Polícia indicia Ana Maria e mais cinco por forjarem sequestro | Fábio Campana

Polícia indicia Ana Maria e mais cinco por forjarem sequestro

De Patrícia Biazetto, Diário dos Campos:

A Polícia Civil indiciou seis pessoas no caso da vereadora Ana Maria de Holleben (PT), acusada de forjar o próprio sequestro, no início deste ano. O inquérito policial foi encaminhado na tarde de ontem ao Ministério Público (MP), que acatará ou não as denúncias. O promotor Jânio Pereira terá um prazo de 30 dias para concluir a análise dos autos. Além de Ana Maria, foram indiciados Idalécio Valverde da Silva, Reginaldo da Silva Nascimento (primo de Idalécio), Susicleia da Silva (esposa de Idalécio), Branca de Holleben (mãe da vereadora) e Adauto Valverde da Silva (irmão de Idalécio). Segundo o delegado responsável pelo inquérito, Josimar Antônio da Silva, Ana Maria, Reginaldo, Idalécio, Susicléia e Branca foram indiciados pelo crime de formação de quadrilha e comunicação falsa de crime. Reginaldo e Idalécio também por fraude processual e Adauto por favorecimento pessoal.

O inquérito policial referente ao caso Ana Maria foi instaurado em 1º de janeiro e concluído após três meses. Conforme o delegado são quase 500 páginas, sendo que entre 15 a 20 pessoas foram ouvidas pela polícia. Ana Maria foi a última a prestar depoimento. A maior complexidade do inquérito, conforme o delegado, aconteceu logo no início das investigações. “A parte mais complexa do inquérito foi no início até obtivermos a certeza da comunicação falsa de crime. A partir daí realizamos diversas diligências”, diz.

O delegado revela ainda que a motivação do falso sequestro estaria relacionado a algo pessoal. “Apuramos no inquérito unicamente a prática dos crimes, não sabemos qual seria esse motivo pessoal”, diz. Com relação aos indiciamentos, Silva diz que o MP ficará responsável pela análise dos autos, podendo arquivar o inquérito ou aceitar a denúncia ou ainda solicitar mais diligências. Ainda hoje pela manhã, o delegado deverá entregar uma cópia do inquérito ao presidente da CPI da Ana Maria na Câmara Municipal, vereador George de Oliveira.

Organização

O responsável pelo inquérito policial relata ainda que foi possível constatar durante as investigações que a divisão de tarefas entre os indiciados ficou bem clara. “Não sabemos quando o plano foi elaborado, mas Dona Branca e Susicléia seriam testemunhas do sequestro, Reginaldo seria o sequestrador, Idalécio que seria, além de testemunha, também vítima e a vereadora Ana Maria, que teria o papel de vítima, mas na verdade era a mentora do sequestro”, revela o delegado. Ainda segundo ele, ficou claro também durante as investigações que o filho da vereadora foi usado como instrumento para a comunicação do sequestro, entretanto, ele não teve participação na encenação.

O advogado que defende a vereadora e sua mãe, Fernando Madureira, disse ontem ao DC que vai aguardar o posicionamento do Ministério Público para se pronunciar sobre o assunto. O mesmo posicionamento tem o advogado de Susicleia da Silva e Idalécio Valverde da Silva, Luiz Carlos Simionatto Junior.

Ministério Público

O promotor Jânio Luis Pereira ficará responsável pela análise dos autos e terá um prazo de 30 dias para concluí-la. O promotor preferiu não conceder entrevista sobre o caso, já que teria acabado de receber o inquérito.


2 comentários

  1. Vigilante do Portão
    quinta-feira, 4 de abril de 2013 – 12:01 hs

    E os demais Vereadores do PT,
    Não “sabiam de Nada”?

  2. KAIRO GOMES
    quinta-feira, 4 de abril de 2013 – 16:04 hs

    NINGUEM MAIS AGUENTA ESSE ASSUNTO.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*