Mujica diz que "nada nem ninguém" poderá separar Uruguai da Argentina | Fábio Campana

Mujica diz que “nada nem ninguém” poderá separar Uruguai da Argentina

Do UOL, em São Paulo:

4.abr.2013 – O presidente do Uruguai, José Mujica, afirmou, sem perceber que era gravado, que sua colega argentina, Cristina Kirchner, “é pior” que seu marido, o falecido Néstor Kirchner. “Essa velha é pior que o zarolho”, disse Mujica, durante uma coletiva de imprensa. Ele acrescentou que “para conseguir alguma coisa” de Buenos Aires é preciso pedir primeiro ao Brasil e comentou, entre risos, o presente que Cristina deu ao papa Francisco durante um encontro realizado após sua nomeação. “A um papa argentino que viveu 77 anos foi explicar o que é um mate, uma garrafa térmica”, satirizou.

O presidente do Uruguai, José Mujica, afirmou nesta sexta-feira (5) que “nada nem ninguém” poderá separar seu país da Argentina, após ter feito nesta quinta-feira (4) comentários ofensivos, captados sem que ele soubesse, em relação à presidente argentina Cristina Kirchner, e ao seu marido, o já falecido Néstor Kirchner. No entanto, em nenhum momento pediu desculpas a mandatária argentina.

“Apesar da história ter nos separado, nada nem ninguém pode apagar nossa história”, disse o presidente em sua transmissão semanal na emissora de rádio “M24”.

O uruguaio disse que seu país e a Argentina “nasceram da mesma placenta”, mas reconheceu que suas declarações “nos separou e nos uniu na dor”. Ele evitou, no entanto, referir-se explicitamente ao seu comentário sobre Cristina Kirchner.

“Pertencemos ao grupo destes povos e temos que andar bem com toda a humanidade, mas em primeiro lugar com os povos que nasceram na primeira matriz e nada nem ninguém poderá nos separar, definitivamente”, concluiu o presidente uruguaio.

Mujica também comentou, entre risos, o presente que Cristina deu ao papa Francisco durante um encontro realizado após sua nomeação. “A um papa argentino que viveu 77 anos foi explicar o que é um mapa… digo, um mate, uma garrafa térmica”, satirizou.

Ontem, a imprensa uruguaia publicou uma frase que Mujica disse em uma entrevista coletiva quando pensava que o microfone estava desligado: “esta velha é pior do que o zarolho. Ele era mais político, ela é mais teimosa”. (referência a Cristina e seu marido, Néstor Kirchner).

A chancelaria argentina lamentou “profundamente” o episódio. Em comunicado, o ministro das Relações Exteriores, Héctor Timerman, entregou na quinta-feira uma carta ao embaixador do Uruguai em Buenos Aires, Guillermo Pomi, em que são considerados “inaceitáveis” e “degradantes” os comentários sobre Kirchner.

A senadora uruguaia Lucía Topolanksy, mulher do presidente José Mujica, disse nesta sexta-feira que para eles está encerrado o incidente com a Argentina.

“Para nós o assunto acabou aqui”, disse rapidamente Lucía à emissora de rádio “El Espectador”, depois que da divulgação do posicionamento da chancelaria argentina.

Vários veículos de imprensa do Uruguai publicaram em suas edições de internet de ontem uma gravação de voz com muitas interferências e fora do microfone de uma entrevista coletiva de Mujica transmitida pelo site da Presidência na qual se escuta, embora muito mal, uma pessoa dizendo “essa velha é pior que o zarolho”.

A entrevista coletiva aconteceu em Sarandí Grande, no departamento da Florida (Uruguai), e os veículos de imprensa uruguaios disseram que o chefe de Estado lhe disse isso ao intendente dessa região, Carlos Enciso, que paradoxalmente é opositor.

Minutos depois, Mujica negou em declarações exclusivas ao jornal “A República” “dar bola” para os veículos que lhe atribuem a frase.

Além de Lucía, por enquanto apenas outro membro do governo se pronunciou sobre o assunto, o presidente da companhia petrolífera estatal Ancap, Raúl Sendic, que nesta manhã admitiu à emissora de rádio “Universal” que o incidente pode ter consequências.

“A única coisa que isso envolve é que vamos remar mais”, disse Sendic, da governista Frente Ampla e filho do fundador da guerrilha tupamaro, na qual Mujica militou no passado.

“Vamos ver se essa reação do lado argentino dá em algo”, acrescentou o diretor. (Com agências internacionais)


4 comentários

  1. alfredo cardoso
    sexta-feira, 5 de abril de 2013 – 18:45 hs

    GRANDE MUJICA, enfim um governante honesto e correto na America Latrina – e com personalidade. Fora com os imundos:
    chavez, lula, dilma, cristina, morales, etc………………………….

  2. VLemainski - Cascavel
    sábado, 6 de abril de 2013 – 9:57 hs

    Se isso tivesse acontecido no Brasil, seguramente não faltariam esquerdopatas para processar o presidente uruguaio por homofobia…

  3. BOZO
    sábado, 6 de abril de 2013 – 12:48 hs

    QUEM SABE ALGUM DIA OS POLÍTICOS SEJAM TÃO SENSATOS COMO O PRESIDENTE MUJICA … ALIÁS, EXCELENTÍSSIMO PRESIDENTE MUJICA. PARABÉNS AO URUGUAI, PARABÉNS AOS ELEITORES URUGUAIOS.

  4. Vigilante do Portão
    sábado, 6 de abril de 2013 – 20:40 hs

    Nem a Velha, nem o Caolho, muito menos o COMUNA BURRO(ele mesmo).

    KKKK

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*