Agora é guerra | Fábio Campana

Agora é guerra

O deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, eleito por São Paulo, deixou o PDT para se filiar ao novo partido que acaba de criar, o Solidariedade, e do qual será o presidente nacional. Seu objetivo é fazer oposição ao governo de Dilma Rousseff, a quem chama de “inimiga”.

E Dilma? Responde Paulinho: “Não fez nada. Não cumpriu uma [promessa]. Nenhuma. E virou minha inimiga dois dias depois que foi eleita”, declarou.


4 comentários

  1. Sergio Silvestre
    domingo, 29 de setembro de 2013 – 12:05 hs

    Se alguem depender dos votos e do poder de persuasão do Paulinho da força pode ir tirando o cavalinho da chuva.
    Esse não convençe nem os parentes próximos ainda mais os eleitores .
    Sempre viveu e ficou rico nas costas do sindicato,e numa escala de sindicalistas corruptos ele encabeça a lista.

  2. CESAR - Barraquinha
    domingo, 29 de setembro de 2013 – 16:11 hs

    Este é um frustado, sem noção e se achando. E assim caminha estre Brasil querido, muita gente dando corda e ele acreditando que faz bem.

  3. VISIONÁRIO
    segunda-feira, 30 de setembro de 2013 – 4:58 hs

    Precisa mudar a lei eleitoral e proibir a fundação de novos partidos.
    O cara sai de um determinado partido para logo depois formar ou-
    tro pior ainda com uma intenção apenas:- roubar mais ainda sob a
    sigla de um novo paritdo. Brincadeira !!!

  4. Maria Helena
    quarta-feira, 2 de outubro de 2013 – 0:14 hs

    Quem é o presidente no Parana??? sera que este Paulinho consegue levar ou melhor enganar paranaense duvido.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*