'Não sou candidato a nada', diz Joaquim Barbosa ao 'NYT' | Fábio Campana

‘Não sou candidato a nada’, diz Joaquim Barbosa ao ‘NYT’

Do G1, em São Paulo:

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, afirmou em entrevista ao correspondente do “The New York Times” no Brasil, Simon Romero, que não é candidato a presidente. “Não sou candidato a nada”, disse.

A reportagem foi publicada na seção “Saturday Profile” (“Perfil de Sábado”) neste sábado (24), com o título: “A Blunt Chief Justice Unafraid to Upset Brazil’s Status Quo” (Um chefe de Justiça sem medo de aborrecer o status quo do Brasil).

“Quando o presidente do tribunal, Joaquim Barbosa, adentra a Corte, os outros dez ministros se preparam para o que pode vir depois”, diz o texto.

“Eu tenho um temperamento que não se adapta bem à política”, disse Barbosa ao jornalista do “NYT”.

Pesquisa do Datafolha divulgada no dia 10 de agosto mostra que no cenário com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) na disputa pela Presidência, o magistrado obteria 11% dos votos. Em junho, na última pesquisa do instituto, ele havia registrado 15%.

A reportagem cita que ele é a força motriz por trás de uma série de decisões liberais do ponto de vista social, o que levou a mais alta Corte do Brasil, e ele em particular, a ser objeto de fascínio popular.

O texto cita decisões recentes do STF, como a de aumentar o número de estudantes negros e indígenas em universidades, e fala sobre a influência de Barbosa na legalização do casamento de pessoas do mesmo sexo em todo o país, além de seu comando do julgamento do Mensalão.

De acordo com a reportagem, sua popularidade foi mostrada por meio de máscaras com o seu rosto em meio aos desfiles do Carnaval deste ano. Além disso, o texto cita que pesquisas com manifestantes durante os protestos de rua no mês de junho mostraram o ministro do STF como um dos favoritos à Presidência nas eleições do próximo ano.

A reportagem cita ainda que Joaquim Barbosa está tão popular que colunistas sociais estão acompanhando seu suposto romance com uma mulher com cerca de 20 anos de idade. A reportagem informa que Barbosa foi alvo de denúncias como recebimento em dinheiro de licenças-prêmios não gozadas do Ministério Público Federal e compra de um apartamento em Miami por meio de uma empresa aberta supostamente para pagar menos impostos. Barbosa alega que não fez nada de errado em ambas as situações.

O texto cita a recente discussão entre Barbosa e Ricardo Lewandowski, a quem o presidente do STF acusou de fazer “chicana” no julgamento do mensalão. Barbosa disse durante a entrevista que “alguma tensão é necessária para que a Corte funcione”. “Sempre foi assim”, disse ele, afirmando que agora todos vêm os trabalhos do tribunal porque são televisionados.

Ligando o trabalho do tribunal com a recente onda de protestos no país, Barbosa explicou que discordou fortemente com a violência de alguns manifestantes, mas disse que acredita que os movimentos de rua eram “um sinal de exuberância da democracia”. “As pessoas não querem ficar passivas e observar esses arranjos da elite, que sempre foi a tradição brasileira”, disse ele.


6 comentários

  1. Pedro Rocha
    domingo, 25 de agosto de 2013 – 2:42 hs

    Tivéssemos meia dúzia de Barbosas nesse maldito e imundo universo politico brasileiro, já estaríamos livres da maioria dos políticos corruptos e safados, bem como, coisas como Toffoli, Lewandowski, Adams, Thomaz Bastos, Genro, e tantas outras alucinações jurídicas que vicejam abundantemente no lodo petista, simplesmente não vingariam.
    O Ministro Barbosa tem meu voto para presidente da República, em qualquer circunstância.

  2. fiscalde realeza
    domingo, 25 de agosto de 2013 – 7:18 hs

    esse tranquera safado viu que se a candidatura dele fosse registrada seria
    chacota pois é um besta e ignorante e truculento esse ministrinho idiota

  3. justino bonifacio martins
    domingo, 25 de agosto de 2013 – 7:45 hs

    Joaquim Barbosa é um homem de juizo.Já se apercebeu do uso doloso que a direita raivosa, antiLula e antipetista, fez da sua atuação no caso mensalão. Por isso não vai entrar nessa de boi de piranha; de capachão da direitona como o faz Marina Silva, como o fez Heloisa Helena. Essas duas se prestam bem a pau mandado.

  4. domingo, 25 de agosto de 2013 – 14:54 hs

    Sa fosse candidato nao trria meu voto,pois detesto pessoas que gostam de se aparecer.

  5. ze.das.botinas
    domingo, 25 de agosto de 2013 – 17:34 hs

    UMA PENA, PODERÍAMOS REALMENTE PASSAR O BRASIL A LIMPO, A FAZERMOS A MAIOR CPI DA HISTÓRIA, POR O A GANGUE DOS PTralhas INTEIRA NA CADEIA, EM TODOS OS NÍVEIS DA ADMINISTRAÇÃO PUBLICA, PENA QUE O NOSSO ÍDOLO O BARBOSÃO AMARELOU. ERRA SÓ ABRIR UMA AUDITORIA E PEGAR A TIGRADA COM A BOCA NA BOTIJA. MAMAR NAS TETAS DAS VACAS GORDAS DO GOVERNO NÃO BASTA, O ESQUEMA É LEVAR A VACA COM TETA E TUDO PRÁ MAMAR EM CASA. APROPRIAÇÃO DA COISA PUBLICA.

  6. antonio carlos
    domingo, 25 de agosto de 2013 – 19:28 hs

    Infelizmente o JB não conseguiu resistir ao holofotes, sucumbiu como todo politico, a força da imagem na mídia é realmente avassaladora. Daqui a pouco o julgamento do Mensalão sai de cena e o JB sai do foco, aí volta ao normal . E o JB volta a ter a mesma notoriedade dos demais ministros, ou seja, quase nenhuma para nós, os simples mortais.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*