Sob pressão, governo descarta plebiscito para valer em 2014 | Fábio Campana

Sob pressão, governo descarta plebiscito para valer em 2014

Da Folha de S.Paulo:

Sob pressão dos próprios aliados no Congresso, o governo descartou nesta quinta-feira (3) realizar um plebiscito sobre a reforma no sistema político brasileiro para valer nas eleições de 2014.

A ideia que mais ganha força é que seja realizada uma consulta popular sobre a reforma política no segundo turno da disputa eleitoral do próximo ano, com validade para as eleições de 2016.

A decisão foi anunciada pelo vice-presidente Michel Temer e o ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) após se reunirem com oito líderes de partidos aliados na Câmara.


3 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    quinta-feira, 4 de julho de 2013 – 18:02 hs

    Para os políticos, o plebiscito devia seguir o modelo do plebiscito do Chávez na Venezuela sobre mudar a constituição. Tinha somente sim e não, ou seja:

    (a) Sim. Fica como está;
    (b) Não. Não muda.

  2. Irineu
    quinta-feira, 4 de julho de 2013 – 18:41 hs

    É evidente que vai haver uma série de obstáculos criados pelos próprios partidos, afinal a festa não pode parar. Já é visto que quem cria as leis são os que mais as burlam.

  3. Alessandro
    quinta-feira, 4 de julho de 2013 – 19:08 hs

    Fracassa a tentativa de golpe da Dilma.
    Inconstitucional, imoral e agora completamente afastada.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*