Documentos exclusivos detalham execuções na UTI do Evangélico | Fábio Campana

Documentos exclusivos detalham execuções na UTI do Evangélico

Acusada de matar pacientes na UTI que comandava, Virgínia de Souza se gabava de seu poder de vida e morte.

De Leslie Leitão, na revista Veja que está nas bancas:

“Numa manhã, em meados de 2010, Virgínia Soares de Souza, médica responsável pela unidade de terapia intensiva para casos de clínica geral do Hospital Evangélico, o segundo maior de Curitiba, avisou seu pessoal que um grave acidente de trânsito acabara de fazer várias vítimas e que eles se prepa

rassem para recebê-las. Uma das enfermeiras presentes alertou para um problema: todos os catorze leitos estavam ocupados. Ouviu como resposta que fosse ao pronto-socorro apressar os procedimentos de internação, porque as vagas seriam criadas. “Desci para o pronto-socorro com a UTI lotada. Quando voltei, em menos de meia hora, seis pacientes tinham morrido. Fiquei apavorada”, conta a VEJA a enfermeira, que não quer ser identificada por temer represálias. Ela ainda perguntou ao colega Claudinei Machado Nunes o que havia acontecido. Ele disparou: “Você é ingênua ou burra?”.

A moça narrou sua história de terror à Polícia Civil do Paraná – um dos oito depoimentos estarrecedores sobre a repugnante máquina de execuções instalada na UTI do Hospital Evangélico aos quais VEJA teve acesso. Um conjunto também ainda inédito de 21 prontuários é contundente quanto ao modus operandi da doutora Virgínia: todos os pacientes cujos casos estão sendo investigados receberam um mesmo coquetel de medicamentos, a que a polícia se refere como “kit morte”.


27 comentários

  1. Policial Atento
    domingo, 7 de abril de 2013 – 15:17 hs

    E a mulher esta solta, meu Deus, tenha piedade do sujeito que a liberou…

  2. domingo, 7 de abril de 2013 – 15:46 hs

    Pior que isso é ver om Advogado dela vir com essa de que alguem de SP, é quem comandava as ações dentro da UTI do Evangelico, pra tirar desta “DRA”, a responsabilidade e especialmente porque esse advogado é o mesmo da familia da vitima com o acidente envolvendo o ex deputado Carli, e que a Dra. Virginia é testemunha de acusação da Familia das Vitimas, pois pode depor e afirmar que o Ex deputado estava embriagado. Tem muita sujeira ainda a aparecer. Esperem, Acho que a Direção do Hospital está toda envolvida no caso

  3. Adalberto - O Verdadeiro
    domingo, 7 de abril de 2013 – 15:50 hs

    Cadê a notícia-bomba que o causídico dela anunciou? Como todo advogado desesperado, só fez fumaça e não mostrou nada. Foi assim com a defesa do goleiro Bruno (que disse que a Samúdio ia entrar no tribunal de surpresa), e como todos os casos em que a defesa se vê em pânico. Só quis desviar o foco de tudo…

  4. domingo, 7 de abril de 2013 – 16:06 hs

    lugar desta bandida disfarcada de medica é na penitenciaria, cade o Poder Judiciario…

  5. Leonidas Ferez
    domingo, 7 de abril de 2013 – 16:44 hs

    Isso me cheira queimação de testemunha!

  6. lika
    domingo, 7 de abril de 2013 – 17:20 hs

    Pior é que essa traste, apesar de mal acabada e com cara de monstro, está por aí saindo de delagacia, bem vestida, dando entrevista e se fazendo de vítima e injustiçada, como difunto não fala e todos que morreram naquela UTI, eram pobres, isso não vai dar em nada, esperem pra ver, com certeza vão mandar ela pagar umas duas sestas básicas ou sexta básicas e acabou.

  7. Vigilante do Portão
    domingo, 7 de abril de 2013 – 17:44 hs

    Vitor,
    Falou bem.

  8. Policial Indignado
    domingo, 7 de abril de 2013 – 19:19 hs

    E falam mal da Polícia Civil como se todos fossem corruptos e mal caráter. Está aí a prova de uma investigação bem feita e da qual, mesmo sabendo da qualidade, ninguém (nem o Secretário, nem o Dg, nem a delegada) quiseram aparecer. Merecem desculpeas daqueles que tanto falaram deles. Foram humildes e competentes.

  9. Anastasia
    domingo, 7 de abril de 2013 – 19:24 hs

    É uma história de TERROR mesmo a narrada pela revista. Muito boa a matéria. Triste saber que tudo isso pode ter acontecido de fato. Fico triste pelas famílias e feliz por tudo ter sido investigado e agora estar nas mãos da Justiça!!

  10. domingo, 7 de abril de 2013 – 20:24 hs

    Depois desta reportagem esta Dra. merece no mínimo 200 anos de prisão e ainda tem ela e seu Advogado a cara de pau de dizer que é inocente.

  11. domingo, 7 de abril de 2013 – 22:34 hs

    Admira que a OAB não tenha se pronunciado diante da exagerada exposição que o rábula que defende a médica tem tido na mídia – é anti-ético aproveitar-se da situação dramática do caso para exposição pessoal; com a palavra o Instituto dos Advogados e a OAB. Com este comportamento o referido causídico além de demonstrar uma insegurança desproporcional ao ver que a causa está perdida prejudica ainda mais sua cliente. Que a justiça seja feita o mais breve possivel.

  12. Carlos
    domingo, 7 de abril de 2013 – 22:47 hs

    Será se o Esmael Moraes, q tem interesse em ir contra o governo, vai continuar dizendo q trata-se de Caso Base??? E me causa nojo a direção do HE ter dito q tudo o q ela fez é correto, em nota expedida nesta semana. Meu Deus, aonde vamos parar?!! Parabéns a PC do Estado.

  13. Carlos
    domingo, 7 de abril de 2013 – 22:48 hs

    E mais, triste é ver q o Poder Judiciário esta agindo a margem do interesse da sociedade. Deixando em liberdade uma possivel maior assassina do,país.

  14. André
    domingo, 7 de abril de 2013 – 23:20 hs

    O advogado dela fez um marketing pessoal e tentou tumultuar a denuncia desmerecendo o trabalho competente da policia.

  15. indominado
    segunda-feira, 8 de abril de 2013 – 10:43 hs

    ESSA MULHER TEM QUE VOLTA PRA CADEIA IMEDIATAMENTE.

  16. Flávius
    segunda-feira, 8 de abril de 2013 – 10:52 hs

    E o Conselho de Medicina? Vai continuar colocando panos quentes? Essa máfia se protege… pouca vergonha! Ou melhor, vergonha nenhuma!

  17. segunda-feira, 8 de abril de 2013 – 11:01 hs

    Eu tinha um amigo, que no ano de 2008 deu entrada neste hospital, por colicas renais,eu o levei andando, chegando lá ele foi internado e no segundo dia uma enfermeira disse que havia dado uma parada cardio respiratoria e que talvez ele nunca mais poderia andar novamente e no 3º dia o Óbito…agora será que essa mulher agia sozinha? será que um agente funerario tbm não estaria envolvido. por que soltar ela tão cedo e com tanto gravante, gostaria de lembrar que ja vi pessoas ficarem presas por muito menos do que isso…..cade essa o Ministerio Publico…caça pessoas de bem vcs caçam né…cade Ministerio cadé!!!!!

  18. didi
    segunda-feira, 8 de abril de 2013 – 11:32 hs

    Como disse o Leonidas. Quem e testemunha de acusacao contra o EX deputado Carli?

  19. Roberto Santos
    segunda-feira, 8 de abril de 2013 – 13:19 hs

    Eu perdi um filho no final de Janeiro de 2013, na UTI do Evangélico aos cuidados da Dra.Virginia e o atendimento dado (salvo provas em contrário) foram corretos,éticos e transparentes, até porque um médico amigo sempre acompanhou os procedimentos nesta UTI. Lamento que pessoas ignorantes joguem pedras, sem ter nenhum conhecimento do que acontece numa UTI. Quem sabe quando um dia tiverem lá, possam esclarecer suas mentes adepeutas.

  20. Marcela
    segunda-feira, 8 de abril de 2013 – 13:37 hs

    A História fornece o enredo para um filme! Digno de premiação nas melhores galerias de Hollywood. O Figurino desta personagem pode ainda ser render muito para as boutiques. Afinal, o Diabo veste Prada mesmo! Dizem que a procura nas casas de fantasias já começou. A médica do Evangélico. E embora lamentável e triste a história, poderia ser feito este filme e a renda das bilheterias ser distribuídas para os familiares diretos das vítimas mortas neste triller.

  21. Edson Panaro
    segunda-feira, 8 de abril de 2013 – 15:00 hs

    Este episódio demonstra sómente a “ponta do iceberg” do caos em que se encontra a saúde no Brasil.
    Pois isto não ocorre únicamente no Hospital Evangélico de Curitiba, mas em praticamente todas as UTIs do país.
    O cerne da questão é que faltam leitos de UTIs, as autoridades devem, no mínimo, triplicar estes leitos. E isto deve ser feito urgentemente, pois só assim evitaremos novos episódios como este.

  22. LEO
    segunda-feira, 8 de abril de 2013 – 17:09 hs

    colocar a psicopata na jaula,e deixar no manicomio judicial..

  23. Indy
    segunda-feira, 8 de abril de 2013 – 22:23 hs

    Viram é só isso que a policia quer, fazer seu trabalho!!!e o MP em parceria acompanhou e deu apoio! A policia civil fez um excelente trabalho o MP tbém, e diferente do que alguns dizem a PEC 37 não tem nada haver com impunidade e sim apenas com o que diz nossa constituição, todas as investigações poderiam ser como foi essa, trabalho conjunto unindo esforços em prol de um bem maior!!! Não de preciosismos e tentar a todo custo desmoralizar a policia para manter o poder em um único grupo!! Não tenho nada contra o MP muito pelo contrario, já que querem tanto investigar porque não fazem um projeto alterando a nossa constituição para que policia e MP trabalhem juntos, assim os políticos perderiam o poder sobre as policias, os policiais recuperariam o respeito e confiança da sociedade, seriam melhor remunerados! Será que assim daria certo? Quem sabe…..

  24. Edson
    terça-feira, 9 de abril de 2013 – 0:03 hs

    Deus me livre precisar de médicos, e que Deus cuide de um advogado desse naipe!

  25. CARLAO
    terça-feira, 9 de abril de 2013 – 8:31 hs

    Senhor Roberto Santos…Qual seu grau de parentesco com dona morte..

  26. Levi
    terça-feira, 9 de abril de 2013 – 16:26 hs

    É bom lembrar que, de acordo com as investigações, as mortes aconteciam principalmente com pacientes do INSS. Pacientes que possuíam Plano de Saúde eram poupados.

  27. Márcio
    sexta-feira, 26 de abril de 2013 – 17:31 hs

    Alguém sabe o que tinha nesse kit morte?
    Ou so o que a VEJA pesquisou na Wikipédia?
    Como médico me preocupa as atitudes de virginia; como cidadão me preocupa tantas historias mal contadas…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*