Restaurantes terão que informar no cardápio o valor calórico dos pratos | Fábio Campana

Restaurantes terão que informar no cardápio o valor calórico dos pratos

Qual o custo da nova lei para donos de restaurante e consumidores? 

Do G1 PR:

Os deputados do Paraná aprovaram, em última discussão, nesta segunda-feira (27), o projeto de lei que determina a bares e restaurantes inserir no cardápio o valor calórico de cada prato. O texto prevê também que os estabelecimentos informem a necessidade diária de consumo de calorias, por indivíduo, conforme faixa etária.

Após a publicação, os estabelecimentos têm 180 dias para se adequar a nova legislação.

Também foi aprovada e emenda que obriga os locais a divulgarem a presença ou não de glúten e lactose.
De acordo com o texto, este trabalho deverá ser realizado por um nutricionista devidamente inscrito no Conselho Regional de Nutricionistas. No caso de porções, o cardápio deverá mencionar a quantidade de caloria a cada 100 gramas.

Caso o texto seja aprovado, bares, hotéis, restaurantes, fast-foods e similares terão 180 dias para se adequarem a legislação. Se os estabelecimentos descumprirem as novas determinações, podem ser advertidos por escrito, multados em R$ 5 mil e até perder a inscrição estadual.


5 comentários

  1. Alessandro
    quarta-feira, 29 de maio de 2013 – 10:35 hs

    Ridículo.
    Ostensiva perseguição ao sujeito de bem.
    Imaginem o dono do micro barzinho pagando seu lucro pra algum nutricionista lhe dizer quanto sódio tem no seu rollmops.

  2. Mr.Scrooge
    quarta-feira, 29 de maio de 2013 – 10:46 hs

    O espirito da lei é ótimo, vai empregar muita nutricionista desempregada. Mas não se deve esquecer de que depois de feito o cardápio é preciso uma fiscalização, porque os maus hábitos são difíceis de se perder.

  3. Doutor Prolegômeno
    quarta-feira, 29 de maio de 2013 – 12:00 hs

    Na Alemanha de Hitler, o partido determinava o que era bom e o que era ruim para o povo comer e beber. Eles diziam que queriam um povo sadio, forte, bem alimentado. Os padrões alimentares e hábitos alimentares eram vigiados com zelo pelos líderes. O próprio fuhrer não comia carne, nem gorduras, não bebia nada de álcool e não fumava. O estado ditava as normas de comportamento e alimentação. Será que os nazistas perderam a guerra?

  4. macedo
    quarta-feira, 29 de maio de 2013 – 12:39 hs

    se metem em tudo estes imbecis

  5. Pedro Rocha
    sábado, 1 de junho de 2013 – 18:52 hs

    Esses caras não têm oque fazer, e saem inventando historias, pra passar o tempo deles, e SUAS RESPECTIVAS CURRIOLAS!
    Na futura redemocratização desse pobre país, o primeiro passo, serah extinguir as tais câmaras de deputados estaduais.
    Esses caras não fazem absolutamente nada, além de DIARIOS SECRETOS, E OUTRAS ROUBALHEIRAS!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*