Pais suspeitos de abandono são presos após morte de filho | Fábio Campana

Pais suspeitos de abandono são presos
após morte de filho

Do G1 PR, em Foz do Iguaçu:

O pai e a mãe de um adolescente de 13 anos, que morreu vítima de desnutrição no dia 5 de abril, foram presos pela Polícia Civil de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. Os dois são suspeitos de abandono e omissão com os cuidados necessitados pelo menino e responderão por homicídio qualificado. Segundo a polícia, o padrasto do menino também deve ser responsabilizado.

De acordo com o delegado de Homicídios, Marcos Araguari, o inquérito foi instaurado no dia 12 de abril, data em que o pai e a mãe foram presos. O caso chamou a atenção dos legistas do Instituto Médico Legal (IML) pelos efeitos da forte desnutrição e da grave desidratação. Quando morreu, o garoto estava pesando apenas 8,8 kg.

“Além da magreza, o corpo estava sujo e com crostas na pele. Esse quadro chocante foi passado à delegacia e ao Ministério Público no mesmo dia da morte. E, assim que tomamos ciência do fato, instauramos o inquérito e pedimos a prisão preventiva do pai e da mãe”, explicou Araguari em entrevista à imprensa na manhã desta segunda-feira (22).

Ainda de acordo com o delegado, o adolescente tinha uma aparente disfunção neurológica que será confirmada pelos peritos. “A criança era especial, fato noticiado pelos próprios pais no interrogatório. Mas, esta limitação não seria motivo para que o menino fosse colocado à míngua a ponto de morrer por desnutrição.”

Omissão
O adolescente era palestino e a mãe brasileira. “O pai, também de origem árabe, simplesmente deixou o filho de escanteio, embora visitasse os outros filhos que teve com a ex-mulher”, comentou ao explicar que, apesar de o padrasto não ter obrigação alimentar com o enteado, não poderia ter sido omisso.

Araguari disse que o caso vinha sendo acompanhado pelo Conselho Tutelar, que notificou e procurou a família por várias vezes, orientando a mãe para que levasse o filho ao Centro de Nutrição ou procurasse algum tipo de socorro.

Encaminhados à Cadeia Pública Laudemir Neves, os pais permanecerão presos até a conclusão das investigações.


2 comentários

  1. salete cesconeto de arruda
    segunda-feira, 22 de abril de 2013 – 20:49 hs

    E não havia NENHUM VIZINHO para denunciar o caso Fábio?
    Que HUMANIDADE!

  2. Tisa Kastrup
    terça-feira, 23 de abril de 2013 – 9:04 hs

    Escória, que nem de humana dá para ser chamada.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*