PF descobre esquema que teria desviado R$ 6,6 milhões do IFPR | Fábio Campana

PF descobre esquema
que teria desviado
R$ 6,6 milhões do IFPR

Da Gazeta do Povo:

A Polícia Federal (PF) do Paraná deflagrou uma operação nesta quinta-feira (8) para investigar um possível esquema de desvio de dinheiro público da área de ensino à distância do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado do Paraná (IFPR). A suspeita é de que um grupo, que teria membros em Curitiba e Cascavel, no Paraná, e São Carlos e Sorocaba, em São Paulo, tenha desviado R$ 6,6 milhões.

A chamada Operação Sinapse conta com 200 policiais e tem previsão de cumprir 18 mandados de prisão ao longo do dia. Três dos mandados são contra funcionários públicos do próprio instituto, conforme a PF. Ainda estão na lista de trabalhos dos policiais o cumprimento de 10 mandados de “condução coercitiva” (quando a pessoa é forçada a depor na instituição policial) e 43 de busca e apreensão. Dois funcionários do IFPR serão afastados de suas funções devido às investigações.

As prisões e mandados foram expedidos depois de uma investigação que começou em março de 2012. Foram descobertos indícios de que o grupo desvia recursos públicos desde 2009. A polícia diz que funcionários utilizavam as parcerias firmadas entre o instituto e Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscips) para superfaturar projetos de curso à distância. Para aumentar o “lucro” do esquema, alguns serviços previstos nesses contratos não eram prestados.

Para mascarar os crimes, o grupo usava contratos falsos e fazia prestações de conta que não existiam. Havia ainda o pagamento de propina a funcionários do IFPR e das Oscips. Foram utilizados ainda funcionários públicos que os chefes do esquema conseguiram aprovar em concursos públicos de maneira fraudulenta.

Os integrantes da quadrilha, conforme a Polícia Federal, devem responder pelos crimes de formação de quadrilha, peculato, corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro, estelionato e crimes da lei de licitações. Uma entrevista coletiva para a apresentação do material recolhido e das pessoas presas deve ser feita na manhã desta quinta-feira (8) em Curitiba.


4 comentários

  1. sudoeste atento
    quinta-feira, 8 de agosto de 2013 – 12:08 hs

    BOM TRABALHO,

    PENA QUE NUNCA DIVULGAM OS NOMES

  2. Ney Camargo Machado Filho
    quinta-feira, 8 de agosto de 2013 – 15:57 hs

    Estamos no aguardo dos envolvidos e o que faziam os Reitores que nada enxergavam que miopia administrativa;

  3. quinta-feira, 8 de agosto de 2013 – 16:05 hs

    Quando isso vai ter um fim em nosso país?
    Nunca, isso ta no DNA dos brasileiros, onde tem uma pequena oportunidade tem neguinho metendo a mão.

  4. Colorado
    domingo, 11 de agosto de 2013 – 22:46 hs

    Aos desinformados, a solicitação de investigação partiu do próprio reitor, em 2011 quando assumiu o cargo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*