BOPE explode casa para interromper sequestro em Araucária | Fábio Campana

BOPE explode casa para interromper sequestro em Araucária

Da Banda B:

Depois de manter por dez horas um homem como refém dentro de uma casa em Araucária, região metropolitana de Curitiba, um suspeito de homicídio foi morto pela polícia em uma ação de resgate na madrugada desta quarta-feira (19). Gilmar Banduri, de 29 anos, negociou com a polícia a libertação do refém, mas se mostrava irredutível. Por volta das 5 horas, policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) decidiram explodir a parede da casa e, na troca de tiros, Banduri foi atingido por vários disparos. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu a caminho do hospital. O refém Henrique Rodrigues da Silva, de 27 anos, tio da ex-mulher de Banduri, foi libertado sem ferimentos.

A invasão da residência localizada na rua dos Gerânios, no Jardim Tupi, Bairro Campina da Barra em Araucária, aconteceu no final da tarde desta terça-feira. Banduri foi atrás da ex-mulher, mas ela conseguiu escapar com o filho no colo. O tio da jovem não conseguiu fugir e foi rendido pelo suspeito, que estava armado. Assim que a polícia chegou, foi recebida a tiros. Negociadores do BOPE foram chamados para negociar a rendição de Banduri, mas ele fez uma série de exigência. “Ele exigiu a presença da imprensa, queria que a ex-mulher viesse conversar com ele e fez barricadas nas portas e janelas para evitar a nossa entrada. Mas estamos negociando tentando resolver a situação da melhor forma possível”, dizia o Major Hudson, subcomandante do BOPE, em entrevista à Banda B durante a negociação, na madrugada.

Banduri é apontado como autor de um homicídio ocorrido em Curitiba, na Rua Theodoro Makiolka, no último dia 4, quando durante a fuga ele ainda matou um cachorro com um tiro na cabeça. A vítima, Vilson Vargas, de 37 anos, trabalhava na construção civil e tentava conversar com Banduri para convencê-lo a deixar as drogas. Durante a conversa, dentro de um veículo Blazer, o suspeito matou o amigo e ligou para a ex-mulher relatando o crime. Ela avisou a polícia e ontem, apareceu para ameaçá-la.

Depois de um silêncio de três horas, sem nenhum contato por parte do seqüestrador ou com o refém, a polícia decidiu usar explosivos para abrir uma passagem na lateral da casa. Após a explosão, houve troca de tiros e Banduri foi baleado com vários tiros. O refém foi libertado sem ferimentos.

A ex-sogra de Baduri, que estava acompanhando tudo e se identificou como Sueli, contou como era o comportamento do ex-genro. “Ele morava em outra casa comigo, com minha filha e as crianças. Ele é um psicopata, um doente da cabeça. Tentei conversar com ele por telefone para evitar uma tragédia, mas ele desligava na minha cara. Nunca prestou”, disse a ex-sogra de Banduri.

O corpo de Gilmar Banduri será encaminhado para o Instituto Médico Legal.


9 comentários

  1. ANTÔNIO CARLOS
    quarta-feira, 19 de junho de 2013 – 13:06 hs

    PARABÉNS PARA A POLÍCIA POR ESTA BRILHANTE AÇÃO.

    ESTAMOS CANSADOS DE BANDIDAGEM E DE BANDIDOS.

    BANDIDO BOM É BANDIDO MORTO.

  2. Dieter
    quarta-feira, 19 de junho de 2013 – 13:36 hs

    Pois é assim que bandido deve ser tratado. Não tem que levar preso, tem que matar. É um bom começo para baixar a crimanalidade, pois o marginal vai pensar um pouco antes de cometer suas atrocidades sabendo que vai ser morto.

  3. Seco
    quarta-feira, 19 de junho de 2013 – 14:35 hs

    Parabéns ao BOPE

  4. SOLANGE LOPES
    quarta-feira, 19 de junho de 2013 – 14:43 hs

    Pela descrição do fato, o Bope fez uma limpeza. Parabens.

  5. PALMENSE
    quarta-feira, 19 de junho de 2013 – 15:49 hs

    ESTA É A POLICIA DO PR QUE SERVE DE EXEMPLO P/O BRASIL.PARABENS BOPE

  6. PALMENSE
    quinta-feira, 20 de junho de 2013 – 0:26 hs

    BOPE MOSTRA QUE SEQUESTRO NO PARANA NÃO VALE A PENA.VAI TERMINAR MAL PARA O BANDIDO…

  7. quinta-feira, 20 de junho de 2013 – 8:49 hs

    Parabéns, aliaram eficiência e eficácia numa ação tática brilhante, e o melhor de tudo com o refém ileso. No Paraná a Policia não tem medo de bandido, eles que temam nossa policia!…

  8. Carlos Bahia
    quinta-feira, 20 de junho de 2013 – 10:38 hs

    Lamentável a opinião postada, a policia competente não mata. A final, a policia não é esquadrão da morte e sim uma instituição cumpridora da lei.
    A sociedade clama pela instituição da pena de morte, devidamente julgada e condenada, para latrocínio, estrupo seguido de morte, narcotraficantes.
    O MP tem que investigar, ouvir todas as partes envolvida.
    Isto é democracia!

  9. Ana
    quarta-feira, 15 de janeiro de 2014 – 23:33 hs

    Bandido tem que morrer sim… Se for preso qdo sair vai matar mais inocentes… entao vamos acabar logo com os crimes, Cortando o mal pela raiz. PARABENS AO BOPE !!!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*