Toma lá, vota cá | Fábio Campana

Toma lá, vota cá

Da Eliane Cantanhêde, Folha de S.Paulo:

BRASÍLIA – Ao dizer que o ministro Luiz Fux tomou a iniciativa de prometer absolvê-lo caso ganhasse a vaga no Supremo Tribunal Federal, José Dirceu não deixa só Fux mal. Faz um mea-culpa, deixa outros ministros constrangidos e lança suspeitas sobre negociações nada republicanas do governo Dilma para nomear ministros do STF. Toma lá, vota cá?

Dirceu, claro, declarou não acreditar que a promessa de absolvição tenha pesado para Dilma nomear Fux, mas a dedução lógica do que ele disse –aliás, de tudo o que vem sendo dito– é que essa negociação valeu não só para Fux, mas para outros, desde o governo Lula. A diferença é que ele, em vez de absolver, condenou.

Já no julgamento, quando os ministros passaram a votar contra os réus, um atrás do outro, a ira nos bastidores do Planalto era dirigida particularmente a Fux, acrescentada de um adjetivo: traidor.

A ira se espalhou por Brasília, até em conversas de botequim. Veio a patética entrevista de Fux, também à Folha, admitindo sua maratona de gabinete em gabinete para realizar o sonho de chegar ao Supremo. Agora, vem a estratégica declaração de Dirceu, que acusa, confunde, tumultua e, principalmente, constrange.

Juntando as peças, desde os bastidores do Planalto até o disse que disse, passando pelo encontro de Lula com o ministro Gilmar Mendes (que se sentiu chantageado pelo ex-presidente para votar a favor dos mensaleiros), conclui-se que houve um movimento combinado para influir no julgamento. Ninguém ficaria sabendo, mas Fux roeu a corda e a verdade começou a emergir da raiva.

Ao admitir que pelo menos um ministro tinha combinado o voto antes, Dirceu deixa no ar que o Planalto agia assim e que outros ministros podem ter entrado no jogo. Logo, Dirceu tentou melhorar as coisas para ele, mas piorou para todo mundo. Principalmente para o governo que defende e para os ministros que votaram para salvá-lo no Supremo.


3 comentários

  1. Sandro
    quinta-feira, 11 de abril de 2013 – 13:30 hs

    Infelizmente, a imprensa dá repercussão a uma declaração dessas, sem provas, lançando dúvidas sobre uma pessoa e denegrindo sua imagem. Acho este tipo de conduta jornalística completamente errada.

  2. Valdecir Balduino
    quinta-feira, 11 de abril de 2013 – 16:19 hs

    Mas é claro que existe acordo!!! em outras palavras foi isso que o José Dirceu quis dizer. O PT está nadando de braçada no poder pelos acordos que fazem, e vão fazer de tudo para continuar no poder.

  3. Constanza del Piero
    quinta-feira, 11 de abril de 2013 – 19:45 hs

    Essa Eliane Cantanhêde, é vermelha até à raiz do cabelo! Se prestarmos atenção no texto, ele foi montado de forma dissimulada, rasteira, só pra prejudicar o Ministro Fux, na tentativa de criar uma rede de proteção para zé dirceu e seu bando de mensaleiros.
    Em seu arrazoado, a jornalista tendenciosa, arrasta até a tentativa do velhaco lulla pra cima do Ministro Gilmar Mendes, sempre batendo na mesma tecla de que houve sim, pré acertos; o que não aconteceu foi o cumprimento das promessas feitas!
    Mais umas laudas, e ela diria que receberam, mas não entregaram a mercadoria!
    A tropa de choque petista, não vai entregar assim, de mãos beijadas, seus bandidos para que se faça justiça!
    Quadrilha, é quadrilha!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*