Poder, sexo e corrupção | Fábio Campana

Poder, sexo e corrupção

Luciane Hoppers, a loira que mais arrecadou para a quadrilha

A revista Isto É publica matéria que conta como um doleiro e cinco beldades ambiciosas se juntaram a prefeitos e parlamentares para desviar recursos dos fundos de pensão.

Com 11 homens e cinco loiras, em menos de dois anos uma quadrilha em atividade em sete Estados brasileiros desviou R$ 300 milhões de institutos de previdência complementar de servidores municipais. Convencido de que a oferta de beleza feminina poderia ser usada como um argumento irresistível para seduzir prefeitos, que têm o direito legal de movimentar, com uma assinatura, as milionárias reservas que garantem a aposentadoria complementar de funcionários públicos, o doleiro Fayed Traboulsi foi à luta por um mercado próspero e seguro.

Constituído por arquitetos financeiros, investidores e simples oportunistas, o grupo abusava de uma estratégia clássica – a cruzada de pernas em ambiente de trabalho – para conquistar mais clientes e fechar novos contratos. A quadrilha foi apanhada pela Polícia Federal na Operação Miqueias, assim chamada em homenagem a um profeta bíblico do século VII a.C., conhecido por ter deixado uma maldição que atravessou 2.700 anos: “Ai daqueles que tramam o mal em suas camas”. Em relatório, a PF descreve as aventuras de Luciane Hoepers, Isabela Helena, Fernanda Cardoso, Cynthia Cabral e Alline Olivier em Amazonas, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Rondônia e Tocantins.

Lindas e bem ensaiadas, as moças conhecidas como “pastinhas” eram encarregadas de uma missão decisiva de toda negociação: o primeiro contato. Marcavam visitas em gabinete, aceitavam convites para almoçar e jantar. Não saíam de perto até que os contratos fossem assinados. A polícia não faz relatos explícitos sobre o que ocorria antes, durante e depois dos primeiros contatos. Deixa tudo para a imaginação de cada um.

Loira, olhos azuis, com tatuagens provocantes num corpo de 1,75 m esculpido em academias de ginástica, Luciane Hoepers (foto), 33 anos, foi a pioneira na atividade. Seu potencial para o negócio foi intuído pelo doleiro Traboulsi e confirmado várias vezes. Num bem-humorado depoimento prestado à polícia, na semana passada, Luciane admitiu que, entre dez prefeitos seduzidos, engatou namoro firme com pelo menos um.

Ambiciosa e desembaraçada – numa experiência profissional anterior animava programas de auditório –, Luciane trouxe resultados com tanta rapidez que a equipe feminina logo foi ampliada. Uma das moças, Fernanda Cardoso, agia em encontros de prefeitos na capital federal. Garota-propaganda de academia, Cynthia Cabral, 31 anos, disputava fundos de pensão (e atenções dos prefeitos) em cidades menores nas vizinhanças de Brasília. Mas nenhuma acumulou tantas proezas como Luciane, especialista em grandes transações. Apenas 72 horas depois de receber Luciane em audiência, em Cuiabá, o prefeito Chico Galindo registrou pedido para transferir R$ 21 milhões para os fundos gerenciados pela quadrilha. Após uma conversa iniciada com dois parentes do prefeito Maguito Vilela, de Aparecida de Goiânia, ela arrebatou R$ 9 milhões, operação que, conforme a Polícia, gerou prejuízo de R$ 1,4 milhão. Antes de se dedicar aos fundos de pensão e de ter sido presa pela PF por participar do esquema, Luciane foi sócia de uma empresa que fornecia material gráfico para prefeituras de Santa Catarina, seu Estado natal. Acusada de apresentar notas superfaturadas, foi afastada da empresa pela antiga sócia.


6 comentários

  1. Parreiras Rodrigues
    domingo, 29 de setembro de 2013 – 16:02 hs

    Lula leva chefe de escritório da presidencia para “assessorá-lo” em viagens internacionais, Gleisi admite suposto pedófilo na Casa Civil, Zé Dirceu emplaca namorada no senado e quadrilha usa odaliscas para arrombar fundos de prefeitos.
    A Casa de Pedra de Maringá perto disso ai era jardim de infância.

  2. antonio carlos
    domingo, 29 de setembro de 2013 – 22:08 hs

    Imaginem a zoação para cima do prefeito de Cuiabá. E se tiver patroa já era, não põe mais o pé em casa. O cara corre sério risco de perder o trono por gestão temerária. E por falta de decoro, porque arriscar as finanças da capital porque causa de uma transa, não é todo mundo que aceita.

  3. Anônimo
    segunda-feira, 30 de setembro de 2013 – 10:45 hs

    Tenho pena do povo brasileiro pela sua ignorância absurda.

    São os próprios artíficies da destruição do futuro.

    DANEM-SE!

  4. Joao
    segunda-feira, 30 de setembro de 2013 – 15:18 hs

    Ninguem resiste a uma loira !!!!

  5. Paty
    segunda-feira, 30 de setembro de 2013 – 15:49 hs

    A MÃE DELA AINDA FALA EM ENTREVISTA AO DOMINGO ESPETACULAR QUE A FILHA NÃO TEM CULPA DE NADA, É INOCENTE!!!!!
    KKKKKKKK!!!!!!
    O PIOR NÃO É ISSO, O PIOR É QUE O POVO E A JUSTIÇA ACREDITAM.
    BARBARIDADE!!!!!

  6. Anônimo
    terça-feira, 1 de outubro de 2013 – 21:40 hs

    Ela esta certa mesmo

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*