Ney sugere programa de apoio a transplante de órgãos | Fábio Campana

Ney sugere programa de apoio a transplante de órgãos

O Deputado Estadual Ney Leprevost, propôs ao Governo do Estado, por intermédio de um projeto de indicação legislativa, a implantação de um Programa de Apoio ao Transplante de Orgãos no Estado do Paraná.

Em sua justificativa, o deputado argumenta que o Brasil tem um programa de transplantes bem consolidado, “porém o Paraná encontra-se em 9º lugar entre todos os estados brasileiros em número de doadores, mantendo um índice de 6,4 pmp (por milhão de população), enquanto a média nacional é de 7,2 pmp. De acordo com a ABTO – Associação Brasileira de Transplantes de Orgãos”

No que diz respeito ao aumento do número de doadores, Ney Leprevost argumenta que “o Programa deve prever campanhas informativas, sistemáticas, com objetivo de informar todos os segmentos da sociedade, incentivando a tornarem-se doadores de órgãos e a capacitação de profissionais para fazer abordagem da família da vítima a fim de concretizar a doação no difícil momento da perda de um ente querido. Também deve ser difundidas informações técnicas a respeito do diagnóstico de morte cerebral para afastar a insegurança daqueles que tem a intenção de doar.”

CUIDADORES

Quanto ao transplante de órgãos de fato, Ney Leprevost salienta que “é de conhecimento de todos que trata-se de um procedimento de alta complexidade, que envolve uma equipe multi-disciplinar altamente capacitada e especializada para dar o suporte necessário ao paciente.”

-Porém este cuidado não termina no momento em que o paciente é liberado do hospital, muitos dependerão de tratamento especial por toda vida, e nem sempre tem a sua disposição a estrutura e pessoas capacitadas para os cuidados necessários a sua sobrevida pós transplante, enfatiza Ney.

E prossegue: “É muito importante que este Programa preocupe-se com a capacitação de “cuidadores” que serão os responsáveis pela continuidade do tratamento no local onde o paciente vive, já que a maioria dos pacientes submetidos a transplante dirigem-se a capital, onde geralmente estão os hospitais capazes de realizar estas cirurgias, e voltam as suas cidades necessitando de suporte, de cuidados especiais 24 horas ao dia, após a fase inicial de recuperação.”

-A atenção a todas as etapas envolvidas no processo de transplante de órgãos visando a eficiência do procedimento é importante para o sucesso que tem seu maior objetivo a qualidade de vida, vida humana, finaliza o deputado


3 comentários

  1. Mané do sudoeste
    sábado, 15 de junho de 2013 – 11:03 hs

    Eu sou um cidadão que fiz transplante de fígado a um ano atrás, fiz em Joinville SC, se esperasse para fazer aqui no Paraná, com certeza não teria sobrevivido. Então dou o maior apoio ao deputado e sugiro uma frase. SEJA UM DOADOR DE ÓRGÃOS,SEJA UM DOADOR DE VIDAS.

  2. Dr. Alaor
    sábado, 15 de junho de 2013 – 11:57 hs

    Boa deputado, o Paraná já esteve melhor em relação aos transplantes de órgãos.

  3. Valter do Portão
    sábado, 15 de junho de 2013 – 11:58 hs

    É o que sempre digo: o Ney Leprevost é o deputado que luta incansavelmente pela saúde.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*