PMDB rachou, diz Serraglio | Fábio Campana

PMDB rachou,
diz Serraglio

O Presidente do Diretório Estadual do PMDB, deputado federal Osmar Serraglio, admite que o partido está dividido sobre qual rumo tomar nas eleições de 2014, e que não há sinal de que a legenda chegue a um consenso tão cedo. Na semana passada, o senador Roberto Requião e o ex-governador Orlando Pessuti anunciaram a intenção de disputar a indicação de candidato próprio peemedebista ao governo do Estado. Mas internamente, existem alas que defendem o apoio à reeleição do governador Beto Richa (PSDB), e outros que preferem o alinhamento com a candidatura de oposição da ministra chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann (PT).

Serraglio foi eleito para presidir o PMDB paranaense em dezembro do ano passado, em uma articulação que uniu a bancada do partido na Assembleia Legislativa e o grupo de Pessuti, e derrotou a ala encabeçada por Requião. E apesar da maioria dos deputados estaduais apoiarem o governo Richa, o parlamentar garante que isso não significa alinhamento automático ao projeto de reeleição do tucano. “Não tem nada a ver. Não sou Beto, nem Gleisi, nem Requião e nem Pessuti. Sou presidente porque não pendo para nenhum lado”, explica ele.

Segundo Serraglio, caso Requião fosse eleito presidente, estaria praticamente definida a candidatura do senador ao governo. “Minha vitória no diretório significa que o PMDB não quer precipitação. A ideia é não haver imposição”, avalia.

O dirigente admite que Requião leva certa vantagem, por conta de ter sido governador por três mandatos. “O Requião está na dianteira. Mas a derrota na convenção mostrou que ele não soube agregar o suficiente. Ele tem muitos adeptos e muitos adversários (internos). Internamente talvez o Pessuti tenha mais simpatia”, considera.

Serraglio não sabe dizer como ou quando o partido vai sair desse dilema. “Naturalmente o ideal seria caminhar para algo que não crie muita divergência interna. No limite vai ser na convenção. A ideia é não chegar até aí”, explica, referindo-se à convenção de junho de 2014, quando o partido terá que tomar uma posição oficial. “Agora o que temos é opções. Temos dois pretendentes (Requião e Pessuti) e tendências pró-Beto (Richa) e Gleisi. Independente de toda a liderança que reconhecemos no Requião, nada impede que avaliemos outras alternativas”, alega.

PMDM Nacional – O deputado reconhece ainda que a questão nacional, onde o PMDB já definiu a manutenção da aliança com o PT, e do apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff, com o presidente nacional do partido e vice-presidente da República, Michel Temer, na chapa da petista, poderá influir na decisão loca. “Depende do interesse lá de cima. Vão trabalhar em cima do que mais favoreça a Dilma”, afirma. Ele diz não acreditar, porém, em veto ou intervenção em caso de decisão de apoio a Beto Richa. “Se a aliança tiver um perfil diferente, terá que passar pela direção nacional”, confirma.


22 comentários

  1. verdade
    terça-feira, 19 de março de 2013 – 18:33 hs

    Isso sim que eh um Presidente agregador! Santo Deus…

  2. Bacamarte
    terça-feira, 19 de março de 2013 – 20:11 hs

    Só grandes partidos têm candidatos próprios, com grandes nomes. Não é o caso do PMDB, staff do PT.

  3. Astrogildo Serteiro Jr.
    terça-feira, 19 de março de 2013 – 20:13 hs

    Fica muito claro, que o Presidente é um FANTOCHE , não tem controle sobre seus pares de partido. Aliás que fez SERRAGLIO pelo PARANÁ ? Quem é este Deputado ? de onde é , nem sabia que era do Paraná.

  4. sergio silvestre
    terça-feira, 19 de março de 2013 – 20:16 hs

    O pmdb não rachou,foi SERRAGLIO no meio.

  5. Anônimo
    terça-feira, 19 de março de 2013 – 21:26 hs

    Torço para o Requião se candidatar, pois com ele na disputa, os debates e programas eleitorais se tornam mais interessantes, coitado do Beto Richa se o Requião se candidatar, ele vai com toda sua fúria em cima do nosso governador, vai ser a eleição com um record de “Direitos de resposta” kk

  6. Bernardo
    terça-feira, 19 de março de 2013 – 21:29 hs

    Mas isso era de se esperar, um partido sem timoneiro só pode estar rachado! Que tipo de presidente é este que apoia um grupo que se vendeu e se entregou ao poder do governador, indo a reboque, subserviente aos mandos de outro que não governa e não faz absolutamente nada. O PMDB ainda se salva pois não tem em seus quadros um pequena parcela de filiados que não é fisiologista. O partido no Paraná precisa e logo de um intervenção pois perdeu o rumo de sua história. Prezado deputado é mais fácil ser reitor, volta lá para o cantinho do seu chefinho em Umuarama.
    INCOMPETENTE É APELIDO E GANHAR CONVENÇÃO COM A AJUDA DO GOVERNADOR É FEIO DEMAIS.

  7. rock
    terça-feira, 19 de março de 2013 – 22:27 hs

    O PMDB tem remédio, uma dose de Requião e o partido volta a Governar.

  8. ezequiel da silva
    terça-feira, 19 de março de 2013 – 22:59 hs

    o requiao tem ser candidato pra acabar com essa quadrilha que esta governando o nosso parana o unico que tem chance de vencer eo pmdb vamos junto

  9. terça-feira, 19 de março de 2013 – 23:37 hs

    Fui m dos fundadores do velho MDB e também do PMDB. O PMB que já foi o maior partido da história do Brasil, há muito tempo perdeu seu rumo. Se acovarda em não ter candidato a Presidência da República. A cada eleição que passa vemos a debandada de eleitores para outros partidoso. Foz do Iguaçu é um exemplo disso, O PMDB que já teve oito Vereadores em 15, hoje tem ape nas um e assim mesmo eleito com votos dos brasiguaios. Do PMDB nacional e estadual ninguém espere muita coisa, embora atualmene seja comandado por esse respeitável e culto Deputado Federal Omar Serraglio. A tristeza impera nas hostes peemedebistaa.

  10. Rober
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 8:55 hs

    Quanta inveja do deputado OSMAR SERRAGLIO. Esse pessoal da mamona requianista não se conforma. O tempo do Requião já foi. Doze anos de governador e Requião não fez estradas, abandonou o Porto de Paranaguá. Orçamento de bilhões e só fala em alguns litros de leite e água. O Paraná cansou de demagogia e o PMDB cansou de ter um ditador no comando. O que está acontecendo no PMDB é liberdade para o exercício da democracia, o que ele (requião) não conhece, além do discurso.

  11. Weber
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 9:06 hs

    Não foi o governador que ajudou o Serraglio a ganhar a eleição, foi o Requião quem o ajudou. O PMDB, cansou da truculência e ditadura e muitos dos que votaram no senador, votaram com medo da represália. O que o Requião precisa fazer é melhorar o insignificante mandato de senador que até agora não mostrou para o que foi eleito e terminar seus dias no Senado, quietinho. O prazo de validade do seu modelo de político está expirado! Ele que deixe o partido decidir o que é melhor. Para que existem convenções? Acho que para o partido decidir, ou estou errado? Bom, com ele no comando, ninguém decide nada né, só engole.

  12. Doni
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 9:26 hs

    O PMDB deve trocar de nome para QUEMDAMAIS.

  13. Adalgiso Pessogna
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 9:31 hs

    Onde estiver o poder, lá estará o PMDB.

  14. lika
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 9:44 hs

    Não sei porque o Requião está tão preocupado com Candidatura própria no PMDB, pois ele foi o cara que mais atrapalhou o PMDB, colocando laranja para disputar eleição aqui em curitiba e vendendo o partido, agora vem com essa,.. pelo amor de Deus nè, ninguem é tonto e pode ser enganado por uma pessoa mais do que duas vezes. ele acha que é o único honesto aqui no parana, uma das ultimas foi vender o PMDB pro Osmar Dias, tirando o Pessuti da Jogada. se o pessuti é tão ruim porque não continuou mais uma semana com o Hermas de Vice, com certeza teria perdido a eleição, o pessuti arrumou as coisas no interior, quero ver ele disputar uma eleição sozinho, sem Porto, sem Copel, sem Sanepar, sem Bicheiro, sem pedágio, sem alguns empreiteiros que ele defamava e sem os deputados e lógico sem os tontos no qual eu me incluo.

  15. Luciano
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 11:50 hs

    Quero ver no momento da escolha o rodo que o Pessuti vai levar dos deputados querendo se reeleger e sabendo que precisam do Requião pra trazer votos.

    E digo Requião candidato vai melhorar os debates para o crescimento do estado ele tem o conhecimento por ter estado 3 mandatos e sabe onde vai poder cobrar nosso atual governador.

  16. Rober
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 14:01 hs

    O que o Requião tem é apenas Rancor. Não respeita ninguém, tanto que, todos os seus, os mais próximos, se cansaram de serem pisados, humilhados, por isso a debandada.

  17. Rober
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 14:03 hs

    E esse Osmar Serraglio, está fazendo o que disse que faria na direção do PMDB do Paraná. Ele sempre afirmou que o partido não pode ter cacique. Que o partido definiria o que acontecerá em 2013. Se está dividido é democracia, ou querem que botem cabrestos e mandem todos os filiados para o curral, como fazia o Requiao???

  18. Rober
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 14:04 hs

    ACONTECERÁ EM 2014

  19. Cícero Andrade
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 14:26 hs

    O que difere uma candidatura de outra, sob o ponto de vista político e partidário é fundamentalmente os compromissos que estes candidatos possam vir a ter. Requião comprovou que o seu compromisso é com o interesse coletivo e popular. Quando Deputado Estadual o seu gabinete era sala de reunião para organizar as Diretas Já no Estado do Paraná em conjunto com outros deputados e movimentos sociais. Quando prefeito de Curitiba, defendeu e criou a frota pública do transporte coletivo (tarifa mais justa), atuou com firmeza para a expansão dos postos de saúde 24 horas, criou as sub-prefeituras, etc. Em seus três mandatos como governador, inúmeros foram os programas sociais como p.ex. leite da criança, fundo de aval, tarifa social, apoiou e ajudou a criação da UFPR Litoral e ações importantes com reduções significativas de impostos para proteger o pequeno e grande comerciante, dentre outras. Enfim, Requião tem trajetória, tem história e pode fazer ainda mais pelo povo paranaense. O Paraná precisa urgente de Requião. A sua candidatura resgatará o PMDB/PR do fisiologismo.

  20. neuraldo
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 14:36 hs

    MUITO BEM LUCIANO DISSE TUDO, NÃO TEM MAS NADA A DIZER,. REI QUIÃO ME CHAMA QUE EU VOU.

  21. RANCIARO
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 17:01 hs

    Meu Deus,…..vamos se filiar a ARENA….cadê aquela garotinha que está fundando o partido?????

  22. Cícero Andrade
    sexta-feira, 22 de março de 2013 – 8:43 hs

    Quando um cidadão ocupa um cargo público, não pode se utilizar dessa condição para fazer “amizades” e muito menos, “mantê-las”, cargo público como a de um governador democrático, tem como finalidade servir e implantar políticas públicas para o bem da coletividade e não para atender pedidos e interesses particulares. Requião tem esse perfil é duro com os malfeitores dos recursos públicos e implacável com os fisiologistas.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*