Manifestações levam 1 milhão às ruas; Dilma convoca reunião | Fábio Campana

Manifestações levam
1 milhão às ruas; Dilma convoca reunião

Da Folha de S.Paulo:

As manifestações realizadas nesta quinta-feira levaram cerca de 1 milhão de pessoas às ruas em 25 capitais do país. Em ao menos 13 delas foram registrados confrontos. O Rio de Janeiro foi a capital com maior número de pessoas, 300.000.

Em nove das capitais com confronto, houve também ataques ou tentativas de destruição de prédios públicos, como sedes de prefeituras e de governo e prédios da Assembleia Legislativa e do Tribunal de Justiça.

Os protestos contra o aumento das tarifas do transporte público começaram no início do mês e foram ganhando força em todo o país, sendo registrados vários casos de confrontos e vandalismo. Com isso, 14 capitais e diversas outras cidades anunciaram entre ontem e hoje a redução das passagens.

Em Brasília, um grupo de manifestantes forçou a barreira policial montada na entrada do Congresso Nacional, iniciando um confronto com a Polícia Militar, que revidou com bombas de gás lacrimogêneo.

No Rio, o protesto ficou tenso no início da noite. O problema ocorreu com chegada dos manifestantes em frente à prefeitura, no centro da cidade, ponto final da passeata.

Por volta das 18h50, morteiros foram disparados pelos manifestantes. Em resposta, a polícia disparou bombas de efeito moral. A cavalaria da PM avançou para dispersar pessoas que tentavam invadir a sede da administração municipal.

Em Natal (RN), cerca de 400 pessoas entraram no Centro Administrativo do Estado, que reúne os principais órgãos públicos. Houve concentração de manifestantes em frente à Governadoria.

Um grupo menor, de rostos tapados, queimou objetos, formando uma fogueira na frente da rampa de acesso ao prédio. Também arrancaram placas de sinalização e começaram a jogar algumas na fogueira.

Bombas e pedras foram atiradas contra os policiais. A polícia revidou com balas de borracha e bombas de gás lacrimogêneo. Houve prisões.

Manifestantes tentaram invadir, em Fortaleza (CE), o Palácio da Abolição, sede do governo do Ceará, e depredaram o prédio. O local virou uma praça de guerra entre vândalos e Polícia Militar, com balas de borracha de um lado e coquetéis molotov de outro. Ao menos 30 pessoas foram presas, segundo a PM.

Também foram registradas situações de confrontos e depredações em Porto Alegre (RS), Curitiba (PR), Salvador (BA), Vitória (ES), Belém (PA), João Pessoa (PB), Manaus (AM), Teresina (PI) e Macapá (AP).

Após as manifestação, a presidente Dilma Rousseff (PT) decidiu convocar uma reunião de emergência para as 9h30 de amanhã com seus principais ministros para discutir os efeitos das manifestações por todo o Brasil.

Na reunião, Dilma irá avaliar relatos da extensão dos atos nas cidades brasileiras. A partir daí será decidida uma conduta de governo, como por exemplo medidas ao alcance do Ministério da Justiça ou até um pronunciamento oficial da presidente.


9 comentários

  1. Palpiteiro
    sexta-feira, 21 de junho de 2013 – 9:02 hs

    Dona presidenta ao primeiro ruído das manifestações, correu para perto do seu mentor e abandonou seus deveres de governo. A covardia lulopetista é a marca destes governos.

  2. Mané do sudoeste
    sexta-feira, 21 de junho de 2013 – 9:16 hs

    Será que a thurma de Brasília, está entendendo agora o que está ocorrendo ? A imprensa internacional sabe…..sómente o Lula,a Dilma e seus amigos acham que não sabem.

  3. sergio silvestre
    sexta-feira, 21 de junho de 2013 – 9:32 hs

    A indignação é a forma nababesca que se portam os poderes da nação.
    E aquele que labuta mais de trinta anos de sol a sol,tem que partilhar com advogados parte de sua aposentadoria.
    Faz tempo que esse pais se porta algoz com seu ser produtivo,e da muito valor para malandros que com pouco trabalho para o pais,conseguem grandes aposentadorias ainda novos.
    O que está acontecendo é que não aguentamos mais tratar desse povo.
    Nossos justiçeiros no alto dos seus palacios ,que nunca coraram de vergonha das suas benesses e dos seus conceitos em dar sentenças que beneficiam os amigos e as que maltratam os inimigos.
    O Brasil parece que quer mudar,mas prá mudar precisa sim de uma revolução nos conceitos politicos e principalmente daqueles que julgam.
    Essa esbórnia em que se transformou o pais parece que caminha para um desfecho que vai sangrar mas vai ter resultados proveitosos num futuro.
    Então,politicos,magistrados,voces falharam com o povo e a culpa disso é de voces e voces teram que baixar a bola senão tambem fecham tudo .
    Quem sabe um dia teremos os magistrados e politicos com padrões escandinavos.
    Quem sabe um dia o encanador e pedreiro terá sua moradia ao lado de um presidente do supremo.
    Quem sabe um dia veremos os gafanhotos da nação na cadeia.
    Voces estão de orelha em pé né cambada,é o povo guardou o de voces.

  4. claudio
    sexta-feira, 21 de junho de 2013 – 9:37 hs

    O que entristece é a ignorância e a total falta de sensibilidade dos políticos. Ninguém fez nada até agora e os protestos continuam, se antes iniciou pelo aumento da tarifa de ônibus em São Paulo, hoje estendem-se por todas a cidades do país, e as reivindicações são imensas, voltadas às prefeituras, aos vereadores, governadores, deputados estaduais e federais, senadores, ministros e presidência.
    O povo quer corrupto na cadeia, quer trabalho bem remunerado, segurança, atendimento à saúde com qualidade, educação para nossos filhos e filhas, e principalmente o povo que ser respeitado.
    Tem político até hoje reclamado a retirada do 15º salário, tem político que viaja a passeio com diárias( diga-se nosso dinheiro) pagas pelo poder público. Tem político que só acha culpados, aponta para este e aquele e simplesmente atira, como se ele não fizesse parte disso tudo, mas faz. Bem ou mal, mas faz,agora, fazer melhor é que são elas. Os oposicionistas querem que o governo se exploda, o governo não aceita apoio dos demais, mas nenhum dos dois até agora parou pra conversar com o povo, com os manifestantes e não deram nenhuma posição sobre as reivindicações. Claro, reduziram a passagem de ônibus ok, e daí? a saúde continua com problema, o salário irrisório, a segurança um caos e a educação continua fraca sem escolas, sem salas de aula com poucos professores e mal remunerados, aliás qual o piso salarial de um professor no estado ou município e qual o salário de um vereador e de um deputado estadual? Estão entendo agora?. E não há nenhum sinal de mudança ou reforma no sistema de impostos, no sistema político nem no judiciário que por vezes chega a condenar, mas depois por manobras em brechas da nossa justiça, liberta o condenado, em especial os políticos e os corruptos. O que queremos é mais ação, e menos culpados, pois o que está posto, está posto, que venha o novo.

  5. Pedro Rocha
    sexta-feira, 21 de junho de 2013 – 9:58 hs

    Só mesmo num governo frouxo e corrupto como esse petezinho de merda, pode tolerar tamanha baderna, com tantos crimes sendo cometidos nas barbas da lei.
    A tal presidenta, sumiu. Desaparecu. Foi abduzida pelo fantasma do lularápio que também desapareceu.
    A copa das confederações corre o risco real de ser suspensa; quem vai pagar o prejuízo? – Você, ou seu papai, seu idiota; quer fazer anarquia vá fazer no lá no sítio do vovô, e não na capital, onde 3 milhões de pessoas moram, estudam e trabalham; você, pelo jeito, além de desocupado também não estuda, né?

  6. Analista de Bagé
    sexta-feira, 21 de junho de 2013 – 10:21 hs

    MEDO DE PERDER A BOQUINHA.

    Quem diria, a aliada de CoLLor à beira de semelhante movimento popular, que certamente irá enveredar para mais um IMPEACHMENT presidencial…

    Quem imaginaria, a “guerrilheira” buscando formas de REPRIMIR a POPULAÇÃO…

  7. Carlos Bahia
    sexta-feira, 21 de junho de 2013 – 11:18 hs

    Invadir o prédio público a princípio pode parecer vandalismo, quando na verdade remete uma conotação de posse, conquista do território inimigo. Seria como dizer ao adversário, aqui não mais te pertence. É o desabafo de quem está sufocado por uma situação que angustia. Vejo nestes “invasores” não com o sentido de vandalismo, mas com o espirito de guerreiros, ainda que pareça ser primitivos. Mas não é assim nas guerras?
    A rapaziada acordou, eles não tolera mais corrupção.
    Os generais estão assistindo de camarote!

  8. Pedro Rocha
    sexta-feira, 21 de junho de 2013 – 23:15 hs

    O Carlos Bahia ouviu as asneiras que o comuna Boechat falou hoje cedo na BandNewsFm e resolveu assinar em baixo.
    A acontecer isso, seria o fim, Carlos. O exemplo mais emblemático sobre o assunto, é a tomada da Bastilha no século 18, que foi um fracasso como resultado: depois de tanto esforço, acharam lá dentro, 5 ou 6 prisioneiros.
    O Boechat, filhinho de papai, foi ativista e comuna quando jovem, e hoje sua cabeça ainda cultua fidel e sua miserável Cuba, e por ele o Muro de Berlim ainda estaria de pé!
    .Se o cara com 60 anos, pensa igual quando tinha 18, não pode ser levado muito a sério.

  9. Helena
    sábado, 22 de junho de 2013 – 0:48 hs

    O que será que o Lula irá escrever para o New York Time explicando o que está acontecendo no Brasil em especial a depredação do Palácio do Governo Federal???

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*