Teste de italiano para ser papa | Fábio Campana

Teste de italiano
para ser papa

De Maurício Savarese, O Globo:

Para ser o bispo de Roma, é preciso falar como os romanos. Raros cardeais não dominam o idioma local.

Mas quando estrangeiros expõem suas capacidades linguísticas e italianos se esmeram em seus dotes de comunicação dias antes de um conclave, o objetivo é um só: mostrar que são candidatos sérios.

Neste domingo, estiveram nesse grupo os arcebispos de São Paulo, Odilo Scherer, de Milão, Angelo Scola, e de Boston, Sean Patrick O’Malley.

Dom Odilo, cardeal de S. Paulo.

Rezar missa em italiano não é decisivo, mas presidir uma pré-conclave, no dia mais importante da semana cristã, consolida candidaturas. “Estamos todos pedindo pela igreja, mas quem está lá em cima pede melhor”, disse ao blog um padre americano na Praça de São Pedro.

Na imprensa italiana, a que todos os cardeais têm acesso, as palavras de Scherer, Scola e O’Malley estão sendo acompanhadas com atenção. A missa presidida por Joseph Ratzinger em 2005 foi uma das mais acompanhadas e ele acabou vitorioso na votação.

As missas dominicais pré-conclave são tão claramente um ato de campanha. As as congregações-gerais e até o briefing da assessoria de imprensa do Vaticano são cancelados para que todos possam escutar os principais candidatos, cada um na sua igreja, em seus comentários geralmente conciliadores às vésperas das votações.

Não se fala em política interna — e nem poderia ser diferente. Mas é ali que são testadas a repercussão na imprensa, o número de católicos atraídos e outras nuances.

O esforço dos candidatos em parecerem simpáticos também é notório. Esse foi o caso de dom Odilo. Nem sinal do burocrata ranzinza que foi secretário-geral da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil).

“Que maravilha, veio muita gente hoje”, disse ele ao chegar à igreja de Santo André no Quirinal, onde presidiu sua missa. Havia mais jornalistas que religiosos até então.

Scola, que já é visto como mais simpático pela imprensa local, deu um tom mais cerimonial à sua missa. Os especialistas em Vaticano garantem que é tudo calculado.

Os candidatos estrangeiros têm mais a ganhar, especialmente se seu italiano é convincente, natural e com um mínimo de sotaque — Karol Wojtyla (João Paulo II) só perdeu o seu acento polonês muito depois de se tornar bispo de Roma.

Se rezar em italiano não decide um conclave, mal certamente não faz.

Maurício Savarese, jornalista, está em Roma como enviado especial do Blog do Noblat para cobrir a eleição do novo papa


5 comentários

  1. RENEZÃO
    domingo, 10 de março de 2013 – 18:09 hs

    TAMBÉM ESTOU PRECISANDO DE UM CINTURÃO VERMELHO PARA MINHA BARRIGA, HAHAHAHA

  2. Parreiras Rodrigues
    domingo, 10 de março de 2013 – 21:56 hs

    Agora mesmo pergunta da importância dum papa brasileiro. O que significa para o Brasil. Ele mesmo responde: Nada!

  3. porrete de lapacho
    segunda-feira, 11 de março de 2013 – 8:10 hs

    renezão sem nenhuma noção.

    DOM ODILO homem culto,de fé profunda, e elegante sem nenhuma barriga saliente, de gostos gestos e palavras refinadas, ele jamais vai envergonhar nós brasileiros,

    rezo para ele ser o nosso PAPA.

  4. Constanza Del Piero
    segunda-feira, 11 de março de 2013 – 9:55 hs

    Um papa brasileiro seria tão importante para a população brasileira, quanto:
    -Vereadores pagos a peso de ouro para nominarem ruas, e títulos honoríficos.
    -Deputados estaduais que nada fazem além de negociarem seus votos com o governador de plantão.
    -Deputados federais e senadores que ocupam mais da metade de seu tempo negociando com o partido no poder.
    -Todos os “Cargos em Comissão”, nas três esferas.
    -No mínimo 60% do exército de funcionários públicos, cujas greves têm um escalonamento discutido no início de cada ano, e consomem quase toda a receita bruta do país.
    Vamos acoirdar gente! Precisamos é de um governo forte, sério, e que ponha ordem nesse país.

  5. sergio silvestre
    segunda-feira, 11 de março de 2013 – 20:24 hs

    E a constanza del piero é tão importante para os ….
    morcegos frugivaros ..
    poções maleficas..
    soltar peidos na praça Osório….
    Ou ser madre sozinha com cem padres.
    Vamos acordar ela gente,mas fechem as janelas e botam alho no pescoço.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*