Justiça não aceita ação de bandeirinha contra Mário Celso Petraglia | Fábio Campana

Justiça não aceita ação
de bandeirinha contra Mário Celso Petraglia

Pois, pois, a juíza Taís de Paula Scheer, de Mal. Cândido Rondon, julgou improcedente o pedido de dano moral do bandeirinha Roberto Braatz contra o condottiere do Clube Atlético Paranaense, Mário Celso Petraglia.

A sentença diz que “Não caracteriza dano moral as críticas ou xingamentos proferidos pelo Presidente do Clube de futebol direcionado ao árbitro que atuou na partida, se não verificado excesso, já que se trata de conduta rotineira no meio futebolístico, não desmerecendo a respeitabilidade da vítima, mormente se já houve punição no âmbito da Justiça Desportiva.”


3 comentários

  1. Alessandro
    quarta-feira, 28 de agosto de 2013 – 10:22 hs

    Correta a Meritíssima. Imaginem se a moda pega: dano moral por xingamento aos bandeirinhas e juízes?
    Será que a legitimidade se estenderia às suas mães, as mais “lembradas” na hora do xingamento?

  2. Pedro Rocha
    quarta-feira, 28 de agosto de 2013 – 10:26 hs

    Sempre tive esse Roberto Braatz, que pode ser inclusive meu parente, como uma pessoa inteligente! – Acho que me enganei!
    Parabéns à Juíza, saindo do horrendo politicamente correto, para julgar apenas pelo bom senso!

  3. Saul de Lima Brenzink
    quarta-feira, 28 de agosto de 2013 – 10:54 hs

    Esses bandeirinhas são uns gatunos, cometem erros e não respondem por nada. Parabéns a Juíza por não acatar denúncias de quem não tem moral para denunciar.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*