Sindicatos têm baixa adesão em seu dia de manifestações | Fábio Campana

Sindicatos têm baixa adesão em seu dia de manifestações

O Dia Nacional de Lutas, organizado por nove centrais sindicais em todo o País, levou manifestantes novamente às ruas nesta quinta-feira, 11, em 26 capitais e no Distrito Federal, mas em proporções bem menores que os protestos espontâneos iniciados no dia 6 de junho e propagados pelas redes sociais.

Com o foco em pautas trabalhistas – o fim do fator previdenciário (fórmula usada pela União no cálculo de aposentadorias), redução de jornada de trabalho e contra a terceirização de profissionais –, as manifestações só tiveram maior visibilidade nas cidades em que também houve paralisação dos serviços de transporte público, como em Porto Alegre, Belo Horizonte e Vitória. Trechos de pelo menos 48 estradas foram bloqueados em 18 Estados.

Em São Paulo, o dia foi atípico não pelos protestos em si, mas pelo temor dos efeitos que pudessem causar. O trânsito fluía. Parecia manhã de domingo. Ônibus e metrôs funcionaram vazios. Pela manhã, a capital registrou apenas 11 km de congestionamento, quando a média normal supera 100 km. À tarde, na Paulista, dirigentes das centrais fizeram discursos e concentraram as críticas na política macroeconômica.


10 comentários

  1. Vigilante do Portão
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 7:34 hs

    KKKK

    Sindicatos PELEGOS do Petismo.

    Não representam os trabalhadores.

    Ao contrário,

    Perderam a coragem de enfrentar o governo.

    Como diz o Professor Celso Mendes:

    “Precisa MUDAR muito, para não mudar NADA”

  2. CORRUPÇÃO É O FOCO .
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 8:15 hs

    Os garis fizeram mais presença do que todas as org. sindicais.
    O povo quer mesmo é mudança geral de comandos e de princípios. O povão já sabe que estes corruptos estão infiltrados em todas as organizações e poderes. Deu no que deu.
    Fora todas as lideranças corruptas ! Estejam onde estiverem !
    Parece que o primeiro grande alvo nacional está no topo do senado. Depois tem os mensaleiros, etc.
    E, no Paraná, para a sorte momentanea de muitos, o alvo está sendo a eleição para o TC. Depois tem mais, para futebolistas, gafanhotos, caixa único, sogra, etc….
    Clovis Pena

  3. SPRING
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 9:33 hs

    O povo não quer mais saber de Central Sindical…..MST.., etc, etc, são uns pelegos, só estão organizando essas manifestações para tirar o foco das manifestações anteriores.

  4. ira
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 10:04 hs

    Isso já era esperado! Desespero das Centrais, denúncias de pagamento para pessoas participarem como “manifestantes”, carros de som, balões, fogos e no final meia dúzia de gato pingado. Os jovens brasileiros deram uma lição de mobilização nas centrais e nos partidos. Essas instituições também precisam de mudanças, foram proibidas de participarem nas manifestações por suas práticas à décadas. Negociando com o patrão o suor dos trabalhadores, promovendo festas com mega shows, e principalmente tendo como liderança as mesmas pessoas à décadas, como o Paulinho da Força à nível nacional e no Paraná a situação é a mesma, o grupo que lidera é o mesmo. Isso é Democracia? Isso é participação popular? Há investimento na base para que possam surgir novos líderes na base? ABAIXO A CONTRIBUIÇÃO SINDICAL OBRIGATÓRIA!

  5. Pedreira
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 10:12 hs

    Nem pagando bolsa passeata os pelegos conseguem por a “pionada” nas ruas!!!!!!!!!!!!!!!!!

  6. Mané do Sudoeste
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 10:59 hs

    Foi um fracasso as passeatas dos sindicalistas, aliás quase todos pupilos dos PTralhas ontem. Um pingado de gente em cada cidade grande do país apenas. Por aí dá para ver e sentir o desgaste do governo, só não vê e enxerga quem não quer.

  7. Doutor Prolegômeno
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 12:06 hs

    O sindicalismo pelego petista vive às custas de contribuições compulsórias e benesses governamentais. São uma aristocracia sindical, com estabilidade e altos salários pagos pelas entidades sindicais, além de carros e despesas pagas. Devem ter levado manifestantes à custa de vale-alimentação e uma gorjetinha.

  8. Parreiras Rodrigues
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 13:26 hs

    Só faltou uma faixa: Pelegos Unidos, Jamais Serão Vencidos! Tudim do jeito que Lula quer prá engrossar o movimento Volta, Lula!
    A propósito, voltar porque? Ele nem foi…
    A propósito II – Por onde andará o apedeuta-vigarista-corrupto-mor?

  9. OCIMAR
    sábado, 13 de julho de 2013 – 8:24 hs

    O MANDANTE E CHEFE DESSES VÂNDALOS,O FAMIGERADO LULADRÃO,DEVE ESTAR PREOCUPADO,PERDEU A AUTORIDADE EM CIMA DOS “SINDICOPETISTAS”,BANDO DE VAGABAS.

  10. A Sociedade Responde
    sábado, 13 de julho de 2013 – 11:08 hs

    Como eu disse no comentário mais acima, às tais centrais não estão com essa bola toda. A SOCIEDADE DECENTE não está aceitando mais tanta ingerência na vida dos cidadãos trabalhadores e pagadores de impostos – que chegam a UM TRILHÃO E TREZENTOS BILHÕES por ano, enquanto o serviço público no país está de mal a pior.

    PIOR AINDA, o governo brasileiro – leia-se dona Dilma – perdoa dívida vultosa de DINHEIRO DO POVO BRASILEIRO emprestado para o Congo. É isso mesmo. Uma vergonha.

    E mais: o BNDES continua emprestando nossos recursos financeiros para países ‘cumpanheiros’ que, sabidamente, darão o calote… ou pagarão um dia, quem sabe, se Deus quiser…

    Chega disso, né? Não temos estradas de qualidade, não temos portos compatíveis, nem tão pouco aeroportos à altura do Brasil presente. Segurança, educação e saúde, então, nem se fala.

    No entanto, UM TRILHÃO E TREZENTOS BILHÕES todo ano saem do bolsos dos honestos brasileiros. Muda Brasil. Na prática, não no verbo!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*