Funcionários da Infraero em greve no Afonso Pena | Fábio Campana

Funcionários da Infraero em greve no Afonso Pena

Expectativa do sindicato é ter adesão de 95% da categoria. Volume de voos atrasados ou cancelados está dentro da média

Da Gazeta do Povo:

Funcionários da Infraero deflagaram uma greve por tempo indeterminado no início desta quarta-feira (31) em diversos aeroportos do país, entre eles o Afonso Pena, em São José dos Pinhais. A informação é do Sindicato Nacional dos Aeroportuários (Sina), que relatou nesta manhã ter a expectativa de contar com 95% de adesão da categoria ao longo do dia. A Infraero, porém, afirma que a greve não afeta voos.

Até o meio-dia, houve seis atrasos e três cancelamentos entre os 45 voos programados para o terminal de São José dos Pinhais – volume dentro da média do terminal e sem relação com o protesto, segundo a assessoria do aeroporto.

Os grevistas são trabalhadores vinculados diretamente à Infraero. Integram a lista os fiscais de pátio, servidores do Terminal de Cargas, de engenharia e trabalhadores administrativos. O Sina estima que haja 300 trabalhadores no terminal que serve Curitiba e região. Do início da greve até o começo da manhã, o diretor da entidade, Wilson Vieira de Souza, estimava que 100 empregados estavam de braços cruzados.

“Temos vários turnos com o pessoal entrando em vários horários. Ao longo do dia, vamos reunir todos os setores, incluindo os funcionários administrativos, para fazer um apitaço dentro do aeroporto. Durante a madrugada ficamos no pátio.”

Souza diz que a intenção é fazer um ato que não impeça passageiros de acessar as plataformas de embarque e desembarque. Mesmo assim, o dirigente admite que é possível que ocorram transtornos aos passageiros. “Nossa intenção é fazer manifestação pacífica, agora atrasos vão ser consequência da nossa greve. Mas não posso garantir nada, como a Infraero não tem avião, quem sabe de atrasos e cancelamentos são as companhias aéreas.”

Greve não afeta operação de aeroportos, diz Infraero

A greve dos funcionários da Infraer não prejudica o funcionamento dos aeroportos do País, segundo a Infraero. Os índices de voos atrasados e cancelados – respectivamente 5,3% e 13,2%, às 11h – está dentro do padrão normal de operação, de acordo com a empresa.

A estimativa do Sina é de que a paralisação atinja 63 aeroportos administrados pela Infraero. Guarulhos e Viracopos, em São Paulo, e o aeroporto Juscelino Kubitschek, em Brasília, leiloados à iniciativa privada, não serão afetados.

Nesta manhã, o aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, registrava mais de 60% dos voos cancelados ou atrasados. No entanto, segundo a Infraero, a situação era decorrência do mau tempo, que provocou o fechamento do terminal para pousos e decolagens. A assessoria de imprensa do Sina reconheceu que a maioria dos aeroportos opera normalmente.

Em nota, a Infraero disse que possui um plano de contingenciamento, que inclui remanejamento de empregados e reforço de equipes em horários de maior movimento, para garantir os serviços essenciais e a operacionalidade dos terminais.

Apesar do funcionamento normal dos aeroportos, a categoria mantém a expectativa de 70% de adesão à greve – número que representa mais de 9 mil dos 13 mil funcionários responsáveis pelas operações de solo da Infraero. Só em Congonhas, segundo levantamento prévio do Sina, 90% dos trabalhadores paralisaram suas atividades nesta manhã. Entre eles, programadores de voos, fiscais de pátios, terminais de passageiros e segurança e trabalhadores das centrais de operação e de monitoramento. No entanto, de acordo com a Infraero, até as 11h, os atrasos atingiam 10% dos voos e 7,5% foram cancelados. Os números são considerados dentro da média pela Infraero.

Reivindicações

Os aeroportuários negociam um reajuste salarial de 16% diante de uma proposta de 6,49% oferecida pela Infraero. Além disso, a categoria pede a manutenção dos benefícios de assistência médica que, de acordo com os funcionários, seria suspenso pela empresa.

Ao contrário do que chegou a ser divulgado, o sindicato esclareceu que os salários dos funcionários não estão atrasados. “O que está três meses atrasado é o reajuste. A reposição deveria acontecer no dia 1º de maio”, disse a assessoria.

Às 15h, a categoria fará uma assembleia geral em vários aeroportos do País para discutir a paralisação. O Sindicato adiantou que, caso uma nova proposta não seja apresentada, a greve será mantida por tempo indeterminado.


7 comentários

  1. Emerson
    quarta-feira, 31 de julho de 2013 – 15:49 hs

    Se estão com narizes de palhaço é porque devem ser piadistas…

    Manter esta estrutura corrupta e ineficiente, sob qual justificativa?

    Os aeroportos brasileiros são uma vergonha. Os banheiros são os mais sujos e fedidos.

    Que venha a privatização.

  2. Roque Alves
    quinta-feira, 1 de agosto de 2013 – 0:02 hs

    “A Bússola Estatal do Jumbo”. O setor aeronáutico civil do Brasil vem sofrendo dificuldades, por fatores estruturais e econômicos. Donde as empresas dese setor vem apelando socorro ao governo brasileiro. E este, relutando a entender que a solução dessa crise não passa pelas privatizações dos aeroportos. Ao contrário, essa questão reside numa gestão estatal compartilhada.

  3. Parreiras Rodrigues
    quinta-feira, 1 de agosto de 2013 – 8:58 hs

    Pouco difere dos sindicatos controlados pela máfia, tempo de Al Capone. Tem mais é que privatizar.

  4. Se a greve não interfere...
    quinta-feira, 1 de agosto de 2013 – 9:37 hs

    Pra que trabalham lá?

  5. Mané do sudoeste
    quinta-feira, 1 de agosto de 2013 – 15:25 hs

    Por quê não contam para a sociedade quanto ganham, gratificações ? Por quê tem medo da privatização. De ac acabar com as mordomias.Se não está legal assim,peçam boné,vão vender bananas.

  6. OCIMAR
    sexta-feira, 2 de agosto de 2013 – 8:48 hs

    É QUE EM QUALQUER LUGAR QUE FOR PRIVATIZADO,ESSE POVINHO VAI TER QUE TRABALHAR,EMPRESAS PRIVADAS COBRAM RESULTADOS,VEJAM O CASO DA VALE DO RIO DO RIO DOCE,ERA UM CABIDE DE PARASITAS,AGORA PRIVATIZADA VIROU EMPRESA SÉRIA E LUCRATIVA,TANTO É QUE,ERA A SÉTIMA,HOJE É A SEGUNDA MAIOR MINERADORA DO MUNDO.

  7. Pedreira
    sexta-feira, 2 de agosto de 2013 – 10:57 hs

    A vanguarda do atraso em ação!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*