Banho frio: a vida de Donadon na cadeia | Fábio Campana

Banho frio: a vida de Donadon na cadeia

Da Época:

Anda dura a rotina do deputado Natan Donadon, que começou a cumprir a pena de 13 anos de prisão em Brasília. Ele só tem das 7 às 7h05 da manhã para tomar banho. E a água é gelada. A cada 20 dias, sua cabeça é raspada com máquina dois. Melque Donadon, seu irmão, deixou Rondônia para fazer romaria nos gabinetes da Câmara. Ele tenta convencer os deputados a adiar a cassação de Natan.


6 comentários

  1. tadeu rocha
    segunda-feira, 15 de julho de 2013 – 16:09 hs

    BRASILEIROS E BRASILEIRAS, ESSE MEREÇEU FOI PARA CADEIA, TOMA BANHO FRIO ETC,,,,,,, E OS OUTROS DO MENSALAO, JUSTIÇA PARA TODOS ,,,,,,, NAO É …..PORQUE OS OUTROS NAO VAO PARA CADEIA ALGUEM SEGURA ELES……..

  2. NA CORDA BAMBA
    segunda-feira, 15 de julho de 2013 – 18:20 hs

    Este é o destino correto de todos os políticos safados que habitam
    este “planeta Brasil”. Não se preocupe Donadon, pois logo poderá
    jogar xadrez no tabuleiro vermelho juntamente com a curriola do men-
    salão…

  3. FUI !!!
    segunda-feira, 15 de julho de 2013 – 18:25 hs

    Maravilha. Acho que das 7:00 às 7:05 é muito tempo para um bom
    banho na cadeia. Bem, quanto à água fria neste inverno acho muito
    importante para refrescar a sua memória contaminada com safadezas
    desde que entrou na política !!!

  4. Mané do Sudoeste
    segunda-feira, 15 de julho de 2013 – 18:28 hs

    Que nada, banhinho gelado faz bem cedo.E,semana passada uns prefeitinhos da terra natal do deputado,tiveram a coragem de ir no Congresso defender o canalha,chorando as pitangas…..agora vem o irmão dele correr no Congresso pedir socorro,quando foi para roubar não pediu para o povo.

  5. Parreiras Rodrigues
    terça-feira, 16 de julho de 2013 – 13:00 hs

    Todo ser humano nasce dotado da faculdade de escolher entre a prática do bem e a do mal. Dá-se a esse dom, o nome de livre-arbítrio.
    Funciona assim: Se eu sair para viajar num carro que sei, está com o freio enguiçado, esborrachar-me num barranco, despencar numa pirambeira, dar de frente com uma carreta, passar por cima dum pedestre numa calçada, é questão de tempo.

  6. carlos
    terça-feira, 16 de julho de 2013 – 13:09 hs

    Deveria se sentir privilegiado levando em conta que milhares sofrem e morrem no nordeste devido à seca. 5 minutos de água limpa para aquele povo seria a salvação.
    Principalmente se ele concluir que o dinheiro que ele roubou poderia amenizar a sede DE PESSOAS!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*