Parente pode ser suplente | Fábio Campana

Parente pode ser suplente

Do G1, em Brasília:

O plenário do Senado rejeitou nesta terça-feira (9) uma proposta de emenda à Constituição (PEC) que proibia que senadores escolhessem como seus suplentes parentes de sangue de até segundo grau – como pais, filhos e irmãos. Os suplentes assumem o cargo de senador quando há afastamento temporário ou definitivo do titular.

No plenário, a PEC teve somente 46 votos favoráveis, abaixo dos 49 necessários para aprová-la. Houve 17 votos contrários e uma abstenção. Com isso, a proposta, de autoria do senador José Sarney (PMDB-AP), será arquivada e só pode ser reapresentada em 2015.

Além de vetar parentes, a PEC também pretendia reduzir de dois para um do número de suplentes aos candidatos no Senado.
A proposta foi colocada em pauta em meio à série de projetos que fazem parte de uma “agenda positiva”, definida pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) em resposta às manifestações nas ruas. Se fosse aprovada, a emenda, no entanto, não valeria para os atuais senadores, cujos mandatos foram iniciados em 2007 e 2011.

Atualmente, dos 16 suplentes que ocupam o cargo de senador, o caso mais notório de parentes é o de Lobão Filho (PMDB-MA), que assumiu a vaga no lugar do pai, Edison Lobão (PMDB-MA), ministro de Minas e Energia. Também é parente consanguíneo o suplente do senador Acir Gurcaz (PDT-RO). Seu pai, Assis Gurcaz (PDT-RO), chegou a assumir o cargo no lugar do filho em 2012, durante afastamento por motivo de saúde.

Atualmente não existe determinação sobre parentesco para suplente, mas é necessário obedecer as mesmas exigências feitas aos senadores, como ter idade mínima de 35 anos, ter direito a elegibilidade pela Lei da Ficha Limpa e filiação partidária.


17 comentários

  1. Nilton Roberto Barbosa
    quarta-feira, 10 de julho de 2013 – 1:14 hs

    Acho que não deveria ter o suplente, ele não tem legitimidade, não tem voto,deveria usar os suplentes de deputados federais, ao menos disputaram eleição e tiveram votos.

  2. Vigilante do Portão
    quarta-feira, 10 de julho de 2013 – 7:47 hs

    Como votaram os nossos Senadores?

  3. Cidadão Indignado
    quarta-feira, 10 de julho de 2013 – 7:59 hs

    Como diz o ditado “Antes tarde do que nunca”. Sarney deixou para o fim da vida um projeto que deveria ter sido implantado na constituição de 88. É óbvio que o suplente deveria ser o 2º candidato mais votado, pois foi assim que o povo escolheu. Alguém sabe o nome ou votou no suplente da Gleise Hoffmann ?

  4. José Carlos
    quarta-feira, 10 de julho de 2013 – 8:22 hs

    Puts …. não sou parente de nenhum deles. Vou ter que continuar jogando na loteria.

  5. Lee
    quarta-feira, 10 de julho de 2013 – 8:55 hs

    Ganha um doce quem descobrir qual senador paranaense votou a favor de parente-suplente.

  6. Gardel
    quarta-feira, 10 de julho de 2013 – 9:08 hs

    Roberto Requião votou a favor do texto que permite colocar parentes como suplentes de senadores e ainda afirmou em plenário que a PEC “rouba a possibilidade de escolher”. Se as pessoas conhecesse a vida pregressa da maioria dos suplentes de senadores, jamais votariam em candidatos que acobertam suplentes criminosos, patrocinadores de suas campanhas. Se tiverem dúvidas investigue. Analisem melhor nas próximas eleições, pra não colocar no poder, quadrilhas encabeçadas por políticos que querem impor a qualquer custo, suas idéias e vontades.

  7. SPRING
    quarta-feira, 10 de julho de 2013 – 9:12 hs

    Não devera ser apresentada nunca mais, por favor pessoal do Maranhão não eleja esse homem nunca mais, esse é um cancro na politica nacional, …fora Sarney

  8. Trapaceiros nas ruas
    quarta-feira, 10 de julho de 2013 – 9:19 hs

    CRESCE O REPÚDIO NAS REDES SOCIAIS AO PROTESTO DO PT MARCADO PARA ESTA QUINTA-FEIRA. VÍDEO ESCLARECE TODA A ARMAÇÃO COMUNISTA!

    Diga NÃO à Paralisação Nacional do dia 11/07/13

    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=50fin3DaHO4#at=86

  9. TROLL
    quarta-feira, 10 de julho de 2013 – 9:20 hs

    Não tem jeito mesmo!!!
    Este bando de párias está pedindo por um golpe de Estado.
    Estão “cagando e andando” para os anseios populares.
    Portanto, só lhes desejo que as consequências sejam as piores possiveis.

  10. Mr.Scrooge
    quarta-feira, 10 de julho de 2013 – 9:32 hs

    Se eu fosse senador também teria rejeitado o tal PL, porque vindo de quem vem não tem legitimidade alguma.

  11. Tisa Kastrup
    quarta-feira, 10 de julho de 2013 – 9:34 hs

    Bando de imorais. A suplência é uma excrescência do nosso sistema político.

  12. Do Interior
    quarta-feira, 10 de julho de 2013 – 11:45 hs

    Mais um tiro que parece ter sido dado para errar o alvo….ou melhor, errar o nosso alvo, e acertar o deles.
    Quando há interesse na aprovação o cuidado é bem maior…
    Eita Brasil…demora pra mudar.

  13. Vigilante do Portão
    quarta-feira, 10 de julho de 2013 – 12:40 hs

    Vou insistir:

    Como votaram os nossos Senadores?

    Aliás, o Campana poderia contar para os Paranaenses: QUEM SÃO OS SUPLENTES DOS NOSSOS SENADORES?

  14. Pedreira
    quarta-feira, 10 de julho de 2013 – 13:13 hs

    Mais uma afronta dos políticos ao povo que lhes paga. A figura do Suplente não deveria existir. Quando um senador morre, ou se licencia para tratamento de saúde deveria assumir o cargo o segundo mais votado, independentemente de a qual partido pertença. Pelo simples fato de ter sido votado, ou seja, escolhido pelo povo, deve assumir. Senador também não deve assumir outra função. Se foi eleito pelo povo deve cumprir seu mandato.. Se quer ser ministro ou qualquer outro cargo deve renunciar e em seu lugar assumirá o segundo candidato mais votado. “Moralize-se a política ou nos locupletemos todos”

  15. Parreiras Rodrigues
    quarta-feira, 10 de julho de 2013 – 13:41 hs

    Então, consolemo-nos: Todo o barulho das ruas, as quebradeiras, resultarão no plebiscito, que não acontecerá. E até já descobriram quem está brecando o progresso do Brasil: Aquele par de filhotes de corujas daquele viaduto em S. Paulo.

  16. zeca
    quarta-feira, 10 de julho de 2013 – 16:38 hs

    Requião votou contra. Vejam os outros canalhas:
    Alfredo Nascimento (PR-AM)
    Antonio Carlos Rodrigues (PR-SP) – suplente da ministra da Cultura, Marta Suplicy
    Ataídes Oliveira (PSDB-TO) – suplente do senador João Ribeiro, afastado por licença-saúde
    Blairo Maggi (PR-MT)
    Clésio Andrade (PMDB-MG) – suplente do ex-senador Eliseu Resende, falecido em 2011
    Eduardo Lopes (PRB-RJ) – suplente do ministro da Pesca, Marcelo Crivella
    Epitácio Cafeteira (PTB-MA)
    Gim Argello (PTB-DF) – suplente do ex-senador Joaquim Roriz, que renunciou para escapar da cassação
    Ivo Cassol (PP-RO)
    Jader Barbalho (PMDB-PA)
    Jayme Campos (DEM-MT)
    João Vicente Claudino (PTB-PI)
    Roberto Requião (PMDB-PR)
    Ruben Figueró (PSDB-MS) – suplente da ex-senadora Marisa Serrando, que assumiu vaga no Tribunal de Contas do MS
    Sérgio Petecão (PSD-AC)
    Wilder Morais (DEM-GO) – suplente do ex-senador Demóstenes Torres, cassado em 2012
    Zezé Perrella (PDT-MG) – suplente do ex-senador Itamar Franco, falecido em 2011

  17. Pedro Rocha
    quarta-feira, 10 de julho de 2013 – 22:04 hs

    Até 2015, esse capacho do petismo não estará mais por aí. Inda bem!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*