Paulo Salamuni aposenta funcionária com salário de R$ 26,7 mil na Câmara | Fábio Campana

Paulo Salamuni aposenta funcionária com salário de R$ 26,7 mil na Câmara

O Diário Oficial de Curitiba mostra que o presidente da Câmara Municipal de Curitiba, o verde Paulo Salamuni, concedeu aposentadoria mais do que generosa à funcionária da Câmara. Mariza Terezinha Klimczak Roiko vai receber proventos integrais, um total de R$ 26,7 mil. O valor equivale ao salário de Gustavo Fruet, teto do funcionalismo municipal. Apesar de a aposentadoria de dona Mariza Roiko ser 6 vezes maior do que as pensões máximas do INSS, há servidores da Câmara descontentes. Eles pressionam Fruet para que eleve o próprio salário e, com ele, o teto. Assim caminha a humanidade.


14 comentários

  1. segunda-feira, 29 de abril de 2013 – 12:03 hs

    O STJ está nas mãos do PT e o PT nas mãos do STJ. Então já dá para perceber o que vai acontecer. Nem precisa ser muito inteligente.

  2. Analista de Bagé
    segunda-feira, 29 de abril de 2013 – 12:10 hs

    É… Pelo visto os escoteiros vão repensar suas lideranças… Salamuni parece ter confundido alguns princípios básicos do escoteirismo, tentando “fazer o melhor possível” para a funcionária da Câmara de Curitiba que estava se aposentando…

    Operadores do Direito então… Vão execrá-lo… Pois a suspeita de “improbidade administrativa” SALTA aos olhos de qualquer um!

    Com a palavra, o Ministério Público, após algum cidadão de bem denunciar este ato documental e formalmente perante às autoridades!

    Que não venha dar uma de LuLLa, dizendo que não sabia de nada… Só falta essa para piorar ainda mais esta gestão da Câmara de Curitiba…

  3. Anônimo
    segunda-feira, 29 de abril de 2013 – 13:53 hs

    ESTA NOTÍCIA MERECE MELHOR ESCLARECIMENTO, OQUE TEM HAVER O PAULO SALAMUNI, COM APOSENTADORIA DA FUNCIONÁRIA, ESTAVA IRREGULAR??????

  4. Afranio Costa
    segunda-feira, 29 de abril de 2013 – 15:26 hs

    O Paulo Salamuni não concedeu nda de graça, tudo o

  5. Afranio Costa
    segunda-feira, 29 de abril de 2013 – 15:28 hs

    Nada foi concedido de graça, tudo que a servidora recebe está dentro da legalidade, em conformidade com a legislação que rege os servidores do Municipio.

  6. Armando
    segunda-feira, 29 de abril de 2013 – 15:57 hs

    O servidor público da PMC e da CMC, não recebe FGTS, não tem salário desemprego, é concursado, precisa fazer pós-graduação, mestrado ou doutorado e, contribui mensalmente para o IMPC, sua previdência. Trabalham anos para se aposentarem. Existe lei que permite essa faixa de aposentadoria. Pior é vereador e deputados estaduais ou federais, que são servidores públicos, que ao se aposentarem, independentemente de quantos anos exerceram a função política, irão se aposentar com o salário igual ao do Prefeito. É só voce ver quem são os vereadores, que são funcionários públicos, que estão licenciados de suas funções, para “serem vereadores e deputados”.
    Além disso, some quanto sai cada vereador e deputado, para o munícipe. São cargos em comissão, carro, gasolina, material de escritório, telefones, laptop, premiações com coqueteis…

  7. Zangado
    segunda-feira, 29 de abril de 2013 – 16:03 hs

    Ôrra, meu, como diria um paulista estupefato.

    Sim, um paulista, porque nós curitibanos jamais paramos de nos surpreender com a Câmara dos Vereadores – verdadeira sucursal da Casa dos Espanto, a também nossa Assembléia Legislativa.

  8. Inveja
    segunda-feira, 29 de abril de 2013 – 17:07 hs

    É necessário dar uma basta nessa propagação de que a aposentadoria do servidor público é superior ao do INSS!
    O servidor público quer queira ou não, é obrigado a recolher sobre o total de proventos, coisa que não aontece com os trabalhadores do INSS, que tem limitador, portanto a aposentadoria é proporcional com o que eles pagam ao INSSS>
    Caso queiram mudar, deem a opção do servidor público recolher sobre um teto menor e não sobre a integridade dos proventos, e a diferença poderá caso ele queira migrar para um fundo complemnetar de aposentadoria.

    Agora se a servidora contribuiu durante toda a sua carreira sobre o teto maximo constitucional, parabéns pra ela e estará legalmente aposentada.
    Os invejosos poderão fazer um concurso e também se beneficiar com isso. Inveja é inveja mesmo…

  9. orlando
    segunda-feira, 29 de abril de 2013 – 17:20 hs

    Não querem democracia? É o preço!

  10. caruncho
    segunda-feira, 29 de abril de 2013 – 17:50 hs

    ESSES SÃO OS POLITICOS QUE OS PARANAENSES ELEGEM, CADA POVO TEM OS POLITICOS QUE MERECEM.AGORA NÃO ADIANTA CHORAR NEM LAMENTAR.

  11. Mr.Scrooge
    segunda-feira, 29 de abril de 2013 – 17:59 hs

    É isto aí mesmo gente da Câmara, pressionem que acabam ganhando acima até do prefeito. Não é o presidente da Casa que paga as aposentadorias.

  12. NA CORDA BAMBA
    terça-feira, 30 de abril de 2013 – 6:09 hs

    Salamuni do “Verde” … do DÓLAR…

  13. AO SR AFRANIO
    terça-feira, 30 de abril de 2013 – 9:12 hs

    Caro Sr. Afranio, parece que o senhor conhece bem a legislação dos funcionários do município não é mesmo? Pelo que tambem sei, nenhum funcionário do executivo recebe essas belas e poupudas e imorais aposentadorias. Se é legal, por existir as leis, como o Sr. afirma, é porque esses vereadores votaram e aprovaram essas leis imorais. Os procuradores, médicos, auditores do município, que são os maiores salários, não se aposentam nem com a terça parte destes valores da Camara Municipal. Essa lei imoral deve ser revista para que meus netos e bisnetos não paguem a conta daqui a 30 anos dos vencimentos dos netos e bisnetos do escoteiro Salamuni e de seus pares. SEMPRE ALERTA!

  14. Rondinelli
    terça-feira, 30 de abril de 2013 – 10:24 hs

    Sou servidor municipal da FAS, meu salário se comparado ao da iniciativa privada está baixo. Não tenho FGTS, PLR, Vale Alimentação… Tenho uma vantagem, que é a estabilidade, dentro do que é previsto em lei (isso por motivos óbvios, se não a cada quatro anos haveriam muitas pessoas na “rua”)
    Contribuo com 11% do meu salário com o IPMC, se eu conseguir crescer todos os níveis da minha carreira e acumular o máximo de quinquênios isso lá por 2045… Me aposentarei com um salário em torno de R$ 6.500.
    Então… Não generalizemos…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*