Vereadora Ana Maria nega próprio sequestro ao depor à polícia | Fábio Campana

Vereadora Ana Maria nega próprio sequestro ao depor à polícia

Do G1 PR, com informações da RPC TV Ponta Grossa:

A vereadora de Ponta Grossa, no interior do Paraná, Ana Maria de Holleben (PT), suspeita de ter forjado o próprio sequestro, falou pela primeira vez à Polícia Civil, nesta sexta-feira (15). Ela chegou à delegacia acompanhada por dois advogados e prestou depoimento por quase uma hora e meia. De acordo com a polícia, a vereadora disse não lembrar do que aconteceu no dia 1º de janeiro e negou o próprio sequestro.

“Espero que o processo continue, não sei qual a instância agora. Acredito que a verdade vem à tona, com certeza”, declarou Ana Maria após sair da delegacia.

Segundo a polícia, a vereadora foi a última pessoa a ser intimada por questão estratégica. Depoimentos de outras 12 pessoas serão reunidos pela polícia, que informa serem contraditórios. A previsão é de que o inquérito seja concluído em até 10 dias.

“Nós precisamos analisar não só o interrogatório da vereadora, como os demais. Temos várias declarações, e a conclusão a que nós chegarmos com certeza será dada em razão dos documentos que existem no interior do inquérito policial”, explica o delegado Josimar da Silva.

Ana Maria e o Partido dos Trabalhadores
O caso da vereadora ainda em discussão pelo Conselho de Ética do Partido dos Trabalhadores (PT) da cidade. O partido deve apresentar, na próxima semana, um relatório que define o futuro de Ana Maria dentro do PT.

No dia 25 de fevereiro, o partido pediu à vereadora que se afastasse do cargo e também das atividades que desenvolve na direção partidária por 60 dias. Mesmo com a determinação, Ana Maria compareceu à sessão na Câmara na mesma semana.

Embora soubesse da ordem de afastamento, a vereadora afirmou que pretende continuar comparecendo as sessões diárias e que o único órgão que poderia, oficialmente, afastá-la seria o Tribunal Regional Eleitoral (TRE). “Eu tenho tido o maior cuidado para não falar no PT. Eu só vou falar do partido depois da conclusão dos trabalhos da Comissão de Ética. Por ora, eu vou falar em meu nome e no meu mandato. O partido pode me afastar das instâncias partidárias. Da Câmara, só quem tem o poder de solicitar meu afastamento é o TRE”, relata.

De acordo com nota enviada pelo presidente do PT, deputado Ênio Verri, a suspensão se baseou no artigo 246, do estatuto, que considera passíveis de punições os membros que se envolverem em denúncias que possam gerar “repercussões negativas” ao partido.

Apesar da declaração de Ana Maria no dia 18 de fevereiro, na tribuna do plenário, de que ela não lembrava o que aconteceu no dia do suposto sequestro, a vereadora afirmou, após uma das sessões, que está bem. “Estou me sentindo apta e até na minha própria casa eu voltei a assumir o comando”, acrescenta. Ela passa por tratamento psiquiátrico.

Relembre o caso
Minutos após sair da cerimônia de posse, Ana Maria desapareceu. Inicialmente, um dos assessores alegou que ela teria sido sequestrada. Após sair da cerimônia, no Cine Teatro Ópera, a vereadora deveria ir à Câmara, onde participaria da sessão para a escolha do presidente da Casa. A ausência dela provocou o cancelamento da sessão.

Dois dias depois, o assessor que prestou queixa à polícia foi preso. O homem teria confessado que forjou o sequestro da vereadora, que também acabou presa. Ela é suspeita de fraude processual, falsa comunicação de crime e formação de quadrilha.


9 comentários

  1. Max
    sábado, 16 de março de 2013 – 13:53 hs

    Isso Ana Maria/PT mostre ao Brasil que ENGANAR o povo está no sangue do PT e é meta primordial da seita

  2. Lee
    sábado, 16 de março de 2013 – 14:47 hs

    Que vem à tona é certeza.
    Isso já dá para saber pelo cheiro.

  3. Strapasson
    sábado, 16 de março de 2013 – 17:19 hs

    Petralha não tem limite mesmo, não é?

    Sustentar esta defesa beira, como já disse aqui, a insanidade!

  4. Jo Hansen
    sábado, 16 de março de 2013 – 17:42 hs

    Caro FÁBIO, esse é mais um caso clássico do petismo brasileiro. Partido que acalenta membros condenados pelo STF, deve dar acolhida a mais essa petista, nobre meliante e demais participantes de outros grupos quadrilheiros já conhecidos de outros carnavais. Esses membros petistas não possuem respeito nem pelo próprio partido, e que partidinho. E como vemos estão no governo federal fazendo das suas. É lamentável. Atenciosamente.

  5. Ditão
    sábado, 16 de março de 2013 – 20:04 hs

    Como todo o Petista, mentirosa e dissimulada.

  6. BOZO
    sábado, 16 de março de 2013 – 20:13 hs

    PÔ, ESTE PESSOAL DO PT PENSA QUE O POVO É OTÁRIO … AINDA BEM QUE A POLÍCIA CIVIL DERRUBOU A CASINHA DESTA VAGABUNDA !!! DEVERIA ESTAR NA CADEIA …

  7. carlos
    domingo, 17 de março de 2013 – 8:44 hs

    cadeia pra essa vagabunda

  8. Previsão
    domingo, 17 de março de 2013 – 14:53 hs

    Essa mulher pensa o que?????Ela que assuma seus erros e pare de pensar que somos idiotas. SACANA! BURRA!

  9. Constanza Del Piero
    domingo, 17 de março de 2013 – 20:44 hs

    Mas que ném, que ele; o capo maior do partido da bandidagem:
    Não sei de nada. Não lembro de nada. Não vi nada!
    E há quem defenda, e vote nessa raça….

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*