Inflação em 12 meses ultrapassa teto da meta | Fábio Campana

Inflação em 12 meses ultrapassa teto da meta

De Vinicius Neder, da Agência Estado:

RIO – A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15) registrou alta de 0,38% em junho, após subir 0,46% em maio.

Com o resultado anunciado hoje, o IPCA-15 acumula taxas de 3,45% no ano e de 6,67% em 12 meses até junho – acima do teto da meta do governo (6,5%) .

O resultado mensal, divulgado hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ficou dentro das estimativas dos analistas do mercado financeiro consultados pelo AE Projeções, que esperavam inflação entre 0,32% e 0,45%, com mediana de 0,37%.

Desaceleração mensal

Remédios e alimentos foram os itens que mais contribuíram para a desaceleração do IPCA-15 em junho. Os preços dos remédios subiram 0,65% em junho, após terem aumentado 2,94% em maio, “refletindo reajuste vigente desde 4 de abril”, segundo o IBGE. No ano, o item acumula alta de 4,85%. Nos alimentos, o aumento nos preços em junho ficou em 0,27% ante 0,47% em maio. No ano, a variação acumulada é de 6,49%.

No grupo Alimentação e Bebidas, registraram deflação itens como açaí (-12,43%), cebola (-6,01%), tomate (-5,02%), óleo de soja (-3,69%), frango inteiro (-3,45%), farinha de mandioca (-3,41%), hortaliças (-3,35%) e pescados (-2,70%).

Os itens que registraram o mais expressivo impacto para baixo no IPCA-15 foram a gasolina (-0,93% em junho contra -0,36% em maio) e o etanol (-4,40% contra aumento de 0,38% em maio), com -0,04 ponto porcentual cada um no índice cheio.

Alta

Apesar da desaceleração do IPCA-15 em junho, alguns itens registraram aceleração de preços. Os destaques foram mobiliário, taxa de água e esgoto, e higiene pessoal. No item mobiliário, a inflação passou de 0,27%, em maio, para 1,25%, em junho. A taxa de água e esgoto foi de 0,90% para 1,21%.

Já artigos de higiene pessoal aceleraram de 0,36% para 1,01%. Os preços de TV, som e informática saíram de deflação de 0,92% para inflação de 0,71%. Já o item consertos passou de deflação de 0,45% para uma variação positiva de 0,75%. Também acelerou a taxa do grupo dos Transportes, passando de -0,03%, em maio, para 0,10%, em junho.

“Isto se deve, principalmente, às tarifas dos ônibus urbanos, que, liderando os maiores impactos de junho, com 0,05 ponto porcentual, tiveram aumento de 1,83%, ao passo que em maio haviam apresentado queda de -0,43%”, informou o IBGE.

Para o cálculo do IPCA-15, os preços foram coletados no período de 15 de maio a 13 de junho e comparados com aqueles vigentes de 13 de abril a 14 de maio. Portanto, não captam a recente anulação dos aumentos de transportes públicos em São Paulo e no Rio, anunciados pelas autoridades estaduais e municipais após as manifestações populares contra a alta das tarifas.


7 comentários

  1. tadeu rocha
    sexta-feira, 21 de junho de 2013 – 10:31 hs

    A INFLAÇAO SOBE COM CERTEZA E FAS HORAS…; E A POUPANÇA PORQUE NAO SOBE,,, TOMATE 10%, arroz 25% O FEIJAO 30% E A POUPANÇA ESTA ABAIXANDO, CHEGA DELES GANHAREM DINHEIRO DE NÓS,

  2. daniel
    sexta-feira, 21 de junho de 2013 – 10:48 hs

    INTERVENCAO DO GOVERNO NA ECONOMIA DA NISTO. ACOES DA COPEL CAINDO 12% HOJE

  3. OCIMAR
    sexta-feira, 21 de junho de 2013 – 11:02 hs

    ESSA É A INFLAÇÃO MENTIROSA DO GOVERNO,A REAL JÁ BATEU NOS 14% AO ANO,FORA CORRÚ=PT=OS.

  4. Sergio R.
    sexta-feira, 21 de junho de 2013 – 11:55 hs

    O dragão acordou. Fizeram o possível e impossível para que isso acontecesse. Incompetência total.

  5. Gardel
    sexta-feira, 21 de junho de 2013 – 12:51 hs

    O PT fez de tudo para abalar a confiabilidade do presidente Fernando Henrique Cardoso, o arquiteto do Plano Real. Passaram a desqualificar de maneira desonesta o governo do FHC. O povo apostou na capacidade do presidente FHC de traçar o destino do país. O PT, incapaz de criar, aproveitou a herança do FHC, Plano Real e ajustes econômicos. Para o PT, o presidente FHC deixou uma herança maldita, mas Collor e Sarney responsáveis pelo crescimento da infração e confisco do dinheiro do povo, legaram herança bendita. A estabilidade construída com sacrifício por FHC, nas mãos da esquerda desanda. É o que esta acontecendo, com tantas mazelas, o PT e seus satélites adestrados destrói a estabilidade conseguida com suor e inteligência. A indiferença pelo esforço de FHC, já passa de dez anos, mas a eficácia administrativa do governo FHC, dificilmente será superada pelo PT. FHC, que desde inicio priorizou a busca da estabilidade econômica, sendo esse fato, um dos seus maiores legados.

  6. salete cesconento de arruda
    sexta-feira, 21 de junho de 2013 – 14:32 hs

    Fábio!
    O candidato agora é MOVIMENTO….
    Mesmo que seja de BANDIDO infiltrado tá valendo para quem quer fazer um 64.
    Que PRAZER MIXO esse das TSUNAMIS.

  7. sábado, 22 de junho de 2013 – 13:48 hs

    O INSANA SALETE,ATÉ O “64”É MELHOR QUE ESSE GOVERNINHO PORCO POR QUEM VOC ENTREGOU A ALMA.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*