Marina corre atrás de assinatura para a Rede | Fábio Campana

Marina corre atrás de assinatura para a Rede

Os simpatizantes de Marina Silva estão correndo para coletar, até o final de junho, as 500 mil assinaturas necessárias para criação da Rede Sustentabilidade. A preocupação é que os cartórios eleitorais costumam rejeitar até 30% dos apoiamentos, o que obriga o novo partido ir além do número de assinaturas exigido pela Justiça Eleitoral. “Temos de trabalhar com a perspectiva de 700 mil assinaturas”, afirmou o deputado federal Walter Feldman (SP), da comissão provisória. A Rede já atingiu 328.908 apoios.

Marina Silva se impôs uma agenda intensa para tentar alavancar as assinaturas. Para alcançar o objetivo, prepara um mega evento entre os dias 10 e 15 de junho, em local ainda não definido, para o que chamam de “sprint final” da campanha de coleta de assinaturas. Assim como na campanha presidencial de 2010, quando cresceu na reta final e obteve quase 20 milhões de votos à Presidência da República, os simpatizantes de Marina apostam no mesmo fenômeno para viabilizar o novo partido.

A legislação eleitoral exige que um novo partido, para ser criado, apresente 500 mil assinaturas de 9 Estados – pelo menos 0,1% dos votos válidos para deputado federal da última eleição. Com as certidões que validam as fichas de apoio emitidas pelos cartórios, o grupo de Marina trabalha com o plano de entregá-las nos TREs até o final de junho e, com a aprovação dessas instâncias, encaminhar o pedido de formalização do partido até o final de julho ao TSE, permitindo assim que a Rede seja oficializada em outubro de 2013, a um ano da sucessão presidencial.


Um comentário

  1. Viezzer
    sexta-feira, 24 de maio de 2013 – 12:48 hs

    Eu assino.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*