Havelange renuncia ao cargo de presidente de honra da Fifa | Fábio Campana

Havelange renuncia ao cargo de presidente de honra da Fifa

De O Globo:

ZURIQUE – O ex-presidente da Fifa João Havelange, de 96 anos, renunciou ao cargo de presidente honorário da entidade, depois de uma investigação envolvendo a extinta empresa de marketing suíça ISL, que teria subornado dirigentes em troca da cessão dos direitos de transmissão da Copa do Mundo. O presidente do comitê de ética da Fifa, Hans-Joachim Eckert, disse em comunicado divulgado nesta terça-feira que a renúncia aconteceu no dia 18 de abril.

Com a divulgação do relatório, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, considerou encerrado o caso ISL.

– Enfatizo em particular que, em suas conclusões, o presidente Eckert afirma que “o caso ISL está encerrado para o Comitê de Ética” e que mais nenhum procedimento relacionado à questão da ISL contra qualquer outro dirigente de futebol será justificado – afirmou.

– Também ressalto com satisfação que este relatório confirma que “a atuação do presidente Blatter não pode ser classificada de nenhuma maneira como má conduta em relação a qualquer norma ética”. Não tenho dúvidas de que a FIFA, graças ao processo de reforma de governança proposto por mim, tem agora os mecanismos e meios para assegurar que uma questão como essa, que causou danos incontáveis à reputação de nossa instituição, não aconteça novamente.

O relatório do caso ISL afirma que “quantidades significativas de dinheiro foram canalizadas para João Havelange (ex-presidente da Fifa), Ricardo Teixeira (ex-presidente da CBF) e Nicolás Leoz (ex-presidente da Conmebol), embora não haja indícios de que algum serviço tenha sido oferecido em troca por eles”. O comunicado acrescenta que “os pagamentos eram, aparentemente, feitos por meio de empresas de fachada, para encobrir os verdadeiros destinatários, e devem ser classificadas como comissões, conhecidas hoje como suborno”.

Documentos da justiça suíça informam que o total pago pela ISL a Havelange e Teixeira chegou a R$ 45 milhões (21,9 milhões de francos, em valores da época). Os pagamentos foram feitos entre 1992 e 2000.

O relatório divulgado pela Fifa ressalta que a conduta dos dirigentes não pode ser enquadrada criminalmente, levando-se em consideração a legislação suíça vigente à época em que o montante foi pago. Ainda de acordo com o comunicado, Havelange, Teixeira e Leoz não poderiam, se hoje ainda fossem dirigentes da Fifa, sofrer punições baseadas no código de ética da entidade, já que o comitê só foi instalado em 2004.

Presidente da Fifa entre 1974 e 1998, o brasileiro já tinha deixado seu cargo no Comitê Olímpico Internacional (COI) em dezembro de 2011, também por causa das investigações do caso ISL.


4 comentários

  1. Max
    terça-feira, 30 de abril de 2013 – 12:20 hs

    Agora ele vai entrar no PT pois seu currículo faz jus a malandragem da Seita

  2. Geraldo Martins
    terça-feira, 30 de abril de 2013 – 13:02 hs

    VAI FAZER UMA FALTA DANADA.

  3. carlinhos noute
    terça-feira, 30 de abril de 2013 – 21:22 hs

    96 anos de idade e deveria ter outros 96 anos de cadeia. Corrupto de alta linhagem, é o principal responsável pela bagunça em que se tornou o futebol brasileiro. Colocou o seu etão genro Ricardo Teixeira na presidência da CBF para se locupletarem juntos.
    Essa é uma das maiores vergonhas dos brasileiros. Mas sempre com a conivência dos governos, igualmente corruptos.
    Vai arder um dia no fogo do inferno.

  4. Olho Vivo
    quarta-feira, 1 de maio de 2013 – 8:32 hs

    O Lula já convidou ele e seu genro safado para fazer parte dos quadros do PT, pois os dois cumprem as exigencias feitas para novos membros do partido. kkkkkkkk

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*