Senado aprova criação do 39º ministério de Dilma | Fábio Campana

Senado aprova criação do 39º ministério de Dilma

Plenário do Senado (Waldemir Barreto/ Agência Senado).

De Marcela Mattos, Veja:

O Senado aprovou a criação da Secretaria de Micro e Pequena Empresa na tarde desta quinta-feira. Bandeira da campanha eleitoral de Dilma Rousseff, a secretaria, que tem status de ministério, se tornará a 39ª pasta do governo e deve servir como moeda de troca para o ingresso do PSD na base aliada. De acordo com previsões iniciais, a nova secretaria custará 7,9 milhões de reais por ano aos cofres públicos. O texto segue para sanção presidencial.

Apesar de o painel registrar 60 senadores presentes, a matéria foi analisada por um plenário esvaziado: apenas dez parlamentares, entre eles o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL). Com a aprovação no Senado, as competências referentes ao setor de microempresas e artesanato serão transferidas do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior para a nova pasta. Ao todo, serão criados 68 cargos: um de ministro, outro de secretário-executivo, o segundo na hierarquia, e mais 66 em comissão.

Senadores de oposição criticaram a criação da pasta. O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) afirmou que esse é um movimento para manter mais partidos à sombra do PT e para ampliar o tempo de televisão durante a campanha. A pasta tende a abrigar o PSD, legenda do ex-prefeito Gilberto Kassab. Já o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) questionou os gastos com a nova organização. “Por que não deslocar cargos de outros ministérios para compor a estrutura?”

O senador José Agripino Maia (DEM-RN) sugeriu que, em vez de lançar um novo ministério, fosse criada uma secretaria na esfera do Sebrae. A proposta foi rejeitada na terça-feira. Também foi negada a emenda do senador Aloysio Nunes contrária à criação da pasta.

A análise da proposta teve o caminho encurtado. O texto deveria ter sido apreciado pela Comissão de Assuntos Econômicos na terça-feira. Se aprovado, seguiria para a Comissão de Constituição e Justiça. No entanto, o tema foi retirado de pauta e seguiu diretamente ao plenário após o regime de urgência ser aprovado pelos líderes da Casa.


8 comentários

  1. josias cecilio
    sexta-feira, 8 de março de 2013 – 19:55 hs

    Governo incompetente tem que criar mais empregos.

  2. GASTÃO
    sexta-feira, 8 de março de 2013 – 20:15 hs

    39 MINISTÉRIOS, FALTA UM PARA COMPLETAR OS 40 LADRÕES.

  3. Roque Alves
    sexta-feira, 8 de março de 2013 – 20:34 hs

    “O Ministério e o Ministro”. “Sou Ministro”!.. Acho muita empáfia dum ser humano que se diz compromissado com a causa pública duma Nação, impor querer ser ministro! “Seria pro sujeito acender a Pira da Vaidade?!”.. Não vejo nenhuma necessidade do Brasil ter Ministérios!.. Bastava o país organizar-se por Secretarias Nacionais. Os EUA organiza-se por meio das secratarias nacionais!.. Porquanto, não seria nenhum desmérito pelo fato de alguém ser secretário nacional!..
    Cordialmente,
    Roque Alves.

  4. Max
    sexta-feira, 8 de março de 2013 – 20:35 hs

    E dá-lhe cargos aos companheiros….ao povo , oras ,que se dane e pague a conta

  5. Profissionais da mentira
    sexta-feira, 8 de março de 2013 – 21:14 hs

    Irresponsabilidade

    É o nome da coisa.

    Pudera, o povão só se interessa por futebol, carnaval e nádegas.

    Vão amargar

  6. FUI !!!
    sábado, 9 de março de 2013 – 4:22 hs

    Neste governo a criação de um Ministério não é para ter o controle
    de um determinado setor da sociedade e sim para “tapar buraco” dos
    partidos aliados. É só tristeza mesmo…

  7. Juca
    sábado, 9 de março de 2013 – 9:50 hs

    Alguma semelhança como Ali Babá e os 40 ladrões……

  8. Cajucy Cajuman
    sábado, 9 de março de 2013 – 21:45 hs

    É muito ministério para um só Brasil. Tem quem diga que o nome correto é ‘cabidão’ político para implementar aliados, associados, consorciados, alugados, ajustados e os amarrados por interesses ocultos…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*