andar do Palácio Iguaçu dizem que o governo tem carta na manga que ainda não foi usada. Além dos 56 policiais militares e civis, atualmente à disposição do Gaeco, o Estado mantém 16 funcionários públicos cedidos ao MP. Esses funcionários são responsáveis pelo planejamento operacional e, sem eles, o MP praticamente deixa de funcionar.

Calma, pessoal.


4 comentários

  1. Genildo
    sexta-feira, 18 de outubro de 2013 – 12:13 hs

    E as ações que que o MP deixa de impetrar contra o Governo do Estado?? Delegacias lotadas……. saúde pública capenga…. e tem mais: basta o MP oficiar o SENASP informando que não existe mais o convênio entre MP, PC e PM que o governo do estado não recebe mais nenhum centavo do Governo Federal na área de segurança pública. Ou vocês estão achando que as armas e coletes estão sendo compradas com o dinheiro do Estado????

  2. aline
    sexta-feira, 18 de outubro de 2013 – 13:59 hs

    Ficaria claro, daí, a óbvia retaliação ao trabalho do MP e do GAECO. E aí a pergunta: qual o interesse do Governo em prejudicar o trabalho do Ministério Público?

  3. João
    sexta-feira, 18 de outubro de 2013 – 16:42 hs

    Quando será que vão parar com essa “briga de crianças”, esta na hora de pensarem um pouco mais no povo do Paraná, são tantos funcionários cedidos, temos PMs trabalhando como motoristas para autoridades, PMs cedidos ao TJ, como guarda-costas de prefeitos, etc. parem com essas atitudes que não interessam ao povo do Paraná, lembrem-se ano que vem tem eleição.

  4. zangado
    sexta-feira, 18 de outubro de 2013 – 20:35 hs

    Com certeza a carta é o MICO do governador de plantão …

    Que pobreza de homens/mulheres e de mando no Estado …

    É lastimável se não fosse trágico.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*