Primeiro dia de trabalho após recesso tem Congresso vazio | Fábio Campana

Primeiro dia de trabalho após recesso tem Congresso vazio

Senado volta do recesso com plenário vazio. Votações só devem acontecer na próxima semana. (Foto: Alan Sampaio/ iG Brasília)

Do iG Brasília:

No primeiro dia de trabalho, depois de duas semanas em recesso branco, o Congresso Nacional retoma as atividades com sessão ordinária convocada para a tarde desta quinta-feira, mas o plenário está vazio. As votações tanto na Câmara quanto no Senado estão previstas para a próxima semana.

As sessões plenárias do Senado serão retomadas nesta quinta-feira (1º) em clima de negociação. Os parlamentares precisam acertar os últimos detalhes para a votação de projetos da pauta prioritária, definida pelo presidente Renan Calheiros e lideranças partidárias em junho, e da pauta de interesse do governo.

Reuniões de lideranças estão previstas para a próxima semana. Segundo o líder do governo no Senado Federal, Eduardo Braga (PMDB-AM), os senadores seguem empenhados em dar continuidade à pauta prioritária da Casa. Um dos primeiros itens a serem discutidos será a gratuidade do transporte público para estudantes em todo o país

Na Câmara, os deputados deverão priorizar neste segundo semestre a votação dos destaques ao projeto de lei que destina recursos dos royalties do petróleo para educação e saúde. Para concluir a análise do substitutivo do Senado, o Plenário precisa votar quatro destaques apresentados ao texto, que tem urgência constitucional e tranca a pauta. De acordo com o texto da Câmara, 75% do dinheiro conseguido pela União, estados e municípios com o petróleo serão investidos na educação; e 25% irão para a saúde.

Com Agências Senado e Câmara


10 comentários

  1. Albert
    quinta-feira, 1 de agosto de 2013 – 19:08 hs

    Por favor, nem reabram este picadeiro. O povo trabalhador, não os das BOLSAS, está cansado disso tudo. A maioria ainda não percebeu, mas não são somente vândalos que estão depredando bancos e concessionárias. São jovens que não tem mais em que acreditar. Deixem o Papa de lado. Que viver, verá.

  2. FUI !!!
    quinta-feira, 1 de agosto de 2013 – 20:45 hs

    Estes são os canalhas em quem o povão vota e depois de eleito passa a
    ser um alienígena que mal conhece o caminho do Congresso. Vergonha
    pura !!!

  3. Mr.Scrooge
    quinta-feira, 1 de agosto de 2013 – 21:22 hs

    Vamos e venhamos, este povo só trabalha de terça a quinta-feira, e marcam a reabertura do circo para uma quinta-feira? Só pode ser sacanagem. E sacanagem com sacanagem se paga.

  4. sergio silvestre
    sexta-feira, 2 de agosto de 2013 – 7:47 hs

    Com esse monte de cadeiras confortaveis,com esse espaço,poderiam fazer dali um cinema,já que seu uso só serve para servir de circo com um monte de artistas de picadeiro.

  5. OCIMAR
    sexta-feira, 2 de agosto de 2013 – 8:39 hs

    NOVIDADES,NESSE ANTRO AÍ É VAGABUNDAGEM O ANO INTEIRO.

  6. Gardel
    sexta-feira, 2 de agosto de 2013 – 10:47 hs

    Elegemos um bando de preguiçosos que nunca representam a população. A corrupção atinge a alma da sociedade brasileira, a maioria dos parlamentares quer ver o circo pegar fogo.

  7. sexta-feira, 2 de agosto de 2013 – 10:59 hs

    Deveriam estender esses recessos, também aos trabalhadores; q tal

  8. José Carlos
    sexta-feira, 2 de agosto de 2013 – 13:36 hs

    Brincadeira – essa corja ainda não se tocou que o povo brasileiro não vai mais admitir este tipo de conduta.

  9. jo.hansen
    sexta-feira, 2 de agosto de 2013 – 14:57 hs

    Caro FÁBIO, os representantes politicos do BRASIL ainda não perceberam a realidade com que estão jogando. Eles desejam discutir os pontos da pauta do GOVERNO e dos congressistas. Essa pauta está vencida. Não tem mais conexão com o BRASIL de hoje. As manifestações de junho eram institucionais, e visavam anunciar o descontentamento. O governador do RIO, Sergio Cabral de lençinho na cabeça, cafajeste frouxo, já acusou o golpe dos manifestantes e pediu para não ser molestado na frente dos filhos. Que liderança em cariocas? Escondendo -se atrás dos filhos. Esse é o primeiro, e em Brasilia já na sequencia quando os manifestantes forem demonstrar seu descontentamento perante as residencias dos parlamentares em Brasilia, o que dirão os representantes politicos, neste momento de individualização. Atenciosamente.

  10. sandra arendt
    sexta-feira, 2 de agosto de 2013 – 16:02 hs

    Lembra mesmo um picadeiro seja na arquitetura, na forma de funcionamento (só alguns, digamos dois dias semanais), a forma de atuação (sempre procurando aplausos), a única diferença é que falta a lona, e os palhaços ficam do lado de fora (nós os eleitores, claro). Que vergonha ………

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*