Rossoni entrega a Clayton Camargo emenda que muda eleição no TJ | Fábio Campana

Rossoni entrega a Clayton Camargo emenda que muda eleição no TJ

Da Joice Hasselmann:

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Valdir Rossoni (PSDB), foi até o Tribunal de Justiça (TJ) para entregar ao presidente Clayton Camargo a Emenda Constitucional aprovada e promulgada pelo plenário da Casa que democratiza a eleição para a presidência do Poder.

Rossoni ressaltou a importância dessa democratização, em que todos os 120 desembargadores poderão concorrer. “Recebemos o apoio de 90 desembargadores para que o dispositivo da Constituição fosse alterado. A partir de agora, todos poderão disputar de forma igualitária. É a contribuição do Legislativo no processo de democratização do Poder Judiciário”, destacou.

O presidente do TJ disse que a emenda vai facilitar a democratização do Poder e destacou a boa convivência entre os Poderes do estado. “A alteração vai democratizar o processo porque expurga um dispositivo da Constituição que nunca deveria estar ali. O texto previa a necessidade de que os desembargadores que fossem concorrer à cúpula diretiva estivessem no Órgão Especial e era uma exigência esdrúxula. O legislador estadual mostrou que está adequando a nossa Carta estadual à Federal”.

Camargo afirmou ainda que, na sessão desta segunda-feira (25) do Órgão Especial, serão analisadas as alterações do Regimento Interno para que seja adequado ao novo texto da Constituição.


2 comentários

  1. sergio silvestre
    segunda-feira, 25 de março de 2013 – 21:42 hs

    Olha,vai chegar a hora que o povo tem que fazer alguma coisa.Vivemos um absolutismo na justiça.São reis ,valetes e damas,todos nababos e cada vez tirando mais daquilo que deveria ser
    voltados para a população.
    E que a população recebe em troca,aquela morosidade de uma tartaruga de Galapagos,que na sua paciencia de 200 anos,ai sim dará um retorno bem sonolento.
    Prá que 150 desembargadores,só o juiz já não é suficiente.Essas mordomias criadas no tempo do imperio ainda orbitam neste pais abençoado.Tão abençoado que tem alguns que se julgam onipotentes.
    Estes supostos 26 milhões se tornam algo monstruoso que é o estrago que mais desembargadores vão fazer.
    Aquilo que sentimos na pele,nos defendem do pedagio?
    Não,defendem os pedageiros.
    Defendem o pobre.
    Não,trabalham na ocupação com os desmandos dos politicos,e mesmo assim enrolam para que seus amigos advogados ganhem em cima.
    Desembargador é como o MURTOSA,não sei que serve.

  2. luiz
    terça-feira, 26 de março de 2013 – 8:29 hs

    Espero que o projeto tenha proibido a reeleição, como acontece na Assembleia.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*