Avaliador aumenta valor de imóvel e onera orçamento do Estado | Fábio Campana

Avaliador aumenta valor de imóvel e onera orçamento do Estado

Plínio de Castro, avaliador judicial nomeado pelo juízo da 1a. Vara da Fazenda de Curitiba apresentou laudo oficial no qual afere o valor de R$ 140 milhões ao Ed. Essenfelder (TJ/Mauá).

Tal fato acumula-se aos problemas do judiciário paranaense, pois o valor incialmente atribuído ao imóvel era de R$ 91 milhões, com a nova avaliação o erário será afetado em aproximadamente R$ 50 milhões que não esta prevista no orçamento do Estado. Este será o primeiro grande desafio do novo presidente a ser eleito na próxima quinta-feira.


4 comentários

  1. Carlos
    terça-feira, 1 de outubro de 2013 – 21:41 hs

    Ele é Leiloeiro Fábio, não é avaliador judicial !

  2. Anônimo
    terça-feira, 1 de outubro de 2013 – 22:02 hs

    ACREDITE QUEM QUIZER, A PERGUNTA É…PORQUE DESAPROPIARAM?????

  3. jota_engenharia
    terça-feira, 1 de outubro de 2013 – 22:28 hs

    UMA SÓ AVALIAÇÃO NÃO É CRITÉRIO FINAL PARA TOMAR UMA DECISÃO. NO MÍNIMO PRECISAMOS DE TRÊS AVALIAÇÕES.
    O PRÉDIO ESTÁ REGULAR PERANTE OS ÓRGÃOS PÚBLICOS????

  4. quinta-feira, 3 de outubro de 2013 – 11:30 hs

    Se for feita uma investigação correta e com ética, vai ver que no final a desapropriação ocorreu para beneficiar financeiramente alguém alem do proprietário
    E geralmente, seja leiloeiro, avaliador(intermediário invisível) ou vendedor, existe a comissão que quanto maior o valor mais o avaliador(intermediário invisível) ganha.
    Ainda pode ser que se o TJ tivesse efetuado a compra sem o sistema de desapropriação teria pago mais barato. Mas no Brasil, todo negocio que entra dinheiro, órgãos ou funcionários públicos tem maracutaia. Isso é fato e todos sabem até a justiça.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*