Adolescente afirma ter sido agredido por guardas municipais | Fábio Campana

Adolescente afirma ter sido agredido por guardas municipais

Do G1 PR:

Um adolescente de 16 anos afirma ter sido agredido por guardas municipais na noite de sábado (10), no Centro de Curitiba. O menor conta que estava com um amigo no momento da abordagem dos agentes e que “se assustou” com a ação. “Um deles disparou um tiro do lado do meu pé. Eu me assustei e caí. Quando eu caí, eles [os guardas municipais] já desceram do carro e me agrediram, me algemaram no chão e me deram vários chutes”, relata o menor. Ele foi levado para o hospital com escoriações no rosto e nos braços. O amigo do adolescente não ficou ferido. Duas vizinhas, que preferiram não se identificar, confirmaram o barulho do tiro e a agressão.

O pai do menor, Carlos Murilo Oliva, registrou um Boletim de Ocorrência (B.O) sobre o caso. “Eu considerei uma situação grave. Conversei com um supervisor solicitando que ele recolhesse os guardas municipais que efetuaram o disparo contra o meu filho para a verificação e recolhimento da arma, mas não obtive êxito”, explica. O pai contou que foi orientado a procurar os órgãos competentes nesta segunda-feira.

Em nota, a Prefeitura Municipal informou que os guardas envolvidos já foram identificados, mas que não foram afastados das funções. A nota diz ainda que foi aberto um procedimento interno para apurar a agressão.


15 comentários

  1. verde oliva
    segunda-feira, 12 de agosto de 2013 – 20:06 hs

    Essa soldadesca municipal é valentona prá cima de um ou dois moleques no centro. Porque não vão encarar os traficantes da periferia ?

  2. Divanir
    terça-feira, 13 de agosto de 2013 – 0:00 hs

    Guarda municipal ainda não tem poder de polícia, logo qualquer abordagem exercida em via pública que não seja caso de flagrante delito, não se pode falar nem em abuso de autoridade, pois não os são, cabe um processo por danos morais, pois estarão no exercício arbitrário da profissão, que no caso só cabe a quem tem poder de polícia, pois é o dito poder discricionário de polícia.

  3. A Sociedade Responde
    terça-feira, 13 de agosto de 2013 – 9:24 hs

    Quem assim age não é autoridade. É sem vergonha, desqualificado para a função de policial e desonra a farda e mancha a instituição que representa. É o cidadão quem paga o salário dos tais que se dizem ‘otoridade’.

    Está virando moda isso em Curitiba que ganha às manchetes nacionais. Curitiba já foi um exemplo nacional. Aliás, com o número crescente da marginalidade está perdendo o encanto aos olhos do Brasil e do mundo. O resto é marketing.

  4. Aderbal Soares
    terça-feira, 13 de agosto de 2013 – 9:28 hs

    Como os GM são valentes com dois adolescente !!!
    mas agora para cumprir uma de suas funções, cuidar do patrimônio público com vandalismo não…. Até oje me pergunto porque a GM não estava na prefeitura naquela noite em que ocorreram os vandalismos ?

  5. terça-feira, 13 de agosto de 2013 – 10:11 hs

    Porque a Guarda Municipal não vai na Vila Torres

  6. Samanta
    terça-feira, 13 de agosto de 2013 – 10:14 hs

    Esses patetas da Guarda Municipal tão demais este ano, não estão? Eles não eram pra cuidar do patrimônio público? E mais, quem deixou eles andarem armados? É claro que eles não têm preparo….acorda Gustavo Fruet!

  7. EL LOKO
    terça-feira, 13 de agosto de 2013 – 10:54 hs

    Tão acostumado a pega a piazada de bairro, quando aparecem ladrões de verdade perdem as armas e as viaturas.

  8. LUÍS SANTOS
    terça-feira, 13 de agosto de 2013 – 11:30 hs

    BOM DIA CAMPANA!

    Se efetivamente HOUVESSE apuração rigorosa nos
    desmandos, excessos, conchavos e outras cosítas que são praticadas diurtunamente pelos “groriosos” guardas municipais de Curitiba (há exceções); POUCOS continuariam na ativa e MUITOS na cadeia e expulsos da corporação!
    Mas NÂO HAVERÁ PUNIÇÕES, pois o corporativismo é notório e causa ojeriza aos trabalhadores honestos que PAGAM os salários dessa corja!
    É fácil compreender o corportamento da polícia brasileira (municipal, civil, militar, federal & Cia), visto que, A MAIORIA ABSOLUTA são oriundos das camadas pobres e convivem
    constantemente com todos os tipos de crimes! É óbvio, quando esses outrora marginalizados da sociedade estão de farda e/ou com revólver TORNAM-SE Deus (muitos pensam assim) e vão agredir os seus semelhantes de sorte e/ou infortúnio ou ALGUÉM já presenciou essas “otoridades” agredindo e/ou xingando os
    ricos?”

    LUÍS SANTOS
    Cabral/Curitiba-PR.

  9. Gardel
    terça-feira, 13 de agosto de 2013 – 11:55 hs

    Esse pessoal não tem controle emocional, além disso, na alma desses seres predomina o instinto animalesco. Certa ocasião, conversava com um amigo na Praça Tiradentes, quando passou um guardinha que sismou que estávamos suando dele, vindo com um porrete para nosso lado.

  10. Adalberto Jardim
    terça-feira, 13 de agosto de 2013 – 13:00 hs

    Porque aí, Verde Oliva, eles tem medo, ou quando tentam enfrentar são dominados e perdem suas armas e viatura, como aconteceu semana passada na CIC.

  11. OCIMAR
    terça-feira, 13 de agosto de 2013 – 14:14 hs

    PRIMEIRO,ELES NÃO SÃO “POLÍCIA”,SEGUNDO,PRA RESOLVER O PROBLEMA,PÕE ELES PRA TRABALHAR NOS LOCAIS PRA QUE FORAM CRIADOS,CUIDAR DE PARQUES,PRAÇAS, ESTAÇÃO TUBO,ARMAZÉM DA FAMÍLIA, ESCOLAS MUNICIPAIS E NÃO FICAR DANDO UMA DE “OTORIDADE” POR AÍ.

  12. Renildes Carli
    terça-feira, 13 de agosto de 2013 – 15:45 hs

    Sinceramente. Tenho muito medo de policiais, medo não pavor.
    Onde já se viu atirar em um garoto de 16 anos. Não estava roubando, não estava traficando.
    Me esclareçam por favor, o que leva dois policiais a fazer uma bárbarie desse tamanho.
    Eles não tem direito de fazer isso com ninguém, o trabalho deles é dar segurança, e conforme o caso se necessário prender, nada mais.
    A pena quem aplica é a justiça, está difícil para eles entender.

  13. Amanda
    terça-feira, 13 de agosto de 2013 – 16:41 hs

    Ví parte do acontecimento da janela do meu ap…acontece que o rapaz estava completamente drogado, não dizendo nada com nada…coitado do moço que o estava acompanhando….chamamos o Samu, o Siate…só que no momento em que chegou o SAMU, o mocinho não queria ir ao hospital…

  14. Vigilante do Portão
    quarta-feira, 14 de agosto de 2013 – 5:21 hs

    Chego a rir quando leio esse tipo de matéria.

    Então, o Guarda desceu do carro, e, do nada, foi batendo no Moço bonzinho?

    Conta outra.

    O garoto não reagiu à abordagem?
    Não tentou fugir?
    Não desacatou o Guarda?

    Sempre repito:

    Experimente, nos EUA, levantar a mão para um Policial;
    Experimente fugir de uma abordagem.

    Hummmm,

    Vai tomar um “cacete”.

  15. Vigilante do Portão
    quarta-feira, 14 de agosto de 2013 – 5:26 hs

    Mais,

    É só no paraíso da impunidade, que um BANDIDO, mascarado, portando ou atirando “coquitel Molotov”, é tratado como “MANIFESTANTE”.

    Hummmm,

    Em país sério, pegaria vários anos de cadeia.

    No Brasil?
    Assina um Termo Circunstanciado e sai rindo dos Policiais.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*