A solidão na crise | Fábio Campana

A solidão na crise

Por Dora Kramer

Um político que não milita no Executivo nem faz parte da roda de conselheiros, mas é muito próximo de Dilma Rousseff, teve dois sugestivos diálogos na semana passada. Um com ela, no Palácio do Planalto, outro com o presidente do Senado, Renan Calheiros.

A intenção dele era ajudá-la a encontrar uma saída, mas tudo o que conseguiu foi concluir que a presidente tem consciência de que está numa encruzilhada da qual não sabe como sair e que se sente abandonada pelo PT e pelos partidos da base aliada.

“Ninguém me defende, fugiram todos”, disse ela ao interlocutor. A maior parte do tempo, no entanto, ouviu calada. O amigo lhe disse: “Você nunca quis 39 ministérios, não pediu para o Brasil sediar a Copa, de verdade não queria a parceria com o PMDB. Isso tudo é herança do Lula”.

Silêncio. “Essa não é você”, ponderou o amigo, aconselhando-a a reagir segundo as próprias convicções. Da Copa não é possível voltar atrás, “mas você pode reduzir o número de ministérios e deixar de lado a aliança com o PMDB”, insistiu.

Silêncio. Rompido apenas para externar o desagrado por pagar a conta sozinha: “Estou apanhando de todos os lados e nem tudo é responsabilidade minha”. Não falou mal de Lula, não criticou esse ou aquele aliado, não deu sinal de que tenha a mais pálida ideia do que fazer.

O interlocutor da presidente saiu dali e foi procurar o presidente do Senado para lembrar-lhe alguns fatos e cobrar lealdade. “O governo foi forçado a apoiar sua volta à presidência, não faltou ao Sarney quando ele quase foi afastado na crise dos atos secretos (em 2009), por que agora essa atitude agressiva sua e do PMDB?”

Frio como um peixe, Calheiros respondeu: “Porque ela tentou jogar a crise no colo do Congresso”. Segundo consta, nada mais disse nem lhe foi perguntado.

A conversa aconteceu dias depois de o presidente do Senado ter requisitado avião da FAB para ir ao casamento da filha do líder do governo Eduardo Braga, em Trancoso (BA), enquanto o País gritava de Norte a Sul que está farto dos espertos.

Chá e antipatia. O tempo fechou na reunião ministerial de segunda-feira quando o ministro Moreira Franco (PMDB) falou em inflação em termos, digamos mais realistas que o cenário cor-de-rosa pintado pelo colega Guido Mantega.

A certa altura, a presidente Dilma Rousseff o chamou de “burro”.

No dia seguinte, na reunião da executiva do partido, nenhum dos ministros do partido – só Edison Lobão não foi, alegando doença – disse uma palavra em defesa da presidente que no encontro só não foi chamada de bonitinha.

Pode até ter sido arroubo momentâneo, mas na versão original da nota oficial sobre o resultado da reunião constava a disposição de entregarem os cargos. O texto dizia algo como “que a presidente faça o que quiser com os ministérios”. A turma do deixa disso ponderou que os termos poderiam soar pessoalmente ofensivos e que não era hora de radicalizar em público.

Sobre eleição e reedição da aliança com o PT, o clima, que já não era bom antes da queda de Dilma nas pesquisas, ficou muito pior, mas o momento é de indefinição.

O PMDB não vê como a presidente possa voltar ao patamar anterior, não crê na candidatura de Lula, acha que quem vai se beneficiar eleitoralmente é quem, no campo da oposição, souber capitalizar a insatisfação, mas não vê um nome no horizonte.

Telhado de vidro. O PMDB e o Congresso estão sem autoridade para revides depois que se descobriu que os presidentes da Câmara e do Senado – ambos do partido e eleitos pela maioria dos pares – fizeram uso particular de bem público em desfaçatez ímpar, dado o momento.


25 comentários

  1. OCIMAR
    domingo, 7 de julho de 2013 – 8:24 hs

    É,ELA TEM UMA HERANÇA MALDITA,ALIÁS,TUDO QUE VEM DESSE PORCO IMUNDO,É MALDITO.

  2. Saul de Lima Brenzink
    domingo, 7 de julho de 2013 – 8:31 hs

    Um bando de espertalhões que estão vendo o navio afundar e, como ratos, tentam sobreviver esmagando quem está na frente. É o fim do império PT. Um bando que nunca trabalhou. Só viveram de greves, festas e sacanagem. Tiveram a sua oportunidade e olha no que deu. Ainda bem que o povo acordou para dar um basta em tudo isso. Muda Brasil.

  3. Anonymous
    domingo, 7 de julho de 2013 – 9:08 hs

    Obrigado ao Jornalista Fábio Campana. Como sempre, pertinentes observações da Jornalista Dora Kramer.

  4. De olho nas notícias!
    domingo, 7 de julho de 2013 – 9:35 hs

    Uma pena que a maioria dos eleitores não compreende a real situação do Pais, exposta brilhantemente na matéria, mostrando que essa turma que está aí não está se entendo e fará de tudo para se manter no poder. Esperemos que o grito das ruas faça efeito em 2014.

  5. TROLL
    domingo, 7 de julho de 2013 – 9:59 hs

    Não jeito não é? Ou tem….?
    Rompa com os PTralhas , aliados e o “escambau” de madureira ,e faça o que o povo pede!
    Apoio não faltará!

  6. TROLL
    domingo, 7 de julho de 2013 – 10:01 hs

    Ah.. já ia esquecendo. Precisa coragem e competência, viu?

  7. Mané do Sudoeste
    domingo, 7 de julho de 2013 – 10:10 hs

    Mas até uns 60 dias atrás não estava tudo maravilhoso,tudo o que estava acontecendo,as críticas,a inflação, eram falácias da oposição. E agora ? Vem das ruas os gritos. Chama teu pupilo LULArápio para te ajudar.Ah, ele está na Europa,correu do fogo do inferno,se fazendo que não sabe de nada e não viu nada.

  8. Pedro Paulo
    domingo, 7 de julho de 2013 – 10:13 hs

    Apesar de não gostar do PT, só tenho uma coisa a dizer: Os ratos são os primeiros a abando o navio naufrago

  9. Pedro Paulo
    domingo, 7 de julho de 2013 – 10:14 hs

    E também achar que estamos a 10 anos sem Governo!!!!

  10. Gardel
    domingo, 7 de julho de 2013 – 11:03 hs

    Se desde o inicio tivesse preferido a companhia da população, não estaria no mato sem cachorros. Pelo andar da carruagem, os Cumpanheros abandonaram o barco.

  11. carlos a.r.
    domingo, 7 de julho de 2013 – 11:33 hs

    Olha eu vou votar na Dilma só por causa do PMDB um partido covarde.Quando a gente ollha para os integrantes desse partido a nivel nacional dá medo.Calheiros, Sarney, e por ai a fora.Tá na hora de apoiar a presidente pois demorou muito para termos o direito de votar.Os que não gostam da mesma devem votar em quem acham melhor mais sempre com eleição nunca tentando dar golpe como o fora Dilma.Gostaria de saber do Ratinho o seu partido continua na base ou não?Esses fatos tem de acabar quando o eleitor mais esclarecido vai entender e não votar em candidatos que mudam de partido.Atacam tanto o PT mais esquecem que existem mais partidos governando através de seus apoios trocados por ministérios.Como pode um partido a nivel federal apoiar o governo e no estadual estar na oposição d do federal ocupando cargos secretarias etc. Isso que é vergonhoso.Será que vai sair meu comentário?Eu não sou petista esse negocio de por a culpa toda em cima de um partido não engana mais.Todos sabemos que os politicos não tem bandeira.Não votei no seu Beto Richa, porém jamais pediria para o mesmo sair.Porque o mesmo foi eleito por uma maioria, portanto de tem de cumprir seu mandato até o fim.Na proxima eleição o mesmo será julgado.Assim com todos aqueles que foram eleitos.Quando agem de má fé utilizando dinheiro publico devem ser julgados e condenados conforme a lei manda.

  12. NA CORDA BAMBA
    domingo, 7 de julho de 2013 – 11:40 hs

    Diz o ditado popular que o sujeito ficou no mato sem cachorro.
    A Dilma está “com o cachorro mas sem mato”. É bom sentir o peso
    da infidelidade dos políticos. Rei morto… Rei posto !!!

  13. domingo, 7 de julho de 2013 – 11:45 hs

    Considerando as recentes manifestações que aconteceram em todo pais, ao ler esta matéria a conclusão que se chega é que a situação é mais séria do que se pensa. A falta de entendimento na esfera executiva e política é total.Não precisa ser muito inteligente para entender que o reflexo na base da piramide é de dimensão incauculaveu.Quando se fala em empitimam no momento do levante do povo eu acha que se estava falando bobagem, depois de ler esta matéria já penso diferente. É óbivio que não queremos isso, mais o pais não pode ficar acefolo.

  14. domingo, 7 de julho de 2013 – 11:46 hs

    Considerando as recentes manifestações que aconteceram em todo pais, ao ler esta matéria a conclusão que se chega é que a situação é mais séria do que se pensa. A falta de entendimento na esfera executiva e política é total.Não precisa ser muito inteligente para entender que o reflexo na base da piramide é de dimensão incauculaveu.Quando se falava em empitimam no momento do levante do povo eu acha que se estava falando bobagem, depois de ler esta matéria já penso diferente. É óbivio que não queremos isso, mais o pais não pode ficar acefolo.

  15. Helena
    domingo, 7 de julho de 2013 – 12:37 hs

    Os partidos da base aliada foi sempre assim, quando veem o barco naufragando vão pulando um a um…

  16. chico
    domingo, 7 de julho de 2013 – 12:55 hs

    Para quem já foi torturada e enfrentou a ditadura a bala, Você acha realmente que ela vai deixar se abater por isso, conta outra.

  17. luis carlos
    domingo, 7 de julho de 2013 – 14:09 hs

    que dó ta na merda.

  18. verde oliva
    domingo, 7 de julho de 2013 – 16:19 hs

    É no que dá fazer aliança com o partido mais fisiológico e canalha do planeta. Enfim a eminência parda mostras as garras do poder. PMDB jogando a descrente classe média contra um PT que se perdeu no caminho do poder, e sem oposição consistente logo se apresentará como terceira via a sucessão presidencial.

  19. claudio
    domingo, 7 de julho de 2013 – 21:39 hs

    Bem feito para o PT, é o preço por ter tirado das cinzas o Renan Calheiros, José Sarnei, Michel Temer, Fernando Collor e tantos outros parasitas que só contaminaram ainda mais a política do Brasil. O preço pago em troca troca do apoio desta mumias, (que aliás já estavam repousando nos seus respectivos sarcófagos), foi muito caro.

  20. jose souza
    segunda-feira, 8 de julho de 2013 – 0:02 hs

    Coitada da Dilma ..se elegeu devendo um puta favor ao Molusco..ela nao tem a liberdade que precisa pra governar !!!
    A base aliada e muito traira !!! PMDB e PT !!!! Qualquer trinta moedas de prata ..vendem ate a mae !!!!

  21. jose souza
    segunda-feira, 8 de julho de 2013 – 0:04 hs

    Descobriram a cura do cancer no Brasil !!!!!!!!!!
    So que precisam de 1 gota de suor de trabalho de um sindicalista brasileiro !!!!
    Acho que sera impossivel !!!!!!

  22. segunda-feira, 8 de julho de 2013 – 8:29 hs

    Apenas o óbvio…a criatura à imagem e semelhança do seu mentor. O duro é preço que o país inteiro vai pagar nas próximas gerações pelas falácias sonhadas pelo “amador” lula…lá..

  23. carlinhosjp
    segunda-feira, 8 de julho de 2013 – 10:17 hs

    Compartilho da opinião lúcida do amigo Carlos A. R.. Porém, não voto na Dilma, nem sob tortura… É muito incompetente. Um presidente da república não tem que ser gerentão, nem sargentão. Tem é que se cercar de gente que conheça a fundo as respectivas áreas a eles entregues, e ter muita diplomacia e tino político, mas também e sobretudo, ser honesto e transparente… Por isso me iludi em 2002, votando no Lula.
    Hoje, não votaria em nenhum dos que aí estão presidenciáveis.

  24. segunda-feira, 8 de julho de 2013 – 14:38 hs

    Que pena! Tanto “diz que me diz”, mas quem está pagando a conta somos nós! Se a Dilma está sem apoio trata-se da colheita do que semeou! E ninguém venha dizer que ela não sabia como funcionava esta bagunça/roubalheira, porque não entrou no governo quando foi eleita presidente, já era o braço direito do “vagabundo” do Lula e já estava ciente de todas as falcatruas que estavam sucedendo e que apenas tiveram desdobramentos no seu mandato. Percebi que, nós a população, estávamos de olhos fechados comodamente aguardando qual seria o resultado. A maioria da população carente e sem o mínimo de esclarecimento, que colocou este povo no poder, está se fartando com as bolsas isso e bolsas aquilo, mantendo estes caras do PT e aliados políticos de todos os partidos, que também querem mamar na teta do governo, enquanto
    aproveitam-se da situação em conchavos e deitam e rolam com nosso dinheiro. Enfim chegou e está aí o resultado! Juros altos, inflação e dólar subindo, impostos gigantescos e praticamente nenhum retorno na saúde, educação, segurança, saneamento, defesa dos consumidores meio ambiente, etc. O mais engraçado é que quando o Lula “vagabundo” estava no poder ninguém fez nada! Ninguém se levantou quando veio a público que adquiriu milhões em patrimônio, apenas por ser presidente da república, quando se omitiu ao ver dólares passando para cá e pra lá em maletas ou em cuecas de seus assessores, ministros e correligionários, quando deixou que toda essa corja voltasse aos meios políticos e nos olhassem como se estúpidos fossemos, tão pouco quando transformou seu filho em milionário da noite para o dia com a negociação com a empresa de telefonia! Quantas bolsas família, foram necessárias para calar o povo, para comprar o povo. Como podemos admitir que a Dilma tenha comprado uma casa gigantesca no RS, na beira do lago ao custo de milhões! Durante estes 10 anos, onde estava a classe média que não recebia estas bolsas e simplesmente cruzou os braços e continuou pagando a conta! E agora quem continua a pagar o “pato” somos nós a classe média. A Dilma apenas é mais uma decepção, mas esta era a derrota anunciada. Povo X Dilma = Povo mais esperto! E isso tudo não está acontecendo por que é a Dilma, mas sim porque as coisas chegaram a um ponto que só faltava nos colocar no picadeiro, como palhaços! O povo não aguenta mais. Agora que, finalmente, estamos demonstrando que estamos vendo o que está acontecendo, está na hora de pararmos de discutir se o bolsa isso ou aquilo é legal e fazer com que os direitos da população sejam respeitados. Ver o povo unido nas ruas em paz, demonstrando seu descontentamento, trouxe-me novamente a esperança de que juntos chegaremos lá! Mas precisamos deixar claro o que é esse lá, para não nos perdermos no meio do caminho! Obrigada Campana! Hoje desabafei!

  25. Carlos Ernandes
    segunda-feira, 8 de julho de 2013 – 22:44 hs

    Uma mula, cabisbaixa..

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*