Irineu Colombo diz que desvio de dinheiro no IFPR são de Alipio Leal | Fábio Campana

Irineu Colombo diz que desvio de dinheiro no IFPR são de Alipio Leal

Do Cícero Cattani

O reitor Irineu Mário Colombo, do IFPR , aponta o ex-reitor Alípio Leal, que hoje é secretario de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do governo estadual, pelos contratos irregulares. Alípio foi professor da UFPR e da PUCPR e também de diretor da Escola Técnica da UFPR Os contratos com as Oscips teriam sido assinados entre 2009 e 2011, quando Leal era reitor. Colombo, que foi deputado do PT, alegou, em entrevista à imprensa, que ele teria identificado as irregularidades logo que assumiu a reitoria, em junho de 2011, e teria pedido uma investigação da Controla Geral da União (CGU) no IFPR, além de ter iniciado auditoria interna no órgão naquele mesmo ano. Ele diz, ainda, que nenhum contrato foi assinado com Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscips) durante a sua gestão. A fiscalização da CGU – que ajudou a PF a descobrir o esquema – teria sido pedida pelo IFPR em dezembro de 2011


8 comentários

  1. PÉ VERMEIO
    sexta-feira, 9 de agosto de 2013 – 13:50 hs

    Sabe Muito
    É, o ex-Deputado do PT deve saber bastante mesmo da gestão anterior. Afinal a ex-chefe de gabinete do anterior é, além de diretora do IFPR, de “elevada” confiança do mesmo. E assim, as informações que não conseguir colher no Instituto pode receber nas viagens de férias.

  2. Ex-funcionário
    sexta-feira, 9 de agosto de 2013 – 19:05 hs

    Reitor Colombo, veja também o que esta acontecendo com a Fundação Araucária, que faz parte da SETI…

  3. Eu mesmo
    sexta-feira, 9 de agosto de 2013 – 19:31 hs

    Ora:

    1) se alia ao sujeito para se eleger;
    2) faz acordos com o sujeito para se eleger e tocar a gestão;
    3) abriga o grupo do sujeito na sua gestão;
    4)garante vida tranquila e rende elogios ao sujeito;
    5) não modifica em quase nada a gestão e o modo de administração do sujeito;

    Agora que a casa cai o culpado é só o sujeito?

    Não convence.

  4. Eu de novo
    sexta-feira, 9 de agosto de 2013 – 20:57 hs

    Ou melhor: se alia ao diabo e depois reclama que ele te queimou.

  5. carlos a.r.
    sábado, 10 de agosto de 2013 – 11:43 hs

    Com a palavra quem fez a M…. aonde anda voce.Já sei é secretario do Beto.Olha, é disso que o povão está com o saco cheio.Não interessa o governo se é PT, PMDB, PSB, e demais Ps. todos estão cheios desses casos.Vamos mudar esse tipo de coisas invadindo Assembleia, Camaras, etc com fiscalizações, cobrando de todos suas responsabilidades.

  6. Só por Deus
    segunda-feira, 12 de agosto de 2013 – 18:16 hs

    Prezados,

    A cada dia vejo que muitas pessoas só gritam. E pior, fazem barulho sem conhecer ou saber dos fatos, fazendo pré julgamentos. Então falando um pouco da situação, com sei que vocês são bem informados pensam bem e analisam as situações antes de tomar partido, vou lembra-os de algumas situações:

    – As investigações são de 2009 a 2011, sendo que o Prof. Colombo assumiu a Reitoria em maio de 2011 e assim que detectou possíveis irregularidades tomou as medidas cabíveis;
    – As investigações começaram por solicitação do Prof. Colombo por meio de ofício em dezembro de 2011 para a CGU;
    – Os contratos das OSCIP foram firmados na gestão anterior;
    – Ele afastou a o Diretor do EAD, que assumiu funções dentro do Tecpar, e conhecidentemente foi exonerado no último dia 09 da função.

    Como sei que vocês gostam de acompanhar as notícias, segue link:
    http://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2013/08/secretario-de-ciencia-e-tecnologia-pede-exoneracao-do-governo-estadual.html

    Atenção ao falar, ou melhor, digitar algo sobre alguma pessoa, sem ter fundamentação sobre o assunto, não deixe que suas frustrações e magoas influencie pessoas menos informadas.

  7. SHRC
    terça-feira, 13 de agosto de 2013 – 10:40 hs

    A verdade ainda está longe dos blogs e jornais. MUITOS acusam e ninguém prova nada contra o Ex Reitor do Iinstituto Federal. Pelo que muitos sabem, ele foi investigado desde o ano passado e NADA foi encontrado pela Polícia Federal. NADA mesmo, tanto que alguns investigados foram presos e o Ex Reitor está livre para provar sua inocência. Nada foi encontrado pela PF, que justifique as calúnias do COLOMBO. Esse sim está amarrado até o pescoço. Para tentar se defender, acusa. A verdade vai aparecer e as máscaras vão cair…. e se o Colombo tiver vergonha na cara, vai pedir para sair do cargo no Instituto.

  8. perguntas que não querem calar
    quarta-feira, 14 de agosto de 2013 – 17:15 hs

    Ao “informado” de cima que me conhece muito bem (como será?):

    Que grupo escolheu o Colombo para ser o sucessor do Alípio como reitor do IFPR? Que grupo planejou, organizou e coordenou a candidatura do Colombo? Quem foram os coordenadores de campanha do Colombo?O Colombo fez acordos com quem para se eleger Reitor? O grupo de quem, e que pessoas, saíram percorrendo o IFPR pedindo para os servidores votarem no Colombo, inclusive prometendo coisas que até agora o Colombo não cumpriu (como as 30 horas para os TAE)? Que grupo foi recebido no IFPR com loas, benefícios, cargos e espaços rentáveis na gestão do Colombo? Quem o Colombo sempre elogiava? Como é possível que concursos sejam fraudados e pessoas entrem na instituição sem o devido processo sem que a administração e o setor e as pessoas que organizam os concursos e nomeiam as pessoas saibam ou percebam? O grupo de quem conseguiu aprovações fraudadas em concursos e benefícios? Concursos fraudados ou aprovação de amigos e aliados só acontecem no EAD? O Colombo nada sabia/sabe disto? Qual Reitor transformou a Ouvidoria e a Comissão de ética em instituições mortas, totalmente atreladas a ele, a seu grupo e ao grupo aliado, dificultando a participação e a expressão de seus servidores sobre os problemas na Instituição?

    Mesmo que, neste caso, não seja culpado do ponto de vista legal e jurídico, ou seja, que não haja prova de que roubou ou ganhou algum R$ com isto (o que realmente acredito que aconteça, o Colombo não é um bandido que quer se beneficiar pessoalmente), não deixa de ser culpado do ponto de vista político e moral.
    Não é um ingênuo. Sabia quem são estas pessoas e o que este grupo representa. Mesmo assim, para conseguir chegar a Reitoria e tocar a gestão sem contratempos, se aliou e se utilizou deste mesmo grupo, oferecendo cargos e amplo espaço na gestão. Manteve praticamente inalterado o mesmo modo de gestão autoritário, pouco transparente, com distribuição de cargos e prebendas aos amigos, e baseado no assédio moral aos descontentes e “inimigos”. Manteve a mesma tônica da gestão anterior, inclusive se apoiando nos membros desta sempre que necessário.

    Agora que a casa caiu quer sair correndo e dizer que nunca foi aliado e que nunca fez acordos com este pessoal?! Ai não dá né!

    Como dito, não é possível se aliar ao diabo, agir como o diabo, e depois apenas reclamar que ele queima.

    Realmente, quem não tem fundamentação ou conhecimento algum da vida da instituição é o senhor “informado”. Não deixe que seus carguinhos, ganhos, amizades pessoais ou a percepção só da superficialidade dos fenômenos influenciem pessoas menos informadas. Vá estudar rapaz!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*