Bahia, governada pelo PT, à beira da falência | Fábio Campana

Bahia, governada pelo PT, à beira da falência

O secretário de Comunicação do Estado, Robinson Almeida, é o primeiro membro do governo a admitir o mau momento pelo qual passa a gestão de Jaques Wagner (PT) no âmbito financeiro. Ele rejeita o termo ‘crise’, utilizado pela oposição, mas admite que “O Estado está em dificuldades”; “O Estado não está quebrado. É um exagero dizer isso, mas está em dificuldades. O governador pediu às prefeituras para fazerem um orçamento mais enxuto e reduzir as despesas”

O secretário de Comunicação do Estado, Robinson Almeida, é o primeiro membro do governo a admitir o mau momento pelo qual passa a gestão de Jaques Wagner (PT) no âmbito financeiro. Ele rejeita o termo ‘crise’, utilizado pela oposição, mas afirma que “O Estado está em dificuldades”.
“O Estado não está quebrado. É um exagero dizer isso, mas está em dificuldades. O governador pediu às prefeituras para fazerem um orçamento mais enxuto e reduzir as despesas. Ainda vamos reduzir em 20% o custeio para a manutenção das secretarias e reduzir em 10% os cargos comissionados”, disse Robinson em entrevista ao programa Se Liga Bocão, da Rádio Itapaon FM.
A ordem de arrecadar de um lado e economizar de outro e a publicação no Diário Oficial do Estado de um pacote de medidas para racionalizar os gastos deram munição aos oposicionistas na Assembleia Legislativa.
Acontecimentos dos últimos 15 dias na área econômica começaram a chamar atenção. O mais recente, anunciado na quarta-feira (14) pelo governador Jaques Wagner, é o decreto que prevê demissão de 10% dos cargos comissionados, mais cortes nos gastos com pessoal nas secretarias, redução de 20% no número de veículos oficiais e contenção de 50% nas viagens nacionais e internacionais.
O governador determinou também suspensão de assinatura de novos contratos com empresas de consultoria e locação de imóveis e veículos. As medidas incluem ainda “veto à reestruturação ou qualquer revisão de planos de cargos e salários das empresas públicas e sociedades de economia mista, pertencentes ao orçamento fiscal e de seguridade social, que impliquem em aumento da despesa de pessoal”.
Wagner deu o primeiro sinal de que as coisas não estão bem há duas semanas, quando baixou decreto com contenção de 15% no orçamento do Estado (R$ 250 milhões) para este ano. Na terça-feira (13), já como reflexo do mau momento, o governador trocou o comando da Secretaria da Fazenda. Saiu Luís Petitinga para entrada de Manoel Vitório, que comandava a Secretaria da Administração do Estado.
Também na terça, notícia bomba para o governador. O presidente da Companhia Baiana de Pesquisa Mineral e presidente do PDT estadual, Hari Alexandre Brust, afirmou que o governo não tem liberado dinheiro para a companhia em comunicado enviado ao Tribunal de Contas do Estado (TCE). Segundo ele, os trabalhos da empresa e o pagamento de fornecedores estão prejudicados devido à falta do repasse.
Com o envio do documento ao TCE, Brust pretende evitar que sua administração seja prejudicada em uma futura auditoria da Corte. “O tesouro estadual não tem liberado as cotas de empenho, nem mesmo o mínimo necessário para as atividades de prospecção e pesquisa da companhia”, diz o presidente do PDT.
Em função disso, a companhia “deixaria de atingir as metas previstas na programação do orçamento, uma vez que não consegue empreender viagens de acompanhamento de sondagem e operações de pesquisa”.


16 comentários

  1. Gardel
    domingo, 18 de agosto de 2013 – 11:25 hs

    O governado da Bahia, Jaques Wagner do PT, esta levando o estado a miséria total. Pra começar, o PT é um partido antidemocrático, todos sabem que a democracia foi apenas instrumento para chegar ao poder. Daqui pra frente, sua luta é a estatização total.

  2. osmar
    domingo, 18 de agosto de 2013 – 13:15 hs

    PRAGA DOS POLICIAIS TEM SE SI FUDER.

  3. JÁ ERA...
    domingo, 18 de agosto de 2013 – 15:38 hs

    Não foi o distinto governador da Bahia que mandou toneladas de
    suprimentos e carne seca para os acampados do MST ?
    Pois está na hora do governador pedir de volta a carne seca…

  4. jobalo
    domingo, 18 de agosto de 2013 – 18:39 hs

    Se alguem souber algo governado pelo PT, que deu certo … por favor me ajudem… o ùnico que ia dar certo era Sto Andre, mas os próprios o eliminaram.

  5. antonio carlos
    domingo, 18 de agosto de 2013 – 19:02 hs

    Meu Deus do céu, e tem muita gente à beira de um ataque de nervos aqui na província, porque está com medo de não receber o 13º. Imaginem os baianos. Mas o povo só tem o que merece. E depois os baianos juram que baiano burro já nasce morto. Com certeza o governador não deve ter nascido na terra de Gabriela.

  6. Vigilante do Portão
    domingo, 18 de agosto de 2013 – 19:37 hs

    A Bahia, mesmo quebrada, recebeu aval da União para contrair empréstimos.

    Enquanto isso, Gleisinha, Requião e cia., bloqueiam recursos do Paraná.

    Mais,
    Dilma sinalizou com ajuda Federal ao governador Jaques Wagner.

  7. segio silvestre
    domingo, 18 de agosto de 2013 – 19:40 hs

    Então,o governo da Bahia não está correndo o chapéu nem reclamando de verbas federais.
    Já o daqui está quebrado e não se coça.

  8. Silva Jr
    domingo, 18 de agosto de 2013 – 21:27 hs

    KKKK o paraná está uma maravilha kkkk

  9. Pedro Rocha
    domingo, 18 de agosto de 2013 – 21:54 hs

    A surpresa seria, aparecer um estado ‘administrado’ pelo petismo ordinario e incompetente, com saude financeira, e atestado de idoneidade.
    Por onde essa praga passa, deixa atras de si, apenas esse clima de terra arrasada, de coisa mal feita, de esculhambacao e terrorismo.

  10. OTIMISTA
    segunda-feira, 19 de agosto de 2013 – 4:33 hs

    Hoje paira no cenário político a célebre frase de que o cara rouba
    mas faz em alusão ao Malluf. Mas pensando bem e o PT que rouba
    e não faz !?

  11. FUI !!!
    segunda-feira, 19 de agosto de 2013 – 5:43 hs

    Lamentavelmente chego à triste conclusão que nós eleitores acor-
    damos tarde demais. Não é pessimismo, porem do jeito que a políti-
    ca anda de carruagem sem cavalos o mínimo que nos resta é rezar…

  12. VISIONÁRIO
    segunda-feira, 19 de agosto de 2013 – 5:47 hs

    O nosso país tem jeito sim. Deve melhorar quando um tsunami
    imenso ou terremoto dizimar com Brasília e que Deus não deixe os
    outros Estados procriarem os políticos contaminados.
    Como não temos terremotos nem tsunamis neste abençoado Bra-
    sil, vote CONSCIENTE !!!

  13. pdavidactba
    segunda-feira, 19 de agosto de 2013 – 8:48 hs

    e o que me dizem os comissionados ai de cima em relação a situação do paraná …… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  14. Parreiras Rodrigues
    segunda-feira, 19 de agosto de 2013 – 9:00 hs

    Silva Jr., Rio Grande do Sul tem 7 universidades federais, nenhuma estadual. Minas tem 13. O Paraná tem apenas 2 federais e 7 estaduais. O Paraná sustenta o ensino superior no Brasil. É o maior produtor de grãos do país.
    Meu Deus! O que estou fazendo aqui respondendo a comentário de quem usa kkkkkk como argumento?

  15. SERGIO SILVESTRE
    segunda-feira, 19 de agosto de 2013 – 12:25 hs

    Entâo sr Parreiras,melhor rir do que chorar!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  16. Rodrigo
    quinta-feira, 10 de abril de 2014 – 15:08 hs

    Podem falar o que quiser!
    Ainda o Paraná é o Estado mais decente do Brasil.

    Tem muito o que melhorar ainda, mas não é um Estado ruim de se morar não. Não é a toa que tem muita gente de fora vindo pra cá!

    E tem gente que barram as verbas do nosso Estado, para tentar acabar com o governador, por que tem interesses na eleição do PT aqui. Se achar que tem potencial para governar dona Gleisi, entre através da Democracia e vontade do povo. Não precisa ferrar o nosso Estado para entrar e “arrumar” a cagada que vocês mesmo estão fazendo!
    Por isso que eu não voto no PT, são anti éticos.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*