As revistas semanais, segundo Ernesto Vargas | Fábio Campana

As revistas semanais, segundo Ernesto Vargas

Papa…Papa…e mais Papa !!! Em descomunal esforço editorial, mais uma capa de Veja dedicada ao líder católico. Com geniais frases do próprio pontífice, como a em que ele diz “a igreja deve ir para as ruas”, e depoimentos fúteis de jovens que “acham Francisco mais simpático do que Bento XVI” , a semanal perde a chance de elevar o nível e discutir que os católicos estão tomando de dez a zero no embate contra evangélicos e outras correntes. As ovelhas não param de pular a cerca e está na hora do Papa e sua turma aumentarem a altura ou eletrificar o arame farpado ! Deus Tá vendo !!!! Dilma leva sarrafo pela baixa popularidade. Veja diz que ela quis concorrer com Francisco na abertura da jornada, o que parece pouco provável, e que Lula já arregaça as mangas para substituir a rainha e voltar ao trono para salvar a pátria petista, o que parece bastante provável! Deus tá vendo! O ministro Mercadante, da Educação, faltou com a ética, de acordo com a semanal, ao pedir a cabeça do colega Mantega para a presidenta. A periódica crava, por A mais B, que a trairagem corre solta no castelo do PT. No mais, páginas e mais páginas de propaganda, pouco texto, muita foto e nada significativo. Ah!!!! O mais famoso bebezinho britânico, lógico, ganhou bom espaço e a saudosa menção à princesa Diana….”ela seria uma bela avó” concluiu a gloriosa Veja!!!!

Época invade o mundo da espionagem e exibe, com estardalhaço na capa, documento exclusivo sobre uma ação concreta da arapongagem digital norte-americana. Em 2010, os nerds de Obama grampearam as comunicações de países-membros do Conselho de Segurança da ONU para saber como votariam sobre sanções contra o Irã por causa do enriquecimento de urânio. Pelo menos oito países foram espionados, incluindo o Brasil. Reportagem construída com apoio de Glenn Greenwald, colunista do The Guardian que tem ligação direta com o ex-agente Edwald Snowden. Vem mais por aí nessa parceira, segundo a revista, que ganha ponto num ramo em que a imprensa brasileira é frágil e inoperante – os bastidores da geopolítica internacional. Afora isso, a Época traz longo especial sobre esporte e saúde e boa matéria que compara as clássicas canções de protesto da época da ditadura com a insignificância das composições oportunistas feitas no reboque dos protestos de junho (por gênios como Latino e Tico Santa Cruz). E, finalmente, vemos numa semanal entrevista com figura de fato relevante: Sasha Grey, ela mesma, a deusa da indústria pornográfica, que agora ataca de escritora de romances eróticos. Depois de instruir milhões de adolescentes em frente à tela de seus computadores, ela agora nos ensina que a mulher não deve ser “apenas um buraco para o prazer dos outros”, embora detone o feminismo “vazio”, e defende que a pornografia deve ser abordada com sensatez desde a escola. Mete a boca, Sasha!

Já a IstoÉ segue na cruzada antitucana e diz que o Cade e o Ministério Público já descobriram que o cartel de empresas envolvidas da compra de trens e construção de linhas do Metrô e de trens em São Paulo superfaturou cada obra em 30%. Os prejuízos aos cofres públicos teriam chegado a RS 425 milhões. A história descortinada pela Siemens vai ficando cabeluda e merece apuração rigorosa, apesar do entusiasmo e da pressa indisfarçados da revista. No mais, IstoÉ insiste na estratégia ultrapassada de revisitar os fatos da semana –frio no Sul, papa no Brasil, bebê real britânico, corintianos na Bolívia – quase sem novidades ou ângulos diferentes, aumentando assim o risco de se tornar cada vez mais enfadonha. Deus abençoe as pobres semanais !! Abs


5 comentários

  1. Parreiras Rodrigues
    sábado, 27 de julho de 2013 – 21:07 hs

    Vargas não é Ernesto quando fala que a igreja católica tá perdendo de dez a zero prás evangélicas. Prás evangélicas não, pois as organizações comerciais mascaradas de religiões não o são. Ao contrário dum altar, montaram um balcão. E os seus vigários – no mau sentido, trocam esperanças e ilusões por cheques nominais, por senhas de cartões, por depósitos bancários.

  2. sergio silvestre
    domingo, 28 de julho de 2013 – 1:07 hs

    Uma das cenas de sexo mais bonita que eu já vi,no livro de Umberto Eco,onde a moça pobre fez sexo com o novato Adson.
    Mas dá para perceber mesmo eu ,católico ,dizimista e frequentador de minha comunidade,que as religiões a medida que o homem toma conhecimento,esta numa pirambeira,igual aquela que jogavam restos de suas comidas para os pobres .
    Os homens santos sempre foram minguados,e muitos santos foram santificados sem merecimento.
    Mas eu gosto deste Papa,até por ser franciscano,que ainda e a linha da igreja das pastorais dos pobres e excluidos.
    Daquilo que se escreveu em ‘O NOME DA ROSA”hOJE só não tem a inquisição,mas ainda tem algum inquisidor.
    Tomará que minha igreja,com este Papa,de uma guinada para os pobres e excluidos,e começe uma nova era que desde Pedro,é meio confusa e obscura.

  3. Gardel
    domingo, 28 de julho de 2013 – 14:06 hs

    A dor de cotovelo desse petista, chega a ser uma piada.

  4. Antonio Pilarzinho
    segunda-feira, 29 de julho de 2013 – 9:26 hs

    Sobre a capa da Isto É por mais cabeluda que paresa ser, não vejo niguem dando uma nota sobre o assunto, o menssalão do Psdb e do Pt, tambem parecia uma historia cabeluda!

  5. antonio mota
    sábado, 31 de agosto de 2013 – 13:06 hs

    Essas revistas semanais hoje não passam de catálogos de publicidades, adornados do colunistas pagos para escrever dentro das pautas dos editores das mesmas. Millôr mellou quando disse que”imprensa e oposição, o resto é…..”, percebo a olhos nus que a imprensa é corporativista e tucana.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*