O PSDB e o PT minam a democracia | Fábio Campana

O PSDB e o PT minam a democracia

Por Elio Gaspari, O Globo

Para o PT, o julgamento do mensalão é uma armação. Para o PSDB, na investigação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica em torno do propinoduto alimentado por grandes empresas de equipamentos em São Paulo, o órgão vem “se comportando como polícia política”.

As duas condutas são radicalizações teatrais que tentam blindar hierarcas metidos em maracutaias. Comissários e tucanos precisam refletir sobre o ensinamento do presidente americano Richard Nixon, que foi obrigado a renunciar por causa do escândalo Watergate: “Não é o crime que te ferra, é a tentativa de encobri-lo”.

Todos os condenados do mensalão são réus confessos (segundo eles, de crimes leves e prescritos). No caso dos cartéis formados em SP e Brasília, a documentação reunida pelo Cade é devastadora. Para acreditar que os transportecas não soubessem de nada, seria necessário que fossem tão ineptos a ponto de provocar um descarrilamento por semana.

O Judiciário suíço já condenou a companhia francesa Alstom por ter aspergido propinas pelo mundo e sequestrou 7,5 milhões de euros de um transporteca da gestão do governador Luiz Antonio Fleury, levado a uma diretoria dos Correios no governo de FH.

O tucanato reclama dizendo que não tem acesso ao processo do Cade. Afinal, ele corre em sigilo (um sigilo meio girafa, pois diversos advogados têm cópias), mas as denúncias vêm de 1995, e o Ministério Público paulista arquivou 15 inquéritos. Problema dele.

O caso adquiriu outra dimensão quando a empresa alemã Siemens passou a colaborar com as investigações. O que o Cade já ouviu expõe tramoias com duas camadas distintas, que se intercomunicam. Uma é a armação do cartel.

Grosseiramente, pode-se imaginar que duas empresas possam fornecer determinados equipamentos licitados por um órgão público. Elas poderiam disputar a encomenda, mas a mão invisível sugere-lhes que se juntem, formando um consórcio. Essa parte já foi desvendada.

A segunda camada, para a qual a obtenção de provas depende da colaboração de um dos interessados (no caso paulista há seis), envolve a gratificação pedida pelo agente público que aceita, ou assessora, o cartel.


6 comentários

  1. Silva Jr
    domingo, 11 de agosto de 2013 – 19:14 hs

    E no meio da série de denúncias envolvendo o alto tucanato paulista, cabe a pergunta: por onde anda o senador Álvaro Dias (PSDB-PR), o rei das CPIs contra os adversários políticos. Sumiu? Tirou férias?

  2. A Sociedade Responde
    domingo, 11 de agosto de 2013 – 19:42 hs

    A Siemens só fez a denúncia porque ficou de fora. Se tivesse dado tudo certo entre às partes, com ela também no vertedouro do dinheiro público, estaria caladinha, quietinha e mamando junto…

    Portanto, deve ser condenada sim, junto com os demais. Essa delação que a Siemens está fazendo é, na verdade, uma confissão. Pena mais leve que os demais, porém, deve pagar também na qualidade de coparticipante de todo o imbróglio.

    E mais: como que o processo está correndo em segredo de justiça se todo dia vaza um fato novo na imprensa? Em véspera de eleição isso tem outro nome.

    Em tempo: a Siemens não é essa flor que se cheire. Tem o rabo preso na propina e no dinheiro público nos quatro cantos do planeta. Portanto, de inocente não tem nada. Ou estaria ela a serviço de interesses outros? Todo cuidado é pouco.

  3. Vigilante do Portão
    domingo, 11 de agosto de 2013 – 20:04 hs

    Não me surpreende,

    Tirante os radicalismos,
    PT e PSDB, de origem, se assemelham.

  4. QUESTIONADOR
    segunda-feira, 12 de agosto de 2013 – 8:33 hs

    -Mas quem disse que a democracia era a bandeira deles!!!
    -A única bandeira que defendem, é a própria causa, em como conseguir manter seu pode e como conseguir mais poder.
    -O dinheiro, neste caso, é apenas um meio para obter mais poder…
    -Estamos sendo governados, independente de partido, para irmos de encontro a Governo Mundial, e isto, queiramos ou não, está acontecendo na cara de todos, e parece que ninguém entende o recado…depois será tarde demais…..não adiantará quando toda a população brasileira terá de usar o RFD!!!

  5. sergio silvestre
    segunda-feira, 12 de agosto de 2013 – 10:59 hs

    Quando era só o mensalão petista não,né Gaspari.

  6. Cidade-Estado
    segunda-feira, 12 de agosto de 2013 – 18:18 hs

    Será que no Paranã, em Brasília e Santa Catarina não existe algum esqueminha de compra e venda com licitações marcadas de MATERIAL MÉDICO-HOSPITALAR? Será que não existe gente semianalfabeta que virou marajá-laranja de grandes esquemas regionais e nacionais conluiada com gente que já trabalhou em Brasília antigamente, e que conhece todo o now-how do sistema? Será que o MP está esperando a inteligência suíça elucidar o caso? É por isso que cada cidade tem de ser um país. Temos de voltar urgentemente para o regime das Cidades-Estado.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*