Base recua e tira da pauta reajuste de servidores em duas parcelas | Fábio Campana

Base recua e tira da pauta reajuste de servidores em duas parcelas

O presidente da Assembleia, Valdir Rossoni (PSDB), acaba de informar que fechou um acordo com os líderes do Governo e da Oposição, Ademar Traiano (PSDB) e Luciana Rafagnin (PT), para retirar da pauta o projeto de lei do Executivo, que concede em duas parcelas o reajuste de 6,49% dos servidores públicos estaduais.

A iniciativa de Rossoni é para barrar uma possível rebelião da base aliada, que ficou enfraquecida diante das manifestações dos servidores e da possibilidade de aprovação de uma emenda do PT, de conceder o reajuste em maio, em parcela única.

Os deputados interromperam a sessão, por 15 minutos, e devem retomar após as discussões e votação do projeto que cria o Sigerfi – Paraná, uma conta unificada do Governo do Estado, que vai permitir o uso de depósitos judiciais controlados pelo Tribunal de Justiça. A estimativa é que esses depósitos somem cerca de R$ 2 bilhões.


5 comentários

  1. CLOVIS PENA - caindo fora !
    quarta-feira, 22 de maio de 2013 – 4:31 hs

    Que temos pela frente ?
    Grande reunião dos prefeitos com os ministros, parcelamento do minguado reajuste dos servidores, eleição do diretório nacional do partido, votações polemicas do “fundão” na assembéia…………
    Bem, é melhor “cair fora”, antes que volte o “tudo aqui” !

  2. Vigilante do Portão
    quarta-feira, 22 de maio de 2013 – 5:24 hs

    Trocando em miudos:

    O reajuste “sumiu”.

    Nem integral, nem parcelado.
    E a Folha, já Rodou?

    Sem reajuste?

    Vão fazer Folha complementar?

  3. Luciana
    quinta-feira, 23 de maio de 2013 – 8:51 hs

    Quanta polêmica por um reajuste tão pequeno e ainda querem que o serviço público tenha qualidade…
    Os servidores públicos não deveriam necessitar fazer vigília para terem seus direitos preservados, que vergonha!

  4. quinta-feira, 23 de maio de 2013 – 13:13 hs

    O salario do funcinalismo publico esta defasado e eles vem com um reajuste de 6.49, que o valor real é de 5,49 já que o desconto do Paraná Previdência já desconto 1% do salário o mês abril. Isso é uma vergonha. Hoje o salario base de uma tec. enfermagem é 1.176,0 é um pequeno ex do salario do funcionalismo e o povo sonha com serviços basicos de qualidade, não existe qualidade sem salario. O minimo do Parana aumentou!!! é justo, mas também é justa as revindicações do funcionalismo. O governo argumenta que não tem verba para o aumento e correção dos salarios, em contra partida deu nesta governo aumentos que dobrou o salario dos companheiros :cargos de chefia e comicionados.isso ao meu ver é imoral e não fiquei sabendo que alguem (gov) reclamou o montante que hoje é pago aos seus.
    ,

  5. Tiago antos
    sexta-feira, 24 de maio de 2013 – 9:30 hs

    Quando se fala na Lei de Responsabilidade Fiscal, deveria se levar em consideração a criação de cargos comissionados que tanto elevam os custos com o pagamento do funcionalismo público.
    A mídia evidencia diariamente a insatisfação dos servidores públicos de diversos seguimentos (saúde, educação, segurança, etc) será que esses profissionais não deveriam ser mais valorizados, tendo em vista que prestam um grande trabalho a população…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*