Nem Oilman aguenta mais o frio | Fábio Campana

Nem Oilman aguenta mais o frio

Oilman registrou ida ao parque sem sunga em seu perfil no Facebook (Foto: Arquivo pessoal)

De Luiz Henrique de Oliveira, Banda B:

O Oilman, figura conhecida dos curitibanos, andaria com vergonha de alguma gordurinha a mais e por isto não estaria mais sido visto andando de sunga em sua bicicleta? A reposta é não. O motivo do ‘herói curitibano’ ter sido flagrado nas últimas semanas nas ruas de Curitiba sem a sua tradicional peça do vestuário é o frio que nem ele aguentou. Em entrevista nesta quinta-feira (25) ao blog de humor Busão Curitiba o ‘herói curitibano’ tentou se explicar. Ele afirmou que só vai sair quase pelado quando tiver tempo bom na capital paranaense.

“Tudo muda, até o Oilman. Hoje em dia só saímos no sol e calor. É uma realidade que está vindo À TONA. Os motivos são particulares. Moro só hoje, eu e o oildog.Tenho mais serviços domésticos. Estou montando uma academia particular (só pro Oilman) num dos quartos aqui. E gasto bastante tempo fazendo outros esportes, além do ciclismo vestido só com Sunga”, afirmou ao Busão.

O personagem da cidade garantiu que está preparado para as críticas. “Crítica faz parte da vida de quem é popular. Para participar da associação é só conversar conosco nas ruas ou aqui no perfil do Oilman Curitiba. Os homens-óleo graduados receberão com muita satisfação os “aspiras” (oilboys aspirantes)”, descreveu, referindo-se ao grupo de homens que andam de sunga e óleo juntamente com o Oilman.

Resta saber quando o sol irá aparecer novamente para ver se de fato é apenas o frio que está amedrontando Oilman e seus pupilos.


2 comentários

  1. Mr.Scrooge
    sábado, 27 de julho de 2013 – 14:16 hs

    Quem te viu e quem te vê hein Oilman, já não é mais o mesmo. Tá ficando velho ou é a bicicleta? Daqui há pouco mais uma figura típica da city desaparece. A aragem cultural fica a cara dia que passa pior.

  2. Oil Mind
    domingo, 28 de julho de 2013 – 9:54 hs

    Oil Man X Piá de Prédio dá Oil Man.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*