Fruet enterra o metrô e adota projeto de Lerner | Fábio Campana

Fruet enterra o metrô e adota projeto de Lerner

O prefeito Gustavo Fruet enterrou de vez o metrô de Curitiba. Em seu lugar, entra o VLP (Veículo Leve sobre Pneus) projeto de Jaime Lerner, o mais sério crítico do metrô, que desenvolveu uma nova versão do sistema para Curitiba. Em dois meses, o novo projeto do VLP estará em Brasília para aprovação e poderá ficar com parte dos recursos que eram destinados ao metrô.


40 comentários

  1. sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 9:44 hs

    Isso prova que o povo de Curitiba fizeram a escolha certa quando votaram em Gustavo Fruet

  2. Domicel de França Filho
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 9:58 hs

    Fábio Campana,
    Verifique como se faz para incluir :
    ” compartilhar no Twitter”; Compartilhar no Facebook, enfim nas redes sociais da mesma maneira que já se faz na gazeta do povo.
    Gostaria de compartilhar esta com um clique apenas.

  3. Paulo
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 10:06 hs

    Mas, smj, o VLP é o que já existe em Curitiba!

  4. Pedreira
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 10:10 hs

    Prevaleceu o bom senso!!!!!!!!!!!!

  5. Tisa Kastrup
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 10:11 hs

    Em maio do ano passado, Lerner já tinha declarado para a Revista Ideias que o metrô que queriam fazer aqui era uma furada.

    Finalmente alguém de bom senso ouviu o mestre.

    (http://www.revistaideias.com.br/?/comportamento/79/transporte-publico-esperto/ )

  6. Paulo
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 10:11 hs

    Complementando: parece que o projeto é mais sofisticado que o já existente, além do fato de ser movido a eletricidade. Porém, considero simplório, para as necessidades de Curitiba. É típico de quem não tem coragem para ousar!

  7. Astolfo
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 10:47 hs

    Eba….

  8. Lucião
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 11:04 hs

    Engraçado, Na verdade nem dele é, isso é um projeto que copiaram da campanha do Ratinho Junior ou esqueceram dos Progamas eleitorais.

  9. Dieter
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 11:32 hs

    VIVA O FRUET!!!!!!!!!!!!!!!
    Mais poluição, mais serviço de baixa qualidade, mais atraso, mais tudo…menos modernidade, segurança, conforto, rapidez,poluição, etc.
    O provincianismo é tudo nessa capital.
    SOCORRO.

  10. Anônimo
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 11:47 hs

    Então, aqueles R$50BILHÕES anunciados pela Dilma, ERA MENTIRA?

    Explico:

    Os R$1,1Bilhão do nosso Metro^, era verba de OUTRO ANÚNCIO.

    Semana retrasada, acuada pelas manifestações que exigiam, entre outras coisa, mais dsenvoltura do governo, D. Dilma reuniu prefeitos e governadores, anunciando que iria “LIBERAR + R$50BI”

    Fruet, propositadamente, CONFUNDIU TUDO.

    Como o Projeto do Metrô, por INCOMPETÊNCIA do PT, não vai ser implementado.

    Sairam com essa.
    3
    O Projeto do Lerner NÃO VAI SUBSTITUIR O METRÔ!

  11. Vigilante do Portão
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 12:02 hs

    É MENTIRA!

    O projeto de VLP do Lerner NÃO VAI SUBSTITUIR O METRÔ.

    São coisas distintas.
    Enquanto o Metrô segue Sul/Norte, o VLP trafegaria na antiga linha do trem.

    Acontece, que o Fruet perdeu a oportunididade para iniciar o Metrô.

    Quer dar uma de mané, dizendo que o se trata de SUBSTUIÇÃO.

    Dilma, acuada pelos protestos, chamou Prefeitos e Governadores, anunciando a liberação de R$50BILHÕES.

    Não é a mesma verba do nosso METRÔ.

    É OUTRA LIBERAÇÃO.

    Só se a turma de INCOMPETENTES do Fruet tenha dado por PERDIDA a verba original do Metrô.

  12. Rossby
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 12:02 hs

    Realmente é espantoso como projetos dessa envergadura surgem em “dois meses”… Depois, na execução, o superfaturamento corre solto.
    Por mais que Jaime Lerner seja quem é, e tenha uma equipe competente, não surge um projeto desse nesse período…
    É impressionante…

  13. Prefeito Ivo Arzua
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 12:18 hs

    Parabens!Curitiba sempre foi inovadora,esse antigo projeto do metro
    so servia para desviar recursos publicos.Assim fim da novela,a sugestao do Prefeito Jaime Lerner,adotada pelo Prefeito Gustavo Fruet e a mais sensata e o melhor custo-beneficio para a Cidade de
    Curitiba.

  14. SOMBRA
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 12:57 hs

    Gustavo

    CORRETO.

  15. Alceu
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 13:12 hs

    Realmente entendo que nossa nação nunca, mas nunca atenderá o satisfatório para uma sociedade intelectualizada. Sim, pois a vinda da “Festa Futebolística” ou “Festa Empreiterística”, perdoem a alcunha, ficou vinculada a obras de mobilidade urbana e tem no metrô o “framework” para toda distribuição logístico da cidade.É valido lembrar que nosso condutor e porque não afirmar tocador estadual público se elegeu a custas deste merchandising. Fato ainda que bem ou mal a baixada acabará saindo enquanto discutimos ou barganhamos essa ou aquela saída messianica. Pior ainda é o posicionamento do prefeito que já pegou o projeto do metrô pronto, elogiado por seus pares políticos, personalizou e desistiu a posteriori. A anuência da população a estes, revela o que países não periféricos afirmam – somos e sempre seremos uma sociedade atrasada!

  16. Parreiras Rodrigues
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 13:23 hs

    O bom político não é aquele que decreta a morte de todos os programas dos governos anteriores. Nem o que deixa soluções simples pela busca de complexidades para assentar a sua marca.
    De parabéns, Maurício.

    Uns e outros lóques se ouriçaram quando o gov. BR ampliou o número de famílias beneficiadas pelo Luz Fraterna, invenção do ex-tri-gov., quando deveriam aplaudí-lo.

  17. marco
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 14:08 hs

    graças a Deus.. esse metrô iria acabar com a cidade

  18. Guilherme
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 14:18 hs

    Que boa notícia, não perderá o recurso e ainda supulta essa imbecilidade de metrô.

  19. ???
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 15:34 hs

    A contratação desse projeto foi feita por qual Edital de Licitação? Ou não houve licitação? Por que não houve transparência antes de ser apresentado em Brasília?
    por que sobre pneus e não sobre trilhos? QUEM OPERARÁ ESSE VLP? As mesmas empresas que estão há anos atuando em Curitiba?

  20. Interiorana
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 16:03 hs

    Vi isso como sendo projeto de campanha do Ratinho e não dele. Se o custo ficar como o do pedágio que Lerner implantou no Paraná e amarrou nos contratos, estamos lascados!!!!

  21. CARLOS
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 16:07 hs

    Esse sistema é muito bom….para os mendigos se abrigarem, dormindo e fazendo suas necessidades, na parte de baixo. Parabéns, Gustavo Fruet.

  22. Anibal Lado
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 16:14 hs

    Enquanto na China já usam o Trem de levitação magnética ou Maglev- “nóis ” voltemos a galope na era dos pneus… assim caminha o Brasil.

  23. JULIO
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 16:35 hs

    Jaime Lerner foi governador de m…, mas como urbanista tenho que tirar o chapéu para ele, o homem é fera, aliás ele é o cara.

  24. sergio silvestre
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 17:32 hs

    Legal,porque se ometro tivesse um trecho por baixo do centro civico,ia encontrar muita merda,e não daria certo.

  25. chaves
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 18:12 hs

    Decisao acertada.

  26. Alessandro
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 18:16 hs

    Alguém tem um link sobre as características do VLP?
    É um ônibus elétrico grandão?
    E o bicho anda no ar, na terra ou entocado?
    Não tenho ideia do que seja. Alguém tem?

  27. VISIONÁRIO
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 19:32 hs

    Nenhum projeto substitui o metrô. Caso contrário países do primeiro
    mundo teria optado por este tipo de projeto há muitos anos. É só pen-
    sar um pouco. O VLP é um projeto limitado para pouquíssimo tempo.
    Temos que pensar em um projeto como o metrô que quando satu-
    rar é só avançar para baixo da terra. O metrô de Tokio tem em alguns
    locais sete pavimentos abaixo. Caso do VLP como vai fazer para au-
    mentar o fluxo no futuro !?

  28. Bia
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 19:46 hs

    queremos Lenner novamente na prefeitura…

  29. Anibal Lado
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 20:19 hs

    Enquanto isto na distante China com aço brasileiro utilizam o trem Magnético” maglevs” – O trem magnético não utiliza rodas, ( Pneus) eixos ou transmissões mecânicas, e sim um sistema magnético de levitação em um trilho especial. Ou seja, sem que exista contato com os trilhos, o trem flutua e se move.a mais de 450 Km/h.
    Imos à Galope cumpadri Zecão.. assim caminha a humanidade!

  30. Neuzo
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 20:27 hs

    E uma pena que os brasileiros nao conhecam os TRAMS , trens de superficie , presente em quase todas as capitais europeias : Zurich, Amsterdam, Milao, Istanbul, Bruxelas, etc…
    Poderia ser facilmente implantados em Curitiba ..a um custo irrisorio !!! Pena que os curitibanos nao conhecam este meio de transporte !!!

  31. Caca
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 20:31 hs

    Metro e uma furada! Literalmente e figurativamente. Parabéns Fruet!

  32. JR
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 21:09 hs

    Mais uma vez a cidade de Curitiba vai na contra mão da história. O transito vai continuar caótico. Poderia ter um metro subterraneo ao invés disso vai ter mais um onibus enorme rodando nas ruas. Enquanto outras capitais tem metro aqui nos teremos onibus.

  33. JR
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 21:12 hs

    Só para lembrar, as obras serão super faturadas, e o dinheiro vai sumir do mesmo jeito. E a população vai ficar com o abacaxi

  34. TONHO PÉ DE MESA
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 21:53 hs

    O Fruet não enterrou só o projeto do metrô, está enterrando também os funcionários.
    Chegue logo 2016 !!

  35. Adamasceno
    sexta-feira, 12 de julho de 2013 – 22:49 hs

    Acho que não mandaram repórteres na coletiva do prefeito no IPPUC ontem. O que foi dito é que o metro continua como projeto da cidade, com solicitação de mais recursos. O VLP é um projeto para ser executado sobre os trilhos que cortam a cidade, integrando-se com ônibus e metrô.

  36. relho
    sábado, 13 de julho de 2013 – 9:48 hs

    Voltamos a década de 70 .

    E na China :

    http://www.youtube.com/watch_popup?v=t1gTzc7-IbQ&feature=player_embedded

  37. Helena
    sábado, 13 de julho de 2013 – 10:02 hs

    Aproveitar as melhores idéias, sempre olhando o custo benefício, É ADMINISTRAR BEM E COM INTELIGÊNCIA O DINHEIRO PÚBLICO, sem importar de onde venha os bons projetos.
    Parabéns!!!

  38. Alessandro
    sábado, 13 de julho de 2013 – 19:39 hs

    Se for o VLP igual ao que o “relho” aí em cima indicou, com vídeo, eu acho espetacular, independente de carimbo partidário.

  39. De olho nas notícias!
    sábado, 13 de julho de 2013 – 20:17 hs

    Só uma dúvida: o Instituto Jaime Lerner fez projeto de graça para a Prefeitura? Projeto de transporte de massa utilizando antiga linha de trem vai ligar o quê com o quê? Vai seligar ao atual sistemade ônibus que todos sabemos SATURADISSIMO? Ou será que os veículos serão que nem aquele carrinho elétrico que JLerner estava passeando na ciclovia atrás de seu instituto?????? Bem escreveram acima: se os projetos adotados de JLerner forem iguais ao do pedágio o povo está lascado!

  40. sábado, 13 de julho de 2013 – 22:20 hs

    Bom lembrar que o Maglev é um lobby alemão testado ‘em casa’ nos anos 70 sem pegar fôlego. Boa ‘bala’ para super-populações em longas distâncias, e, porisso, achou ‘ninho’ na China 40 anos depois. O BRT curitibano, da mesma época, foi copiado no mundo inteiro (logo logo em São Paulo) pela excelente relação custo/benefício, em que supera arrasadoramente o metrô ferroviário, e serve muito melhor curta distância entre estações. VLT é piada; veículos ferroviários não são leves, freiam mal, descarrilam e numa colisão arrasam um ônibos. As cidades européias que usam são menores do que Curitiba. Talvez esse novo tenha um bom DNA.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*